Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Opa! Tudo bom com vocês? Nessa semana, foi lançado o episódio 5 de Aho Girl. Divertidíssimo como sempre, o episódio trouxe a famosa e esperada parte da história que é fanservice (ou uma prévia disso). 

Curta o anime21 no facebook:

Infelizmente, eles só se prepararam para tal acontecimento. Convenhamos que a parte da praia nos animes não é, nada mais nada menos, do que clássica! É sempre divertido de assistir (principalmente assistir corpos apenas com trajes de banho), e eu sinceramente não sei se espero tanto disso no próximo episódio, afinal, é de Aho-Girl que estamos falando.

Nesse episódio, inclusive, por mais que a irmãzinha de Akkun tente, fica claro que ela está indo rumo à idiotice. Apesar de que, por um lado, ela é apenas uma criança que está em fase de crescimento ainda, muitas coisas podem mudar e ela pode criar cada vez mais maturidade. Porém quando comparada com outras crianças, é como se ela ainda tivesse um longo caminho à percorrer. É claro que esse fator é usado para gerar comédia, mas, sinceramente falando, é uma das partes dos episódios que menos me faz rir. Não por apatia pela Ruri ou qualquer coisa, mas é apenas um dos momentos do episódio que não me satisfaz tanto quanto os outros. E nesse episódio não foi muito diferente, a não ser quando Akkun simplesmente “controlou” tanto a irmã quanto a Yoshiko, e fingiu que nada aconteceu.

No fundo, no fundo, o Akkun tenta permanecer indiferente mesmo não sendo assim. Mas não sei se seria mais por ser tsundere, ou por se preocupar com uma idiota como a Yoshiko. Bom, com o tempo, quem sabe isso não vem à tona, não é?

Achei incrível a forma como a Sayaka conseguiu “enfrentar” o Akkun. Até agora ela havia se mostrado mais como uma garota muito tímida, e que de vez em quando se soltava. Claro que não aconteceu de modo diferente no episódio, mas foi como se ela houvesse se imposto mais e demonstrado mais a sua opinião. Isso inclusive ajudou a fazer o Akkun ir para a praia junto de todos.

E na última parte do episódio, vemos que a Presidente do Conselho Disciplinar não é tão decente. E que a Yoshiko não é idiota por si só. A mãe dela provou ser capaz de tudo para conseguir se aposentar tranquilamente (se a preocupação do Brasil pra se aposentar fosse uma Yoshiko, estávamos “feitos”), então até certa parte, acredito que podemos dizer “tal mãe, tal filha”.

E foi isso pessoal, vejo vocês na próxima! Bye :3

Comentários