Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O momento que todos esperavam! Bom, seria esse momento se Rage of Bahamut fosse um romance. Ou se o interesse romântico primário não fosse o principal antagonista da série, um vilão genocida e sem escrúpulos. Então eu totalmente entendo se você não esperava por isso.

Mas eu esperava.

Curta o anime21 no facebook:

Exterminar outras espécies que não a sua, possuir armas de destruição em massa e seguir uma agenda secreta com certeza são elementos que tornam uma pessoa bem menos desejável. Me diga, mesmo sem o bigodinho esquisito, consegue imaginar alguém desejando Adolf Hitler do fundo do coração? O coração de uma pessoa pode até acelerar quando ele se aproxima, mas com certeza não é por amor. Charioce, contudo, ao contrário de Hitler, não é apenas um ditador com sangue nas mãos em guerra contra o mundo. Há um lado humano, doce, quase inocente até, que apenas Nina conhece.

Pobre Nina! Esse não é exatamente o tipo de privilégio que a trará boa fortuna. Não no curto prazo, tenho certeza disso. O capitão dos Cavaleiros de Ônix (ele não deveria ter um nome a essa altura, não?) já vinha desconfiando do rei, e depois dos dois serem vistos juntos, e da Nina ser vista a transformar-se de humana em dragão e vice-versa, ela, com certeza, entrou numa bela enrascada. Ele já havia dito ao rei que pretendia matar o dragão, e Charioce concordou enfaticamente: mate-o assim que o vir! O rei estava apenas blefando? Acredito que sim e que não, ao mesmo tempo. Se ele quisesse mesmo que Nina morresse, denunciaria-a. Teria aproveitado o encontro com ela para armar-lhe uma emboscada. Ele não quer entregá-la, ele não quer que ela morra. Mas ela atrapalha seus planos. Seria bom se ela não existisse.

Nina é a garota-dragão mais feliz do mundo depois de ouvir a confissão de amor de Charioce e que ele passou a questionar suas atitudes depois de conhecê-la

Já apontei a atitude contraditória de Charioce em vários outros artigos, não é o caso de repetir-me e sair enumerando novamente. Mas vale apontar como ele voltou a ser contraditório nesse episódio, no que diz respeito à Nina, mais de uma vez, e estava plenamente consciente disso. Ele está se debatendo internamente sobre ela. Desistir do que ele vem fazendo até agora está fora de questão. Ele não irá fazer isso, seja por convicção, seja por pressão externa, seja para não sentir que tudo foi em vão, que ele não matou e fez sofrer por nada. Talvez, um pouco de tudo isso, mas acredito que em grande parte por convicção. Mas amor não é convicção, principalmente o amor da juventude.

Em uma inversão o do clichê da “cura pelo amor”, dessa vez, a garota  é quem foi “curada”. Charioce ainda vai demorar…

Charioce não vai matar Nina porque ele não quer que ela morra. Mas Charioce não vai impedir que matem Nina porque ele quer que ela morra. É complicado assim. E ele se arrisca também, o capitão dos Cavaleiros de Ônix (chega disso, vou chamá-lo de Zé a partir de agora), o Zé pegou o rei no pulo com o dragão e, talvez, isso acenda uma chama de desconfiança nele maior do que o necessário para matar Nina. Charioce fraquejou, afinal! O que garante que ele não fraquejará de novo? Zé precisa que esse plano, qualquer que seja, dê certo – ou quer muito que ele dê certo, vai saber. Ele nunca retira a armadura e a essa altura acho que já estou convencido de que as marcas em seu rosto, incluindo a faixa negra, são chagas. Algum tipo de doença ou maldição. Ele pode estar nas últimas. Gente assim é perigosa.

Casal da temporada!

Apesar de eu duvidar tanto dele, não acho que ele duvide tanto assim do rei ainda. Mas se mais alguma coisa acontecer e não for de acordo com os planos e o rei, por ação ou omissão proteger os adversários, muito especialmente a Nina, talvez Zé mude de ideia. O que torna isso pouco provável por enquanto é que ele não se parece em nada com uma figura de liderança política. Se Charioce for deposto, quem assume? O Aécio de papelão? Mas, talvez, ele não deponha o rei, apenas assuma o controle da arma do fim do mundo.

O Capitão dos Cavaleiros de Ônix descobre a verdade sobre Nina ser um dragão e sua relação com o Rei Charioce

Alternativamente, passa ser que o rei não falhe em merecer a confiança do Zé e, apresentando-se a oportunidade, ele acabe por entregar a Nina. É bom que ela já tenha amadurecido o suficiente para controlar sua transformação, mas a essa altura isso, de alguma forma, já não seja mais suficiente. É nessa hipotética traição de Charioce que eu penso sempre ao assistir abertura nova, na cena em que ele chora ao fundo enquanto a Nina corre no primeiro plano, e não é apenas uma lágrima derramada, é um choro doído. (Falando na abertura, sempre que a vejo não posso deixar de desejar vê logo as batalhas monumentais que ela está prometendo; não me decepcione, Bahamut!)

O Charioce que quer se livrar da Nina também é o verdadeiro Charioce

E poxa, não acredito que ninguém fez ainda uma montagem com a bela cena do Charioce e a Nina voando com a Um Mundo Ideal (A Whole New World) de Aladdin. Procurei aqui e não achei. Testei aqui dando mute no player e tocando Youtube ao fundo e encaixa. Só acertar o começo direitinho que o ritmo da música da Disney acompanha a cena do anime quase perfeitamente. Até uma onomatopeia que parece batida de asa encaixa com um bater de asa da Nina. Espero que o Mundo Ideal da Nina se realize – e tenho medo de qual seja aquele que o Charioce almeja.

Editado em 1/08/2017: Ninguém fez, então eu mesmo fiz:

Comentários