Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Fala galera, como vocês estão? Tudo bem ? Para minha tristeza (hahaha)  só temos mais uma semana de Clockwork Planet (poxa vida, muito triste mesmo…). Quero dizer, assim espero.
Não muito diferente dos episódios anteriores, esse episódio foi totalmente louco, e para ser sincero, eu nem tentei entender a fundo. Acho que nem se eu tentasse com muita força de vontade eu conseguiria, porque foi algo de outro planeta, literalmente falando.

Vamos comentar do que interessa, do que se passou nesse episódio!

No início do episódio, o exército estava invadindo o Pilar do Céu para resgatar a princesa que estava sendo feita de “refém” por Naoto e Marie. A princesa chama Naoto para conversar e o questiona do motivo dele querer acabar com a arma e de acordo com a resposta dada por Naoto, ela observa que ele não tem a intenção de ferir pessoas que não tem nada a ver com isso.

Logo depois, aquele velho dentro da Yatsugahari começa a refletir sobre o mundo e do motivo dele estar ali, e do nada ele prende todos os seus subordinados numa jaula e mata todos com uma onda de choques. Agora começa a parte louca desse episódio: o velho fala que agora vai desafiar o monstro que finge ser o tal de Y. Será que ele está falando de Naoto ?

Marie está ocupada tentando consertar, quando Naoto escuta um som, vindo da Yatsugahari. Um disparo estava a caminho. Este destruiu parte do Pilar do Céu, deixando todos boquiabertos, já que era para ser efetuado somente depois de 15 horas, e para piorar, o governo adiantou o disparo da Tall Wand contra Yatsugahari, que também não teve sucesso algum.

Marie pergunta para Naoto se RyuZU e AnchoR conseguem destruir a máquina, porém ele se nega a dar essas ordens a suas amadas. AnchoR pede para Naoto que dê a ordem e ela irá destruir, ele fala que jamais faria isso e daria um jeito. Após AnchoR observar Marie triste, ela desobedece Naoto e parte sozinha para o combate. Naoto ordena RyuZU para impedir AnchoR.

E aí chegamos a outro ponto louco, Naoto começa a falar para Marie que inveja o talento dela e ela ao mesmo tempo não entende o motivo de Naoto sentir isso, já que ele também tem um dom de poder ouvir o som das engrenagens, então com uma sequência de golpes, ela dá um K.O em Naoto.
Marie decide que se eles trabalharem juntos, conseguirão consertar o Pilar do Céu. Ela consegue dizer com total perfeição tudo o que o dom de Naoto é na verdade, e ele acaba revelando que ela faz o mesmo porém em uma situação contrária a dele.  Naoto constrói a situação de acordo com a resposta, já Marie é o oposto,  chega na resposta de acordo com a situação.

Mundo paralelo ou imaginação deles?

Agora vem uma parte totalmente louca, que Naoto diz uma palavras para Marie e ela acaba caindo em desespero. Por fim ela ficou pouco tempo inconsciente e eles vão em direção do conserto do Pilar do Céu. Outra parte doida. Eles vão para, sei lá, um mundo paralelo? Lá eles começam a fundir engrenagens e do nada engrenagens novas surgem e o Pilar do Céu está voltando ao normal.

O mergulho de AnchoR!

E essa talvez seja a melhor e única parte boa desse episódio, e eu não estou falando do fim dele, mas sim do momento que AnchoR se transforma e mergulha de cara para enfrentar a Yatsugahari. Será que ela conseguirá destruir?

Uma dúvida que emplacou de vez nesse episódio, foi o velho falando com Naoto. Será que Naoto é o Y? Não entendi muito bem essa parte.
Vamos aguardar a próxima quinta para ver o desfecho de Clockwork e pelo menos conseguir sanar algumas dúvidas.

Forte abraço a todos e uma boa semana.

Sayonara!

Comentários