As duas no passado

Finalmente todas as dúvidas sobre o passado foram respondidas com um extenso flashback sobre Migiwa e Reoko. É uma tragédia comum: uma amizade destruída por desejos egoístas, ainda que bem intencionados. Se alguém ainda achava que a Reoko era uma vilã a essa altura da história, certamente deve ter revisto sua opinião.

Ou não. Ela é um caso de vilã do tipo heroína caída que enlouqueceu e é capaz de jogar no lixo até mesmo seus ideais se for em nome de sua vingança pessoal. De todo modo, mais do que nunca, eu sinto pena dela. Compaixão mesmo.

Restou ainda um bocado de dúvidas sobre a política mundial, o Guy, a Kaoruko, a origem dos burankis e da Ilha do Tesouro, e outras coisas menores. Tudo isso fica para a segunda temporada que ainda não tem data para sair, mas eu aposto que virá em julho. Essa boa primeira temporada foi o treinamento de ferro de Azuma e seus companheiros, cortesia do time Reoko, que roubou a cena em quase todas as ocasiões em que apareceu.

Ler o artigo →

Fim da linha

Aconteceu coisa pra caramba nesse episódio, a equipe americana nem apareceu (eles foram embora no episódio anterior, não foram?), pelo menos mais um time apareceu (bom, apareceu o coração pelo menos) e um pouco mais sobre a história recente, o papel da Migiwa nela e o papel dos burankis no mundo foi esclarecido.

E o melhor de tudo: Reoko está de volta!

Ler o artigo →

Na Ilha do Tesouro, enfim!

Eu sei, título de artigo criativo pra caramba esse né. Aconteceu bastante coisa nesse episódio, estou bastante confuso, consigo especular muita coisa mas devo estar errado em 11 de cada 10 chutes meus. Mesmo assim esse artigo será mais especulativo do que qualquer outra coisa.

E sou ruim pra fazer contas também! Na verdade, o problema foi de me localizar errado no tempo, provavelmente. O fato é que semana passada quando decidi mudar as datas dos artigos de Bubuki Buranki, Haruchika e BokuMachi eu achei que estivesse com apenas um dia de atraso, assim depois de uma semana, escrevendo o artigo duplo de Bubuki Buranki, tudo se resolveria sozinho.

Mas eu estava dois dias atrasado. O que significa que vou precisar escrever dois artigos em algum dia para acertar meu calendário de novo. Vou resolver isso assim que conseguir – e não vou me deixar atrasar mais, isso já ajuda um bocado.

Ler o artigo →

O Oubu é bastante chifrudo

Como avisei no artigo mais recente sobre Haruchika, os artigos de Bubuki Buranki agora sairão às segundas-feiras e nesse primeiro incluí dois episódios para ficar menos atrasado em relação ao anime. Dessa forma, esse artigo é sobre os episódios 8 e 9 de Bubuki Buranki, os dois primeiros episódios do novo arco e continuação direta um do outro, então acho que não poderia ter escolhido melhor momento para fazer isso (poderia sim, só estou mentindo para mim mesmo para me sentir melhor).

Uma notícia de última hora sobe Bubuki que talvez você já tenha lido por aí: um licenciante francês do anime deixou vazar que o anime terá duas temporadas. Não se sabe ainda quando será a próxima, só o que dá para inferir disso é que a história está bem longe de acabar. Dá tempo de aprofundar mais alguns temas e personagens, e dá para introduzir mais um monte de personagens bizarros. Esses dois episódios meio que fizeram as duas coisas, mas com ênfase na segunda.

Ler o artigo →

Ela sabia

Eu não disse semana passada que os vilões não pareciam tão vilões assim? Na verdade, pareciam estar treinando os mocinhos? Ainda bem que eu escrevi isso no último artigo porque eu já estava com essa impressão há vários episódios mas sempre deixava para escrever depois. Se tivesse deixado passar mais um episodiozinho, o que eu estaria dizendo agora? “Er… então, acreditem em mim, eu vi isso vindo!”? O pior é que eu já disse isso algumas vezes nesse blog. Que bom que escapei da maldição dessa vez!

Sobre o episódio o que dizer? Os mocinhos são fracos, tolos, crianças mesmo, como o próprio Hiiragi admitiu. O Time Reoko por outro lado é incrível. Cada um deles é extremamente poderoso e provavelmente poderia derrotar sozinho o Time Azuma inteiro – com exceção da Shizuru porque ela é um gênio e coisa e tal, mas não duvido que consigam achar um jeito de derrotar ela também. A Reoko então é ainda mais incrível, e tem um senso de dever que só perde em intensidade para seus ataques constantes de, hmm, “entusiasmo”. Um excelente episódio que fechou de forma magnífica essa parte da história. Agora está tudo com vocês, Azuma e companhia!

Ler o artigo →

A Hazama é fabulosa!

Bubuki Buranki cansou dessa enrolação toda e terminou suas batalhas bubuki nesse episódio logo. O Hiiragi foi patético contra a fabulosa Hazama (o fato dela ter um poder roubado ajudou), mas ganhou no fim das contas porque ele é um dos mocinhos e os mocinhos sempre vencem. Já a Shizuru lutou contra o Akihito que, se entendi direito, é tio dela por parte de mãe. E juro que não entendi se ela venceu ou perdeu, mas deu para entender que individualmente ela é a mais habilidosa de todos os mocinhos, por vasta vantagem.

Enquanto isso a Reoko despertou e o buranki maligno chegou ao trem do Oubu e está tentando esmagá-lo. Avante heróis, e é hora de todo mundo se unir para derrotar o mal comum, e esses clichês todos aí, uhul. Alerta: esse artigo é altamente especulativo.

Ler o artigo →

Vai lá, Kinoa!

Episódio importante mas de execução fraca com uma revelação bombástica no final que, tudo considerado, não foi capaz de ter o efeito bombástico que se espera de revelações bombásticas.

Eu sempre dei de barato que os bubukis eram criaturas vivas e eram tratadas como tais. Quero dizer, eles têm olhos, fazem barulhinhos engraçados (principalmente o da Kogane) e são partes integrantes de burankis, que indiscutivelmente são criaturas vivas. Eu sei, é estranho pensar na sua perna como uma criatura viva (mas só penso assim da sua perna direita, tá?), mas isso só é assim porque quando ela é arrancada se torna um pedaço de carne e ossos inerte e sanguinolento (apenas confie na minha palavra e não tente isso em casa, por favor). Os bubukis são capazes de sustentar uma vida independente. Como assim tem quem não os trate como seres vivos no anime?

Ler o artigo →