Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Bem…

Tudo que eu posso dizer é: nada foi diferente do que eu esperava. Eles dedicaram ao último arco o tempo que deveriam ter dedicado ao resto do anime,  e vice-versa. Não foi lá tão ruim, mas foi extremamente acelerado, criaram um problemão e resolveram ele da forma mais rápida possível, não conseguindo, assim, tocar quem assiste.

O episódio já começa com a Yuzu se arrependendo do que disse à irmã, afinal, cabeça dura é algo terrível. Eles “se matam” pra irem no céu, numa tentativa de salvar a Guri, e Deus está lá putasso. Antes deles irem embora, Deus conta a história da Guri ser filha dele com um demônio (por isso foi fácil transformar ela num anjo caído), e dá um conselho ao Aino: “Você só precisa perguntar a ela o que a está incomodando, ok?”. Vemos depois, também, um pouco da história da Shikimi, que foi obrigada a conseguir tudo sozinha por não ter quem a desse algo, por isso o tal “roubo” de tudo.

Todos descem para o inferno e se disfarçam de demônios para não chamar atenção. Lá encontram a Shikimi, que tinha fugido do hotel em que estava para matar o tédio. Quando eles descobrem onde a Guri está por uma conversa aleatória na rua, cortam para o Diabo contando a história de sua amada, que deveria ter sido o Diabo, mas foi embora com Deus deixando esse trampo com ele. Por esse fato, no momento em que ele conheceu a filha dela, viu na Guri a grande oportunidade de reaver sua “musa”.

Voltando para os protagonistas, eles entraram numa puta encrenca por causa da Shikimi, que fez a proeza de desmascarar os disfarces de todos, fazendo assim todos os demônios atacarem eles. Mas, claro e como sempre, a Akane aparece e salva o dia com a mesma violência de sempre. Quando perguntam à Akane o motivo dela resolver ajudar, ela responde dever um favor para a Macaquinha.

A partir de agora entraremos na última cena do anime, que é eles no último andar de um prédio, onde a Akane troca umas porradas com a Guri, o Aino reflete sobre todos os momentos que passaram juntos, até que, resolve perguntar à Guri o que ela quer que ele faça. Isso é o suficiente para ela começar a se transformar de volta em anjo, perdendo as asas de demônio e caindo do prédio. Nesse momentos o Aino salta para “salvar” (ou só cair junto mesmo) e no meio da queda ela volta ao normal e vai voando novamente para o topo, lá se declara para ele, briga de novo com a Akane, dá uma lição de moral na Shikimi, que vai virar boazinha no final, e aí acaba.

E deste modo, termina mais um anime que entrará na lista dos “assisti, gostei, mas não recomendo”. Ele foi divertido em alguns episódios, mas foi também extremamente repetitivo nas piadas, que são boas, mas cansam. Eu gostei bastante dos personagens, que mesmo sendo padrões, são bem desenhados e engraçados. Com uma história que tinha um certo potencial, mas foi contada de forma apressada e sem profundidade, Renai Boukun se encerra sem deixar nada para quem o assistiu. Minha nota final é 7.

Comentários