Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Se um dia todos virarão cinzas, melhor que o fogo tenha sido intenso enquanto durou!

Escolhas erradas à parte (a gente sabe muito bem, e muita gente dentro do anime também sabe que a culpa é toda do baixinho metido), de um jeito ou de outro, mais cedo ou mais tarde, todos morrem. Será que fadas, homens-animais exploradores e soldados, será que essa é a hora e o lugar da morte de todos eles e do último humano vivo?

A situação é crítica, pode muito bem ser o caso de independentemente do que façam, todos morram. Mas talvez não morram! Se a única certeza da vida é a morte, a certeza que eles têm agora é que se não lutarem vão morrer.

Eu dei uma olhada em todos os episódios desde que ele apareceu, pesquisei, mas parece que o Primeiro Oficial Técnico, o baixinho roxo metido, não tem mesmo um nome? Aposto que no original deve ter, não é possível. Mas ok, que seja. Começo por ele porque até mesmo ele, nesse momento de crise, mostra o seu valor. Claro que não compensa por todo o resto, pessoas já morreram e outras tantas vão morrer, e ainda não se pode descartar a hipótese de que todo mundo morra, e tudo isso é culpa dele. Mais do que isso, é lógico que ele se esforça em primeiro lugar porque ele quer sobreviver, não porque quer salvar os outros. Mesmo assim, note que até mesmo ele faz tudo o que pode para sobreviver mesmo na mais desesperada das situações. Uma peça importante e complexa da nave quebrou? Não importa! Esse é o trabalho dele e ele vai fazer o melhor que ele pode!


As fadas todas lutam, como seria de se esperar delas. Foram criadas para isso, elas sabem, elas reconhecem. É uma tragédia mas ao mesmo tempo é um propósito: rir e comer doces é muito divertido, mas é para esse preciso momento que elas vieram ao mundo em primeiro lugar. Elas não pediram por isso, decerto, mas quem é que pediu para nascer? Nephren foi a primeira a partir para o combate. Já cansada e profundamente preocupada com Chtholly, ela se levanta para lutar mais uma vez quando as bestas chegam até a nave. Ela está fazendo o que ela tem que fazer. Ela está salvando vidas. Mesmo que isso signifique perder a sua própria. Nephren luta como provavelmente jamais lutara antes, se força além de seus limites, se fere, e vai continuar enquanto for preciso.


Nopht e Rhantolk conseguem repelir a primeira onda do ataque das bestas. Então vem a segunda onda, muito maior do que a primeira. Rhantolk sugere que Nopht troque de lugar com Nephren, já que ela estava mais cansada e Nephren estava “descansando” há algum tempo já, mas Nopht sabe que o trabalho dela é aquele que está diante de seus olhos. Ela não pode fugir, ela não pode recuar, e ela não vai fazer isso. Mesmo que haja dez vezes mais inimigos do que ela estima ser capaz de derrotar. Rhantolk parece estar em situação um pouco melhor, mas considerando o que elas estão para enfrentar isso não vai durar.


Até mesmo um homem-animal anônimo que participava da exploração se esforça para fazer a única coisa que ele pode fazer: levar a carga para dentro da nave. Ele não é um guerreiro. Ele com certeza não pode fazer nada sobre as bestas e com mais certeza ainda não quer morrer, mas foi para levar aqueles artefatos todos que ele desceu à terra em primeiro lugar e ele não quer deixar tudo para trás. Ele não arriscou a sua vida por nada! Todo mundo ali está dando o máximo de si, mesmo que pouco lhes tenha restado fazer, mesmo que pouco lhes tenha restado de si mesmos.

Willem já estava colecionando sensações ruins – por estar de volta à sua cidade, por realizar que as bestas que eles enfrentam são na verdade os seres humanos pelos quais ele lutou. Willem já estava colecionando emoções negativas e como um grito desesperado, como manifestação de seu desejo de viver apesar de tudo isso, pediu Chtholly em casamento. E agora Chtholly está mais uma vez aparentemente perdida. Aparentemente? Não tem como ele saber. Até onde sabem, o retorno dela da primeira vez já havia sido algo inédito. Retornar uma segunda vez, será possível? E mesmo se for, quem garante que eles vão sair vivos dali em primeiro lugar? Isso desperta nele mais um sentimento ruim, uma dúvida que ele tinha sobre si mesmo: ele ama Chtholly de verdade? Ou ela é só uma substituta para Lillia, que ele não pôde salvar no passado? No meio de todo esse turbilhão de dúvidas e medo, uma besta chega até a cabine onde ele está com Chtholly. Willem enfrenta o monstro na mão.


Os comportamentos de todos eles são uma premonição para o que já se sabe que Chtholly irá fazer: em meio ao desastre, ela irá lutar. Porque é para isso que ela existe. Porque esse é o sentido de sua vida. Porque ela teve uma vida plena, ela sorriu e chorou, ela amou e foi amada. Se é inevitável que a vida acabe, que pelo menos a sua chame brilhe forte enquanto durar. Mas não é certeza que a Chtholly irá morrer – é muito provável, mas eu não diria que ela morrerá com 100% de certeza. A ser verdade o que diz Elq, ela é, com efeito, a reencarnação da mais poderosa das bestas originais. Elq conta uma história curiosa sobre como a humanidade vinha “destruindo o planeta”, então eles atacaram. A humanidade venceu, mas o que isso significa? Vou listar aqui as informações que tenho (e acredito que estão corretas):

  1. As bestas não eram originalmente humanas
  2. Os seres humanos derrotaram as bestas
  3. Os seres humanos se tornaram em bestas
  4. O mundo acabou

Se essa sequência de fatos e eventos estiver correta, é fácil chutar o que aconteceu: assim como Souwong controla Ebon Candle nas ilhas flutuantes, os humanos inventaram alguma forma de usar o poder das bestas. Devem ter inventado várias formas, na verdade, dentro de um conjunto ainda maior de formas de combater as bestas como os talismãs e as espadas, a força e velocidade do Willem (que advém da produção de “venenum” ou algo assim), a magia necromântica de Souwong. Aposto que devem ter inventado também uma forma de obter para si o poder das bestas (talvez o “venenum” tenha a ver com isso também) e isso, ao fim e ao cabo, os transformou em bestas irracionais que após derrotarem as bestas originais destruíram o mundo. Trágico, sem dúvida. Mas também a humanidade, veja só, se recusou a se deixar exterminar e lutou de todas as formas que pôde. Cada um por seus motivos, queimaram as chamas de suas vidas. Impressionada com isso, Elq desejou ser como a humana que a matou.

Foi essa menininha que no passado começou tudo isso?

Comentários