Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

As escolhas que fazemos na vida nos levam a conhecer várias pessoas. Para onde você vai, que estilo de vida quer ter, o que estudar, com o que trabalhar, hobbies, cada uma dessas escolhas, e cada combinação de diferentes escolhas mais a aleatoriedade do destino, te leva a conhecer essas pessoas mas não aquelas. Você irá se aproximar mais de algumas pessoas, ser mais íntimo, ter maior amizade, tudo isso mais ou menos de acordo com as escolhas que você faz.

E tem aquelas pessoas que você não escolhe e que mesmo assim são íntimas, não importa o quão diferentes vocês possam ser: a sua família. Se não é possível escolher quem vai ser sua família, seus pais e irmãos, é verdade que pelo menos é possível escolher se afastar delas, da mesma forma que se pode escolher se afastar de qualquer outra pessoa. Mesmo assim continuarão sendo a sua família. Por mais que o rompimento seja genuíno e que se pretenda honestamente definitivo, seu pai sempre será seu pai.

Ler o artigo →

Olá. gente! Olha eu aqui de novo com mais um artigo de Aoyama-kun!

As coisas estão ainda mais complicadas até para o próprio Aoyama! Parece que ele quer sentir coisas novas. Como é a sensação de ter alguém te tocando? E, o pior, alguém do sexo oposto, já que causa muito mal entendido e o pessoal pode olhar torto! E tudo poderia ficar por aí mesmo, se não fosse uma fofoca que foi passada de orelha a orelha entre todos os adolescentes.

Ler o artigo →

A segunda temporada de My Hero Academia veio mantendo uma ótima qualidade nos seus episódios, sempre se superando e trazendo boas lutas. Agora neste segundo arco não foi diferente, nos apresentando um vilão interessante e explorando ainda mais seus personagens. Mas é claro que em algum momento teríamos um episódio fraco, e esse dia chegou.

Ler o artigo →

Eu tenho bode com o termo “bruxa”, como usado pelo anime. Faz parecer que são garotas más, ou que tomaram a decisão que tomaram em pleno gozo de suas capacidades mentais e em um momento em que possuem várias outras alternativas melhores. Como esse não foi o caso de nenhuma delas até agora, chamá-las de bruxas apenas desloca a culpa para as vítimas. Eu entendo que o anime faz isso de propósito, mas se eu apenas repetir isso aqui estarei fazendo o oposto do que me proponho – não estarei criticando. Se essa é uma forma do anime mostrar a sua crítica, tão melhor que eu aponte isso, não é?

Nesse episódio viu-se como surge uma bruxa.

Ler o artigo →