Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Não é de se estranhar que Yuri!!! on ice tome um cuidado muito grande na forma como trata seus personagens (não à toa, alguém completamente esquecível e irrelevante, como Guang, protagonizou uma cena com o nível de importância e significância que a apresentação “The Inferno” teve.

Nesse pequeno post gostaria que parássemos para analisar qual a mensagem por trás da apresentação de Guang e como Yuri!!! on ice usou um meme para spoilar seu episódio antes do fim :v

Ler o artigo →

Sempre me considerei um sujeito um tanto chato para escolher e assistir animes (na real sou chato pacas) e nessa season isso realmente não foi muito diferente. Considerando o fato de que sequer terminei o que estou assistindo da temporada passada, eu realmente começo a season na linda vibe do “não podia ligar menos pra o que vai lançar nessa budega”. Mas como acho mega válido esse projeto que o Fábio bolou, irei comentar sobre os animes que me chamaram mais atenção.

Ler o artigo →

Gintama é um anime com uma quantidade irritante de metáforas sobre a forma como as pessoas devem trilhar suas vidas. É algo bem claro e que sempre é lembrado, seja quando o assunto é sobre o crescimento de uma pessoa ou quando o assunto é sobre “o jeito samurai de ser” de alguém.

No fim tivemos um episódio de finalização de arco que resolveu problemas que vêm sendo repetidos constantemente pelo percurso dessa temporada e ainda aproveitou para enraizar ainda mais o fan service quase gratuito do saudosíssimo samurai de Gintama (nada contra… mas é algo que enche).

Ler o artigo →

Se teve uma coisa que sempre disse de ACCA, foram minhas reclamações constantes sobre o pacing chato e o quanto eles sabem esgotar um certo tema até finalmente revelá-lo. Isso não necessariamente é uma coisa ruim, mas definitivamente é uma coisa com potencial para ser muito boa. No episódio de hoje, o monotematismo quase episódico de ACCA serviu para mostrar como em relações humanas apostas são bem mais difíceis do que parecem.

Ler o artigo →

Que episódio interessante. Não é o bastante pra me fazer dizer que ACCA é realmente bom, mas pelo menos as linhas de coesão estão se encontrando e formando algo que faz sentido (principalmente o final que confirmou algo bem interessante). A interação de personagens foi fluida e o diretor de Badon mostrou traços de personalidade que não imaginava que tinha. Quem sabe ACCA não fecha bem pelo menos?

Ler o artigo →

Eu sou o mais velho de 4 irmãos e uma irmã (sim, eu sou um legítimo aniki :v), a vida em família é algo que às vezes dá muito certo e outras vezes dá muito errado, cabe aos irmãos tentarem se entender e cabe também a eles estabelecerem limites do que rola ou não fazer.

Esse episódio de Ao no Exorcist trata do desenvolvimento do personagem do Yukio, não é nenhum episódio de grandes paradigmas ou esquemas complexos, mas é um episódio que exige uma boa quantidade de tato quanto as relações humanas e os sentimentos que cada um têm. Ele simplesmente é o que é, sem grandes compromissos fora da linha do relacionamento entre os irmãos e isso torna ele bem centrado.

Ler o artigo →