Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Esse episódio foi bom? Temos um hat-trick aqui? Não, absolutamente não temos um hat-trick aqui. Esse episódio foi consideravelmente “ok”, forçando a barra, poderia até mesmo dizer que foi ruim. Apesar do arco atual — One Hand Eden — ser o melhor até agora de todo o anime, isso não quer dizer que os episódios são bons — ou incríveis — muito pelo contrário, na verdade, só não são tão ruins quanto os episódios dos outros arcos.

Curta o anime21 no facebook:

Nesse episódio 14, ficou bem óbvio que existe um dilema existencial no background de tudo o que está rolando nesse arco. Apesar da garota conseguir criar um mundo perfeito em seus sonhos, ela continua solitária. E mesmo que ela expanda isso para além de seus sonhos, ela só estaria obrigando as pessoas a ficarem junto dela. Por conta disso, o Escritório resolveu isolá-la para impedir que esse tipo de situação venha a acontecer.

Na mitologia grega, existiu um povo conhecido como “Comedores de Lótus” — ou Lotophagis —  que no caso, eram uma raça que viviam em uma ilha dominada por plantas de lótus. Obviamente, esse povo apenas se alimentava dos frutos e flores de lótus, que por sinal, eram uma espécie de droga. O efeito dessa droga fazia com que as pessoas adormecessem e tivessem um sonho maravilhoso. Em uma comparação básica, toda essa situação envolvendo a Michiru pode ser uma grande referência a isso.

Aliás, mesmo com todo esse problemão envolvendo a Michiru e o dilema existencial dela, é óbvio que o Departamento conseguiria encontrar uma maneira de piorar essa situação. Desde o início desse arco é mostrado que o Departamento está “explorando” esse mundo fantasioso, e após notarem que esse mundo é — na verdade — um mundo tenebroso, resolveram basicamente explodir tudo. Ou seja, o Escritório já havia prejudicado a garota antes, agora o Departamento só está piorando a situação.

Só pra concluir, nesse episódio também tivemos uma tentativa — horrível — de desenvolvimento da garota-do-reset. Na verdade, o maior problema em torno da garota é o medo dela perder o Kei para a Soma. Entretanto, ela é submissa demais para impedir isso, então o máximo que pode fazer é apoiar o Kei nessa empreitada enquanto ao mesmo tempo odeia tudo aquilo. Sério, isso é simplesmente ridículo. Porém, apesar de ridículo, isso também acontece na vida real, algo duplamente ridículo.

O arco acaba semana que vem, e tenho a sensação de que tudo será mais rápido do que deveria. Nesses três episódios tivemos uma demora absurda para revelarem os fatores essenciais que constroem o arco em si. O desenvolvimento da trama foi a passos de tartaruga, basicamente. Agora vão simplesmente acelerar nesse final, mesmo que fique ruim— ou não. Enfim, vamos ver como toda essa situação se desenrolará. Kei demonstrou ter uma ideia sobre o que irá fazer, já que conseguiu manter um bom diálogo com o Chichiru — sobre a solidão de Michiru. Aliás, o motivo da garota ter medo do velho é porque ela simplesmente foi refutada por ele. Isso é mais engraçado do que deveria, não?

Comentários