Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Primeiro dia de Julho rima com o quê? Sim, com o começo pra valer da temporada de Verão dos animes no Japão, sendo assim, a cada dia iremos ter mais e mais estreias assim como artigos de primeiras impressões aqui no blog. O primeiro de hoje é de um anime chinês que fez muito sucesso por lá e agora desembarca no Japão com direito a dublagem japonesa e 25 episódios confirmados: Enmusubi no Youko-chan (também conhecido como Fox Spirit Matchmaker).

Curta o anime21 no facebook:

A obra é, originalmente, um ONA de cerca de 13 minutos, mas que nessa nova versão irá passar na tv e compilar dois desses episódios em um só. A história se passa em um mundo onde humanos e espíritos coexistem e, por vezes, se apaixonam, sendo possível até reaver memórias perdidas da pessoa amada com um serviço fornecido pelos Espíritos-Raposa Casamenteiros. E é aí que entra nosso jovem protagonista que irá trabalhar como casamenteiro para recuperar lembranças perdidas e espalhar o amor pelo mundo.

O primeiro episódio dessa obra de sinopse um tanto peculiar – com uma clara inclinação para o romance – foi uma grande apresentação e encontro de personagens, no qual todas as situações da primeira parte acabaram culminando em uma grande confusão e mínima definição de objetivos na segunda.

O provável casal que por esse episódio não me animou muito…

Logo de cara somos apresentados a uma garota que é um espírito raposa e passa por maus bocados afim de provar o seu valor em uma missão. Em seguida, conhecemos o protagonista masculino, que parece bem malandro e brincalhão, e então acontece o encontro dos dois, – de forma conveniente e clichê, diga-se de passagem – o surgimento de alguém para antagonizar o protagonista – o que rende um pouquinho de ação – e uma enxurrada de diálogos confusos e comédia um tanto forçada, o que para mim deu um ar “pastelão” à coisa toda.

Esse não sabe como tratar bem a loli que tem…

Acho importante citar a parte técnica que estava muito boa no que tece a animação, – apesar do design dos personagens não ter me agradado muito – dublagem e trilha sonora, inclusive destaco a bela música de abertura cantada em chinês. Só por isso o anime já estaria um pouco acima da média. O que pegou realmente foi o roteiro que apresentou personagens de forma abrupta, não deu um bom background para os protagonistas – tornando alguns diálogos do protagonista masculino jogados demais nas situações, por exemplo – e não mostrou um pingo de romance – que é o que você esperaria, mesmo que viesse de personagens secundários, pela sinopse – sendo muito mais focado na comédia.

Porém, houve um momento no episódio que achei legal e gostaria de destacar: no momento em que o protagonista ouve algo que a garota diz e se levanta para defendê-la – demonstrando que ele também sabe ser um “herói” e não só um “espertalhão”. O grande problema da situação foi que ela ia ser morta por outra personagem, mas tudo foi resolvido de forma bem rápida, não gerando noção alguma de perigo, mas sim uma impressão de que matar nesse mundo é algo banal, sem grande importância.

O único, e muito rápido, momento mais sério do episódio

Meu maior incômodo com o episódio é que ele pareceu tomar caminhos bobos para resolver algo que poderia ser mais simples e direto, e como esse anime deve lidar não só com romance, mas também com drama, – acho difícil não haver drama envolvendo amor e vidas passadas – fico com medo de que isso não seja bem explorado mais para frente. Acho que, como comédia, ele pode ser divertido e que deve continuar investindo nisso, mas sinto que também vai ter que ser sério e se levar a sério em certas horas, senão vai ser apenas um anime ruim com uma proposta boa.

Se não tiver um bom drama vai ser uma baita trollagem!

No final acabei achando um episódio confuso, que foi bem em ir explicando mais do universo de forma sucinta através de certos diálogos, mas pecou por ter um ritmo frenético demais e querer se focar muito em comédia quando a situação aparentemente era para ser mais séria. É o tipo de episódio que você só não acha de todo ruim se ver potencial na obra e gostar de uma ou outra ideia ali apresentada, que foi o que aconteceu comigo.

Acho que a regra de três episódios pode ser boa para esse anime, pois apesar de um primeiro episódio um tanto quanto ruim, a sinopse dá esperança de que a história melhore e defina melhor suas pretensões, assim como se leve mais a sério. Pelo começo, o futuro não parece muito promissor, mas se tiverem paciência e derem uma chance ao anime acho que podem ser surpreendidos, é no que eu acredito – ou quero acreditar.

E é isso por ora, até a próxima pessoal!

Comentários