O cabelo bagunçado e o sorriso sincera fizeram Mira parecer totalmente humana pela primeira vez

Nem é preciso conhecer a história original (o mangá) para saber que a adaptação de Dimension W deixou muito a desejar. O anime teve um bom começo, apresentando personagens interessantes em um futuro interessante, mas depois veio uma sequência de arcos aparentemente desconectados enquanto a história avançava apresentando novos personagens que não tínhamos ideia de que papel teriam na história – se algum. Aquele ex-Gretel loiro por exemplo é um personagem que ficou muito sem sentido. No começo parece ser um vilão, depois descobrimos que ele tem algo a ver com o Kyouma, que estiveram juntos por um bom tempo em algo muito importante na vida do protagonista, e depois … isso tudo não serve para nada depois. É assim com personagens demais antes do arco final.

Aí veio o arco final. Também foi relativamente confuso, e tenho certeza que boa parte do impacto que a história deve ter no mangá se perdeu com o pouco tempo e a imensa quantidade de cortes que deve ter tido. De novo um exemplo relacionado ao Kyouma: certamente rever um ex-companheiro levantar-se como um zumbi mutante controlado eletronicamente à distância deve ter tido um impacto grande no protagonista, mas assistindo o anime é impossível sentir isso. No máximo parece um pequeno infortúnio. Mas a história se tornou empolgante, costurou bem toda a colcha de retalhos que foram os arcos anteriores, e os personagens principais e as relações entre eles se desenvolveram e foi divertido de assistir tudo isso.

Ler o artigo →

"Oi, sou um ser de luz"

Um episódio expositivo no qual o cientista louco Haruka Seameyer e o ex-cientista enlouquecido Loser contaram tudo sobre o evento que ocorreu na Ilha de Páscoa e mudou o mundo (e a vida do Kyouma) para sempre.

Normalmente episódios expositivos não são os melhores, emboram possam ser necessários. Com o formato flashback e sabendo que Dimension W está correndo para encerrar logo a história eu acho que foi, apesar de tudo, um bom episódio.

Ler o artigo →

Lwai também quer conquistar o Kyouma???

Eu sei que foi no episódio anterior que o anime revelou que a noiva do Kyouma perdeu a cabeça, mas só nesse episódio com a reação violenta do protagonista ao ver o príncipe Lwai decapitado é que eu me lembrei: a Mira já perdeu a cabeça também, não foi?

Claro que isso é só mais uma “coincidência” das duas personagens que na verdade são um só (ou de uma personagem com natureza dual, ou de duas personagens que ocupam o mesmo papel em momentos diferentes, enfim), mas não pude evitar a piadinha no título do artigo.

Quero dizer, acho que o Kyouma iria adorar conhecer a Celty de Durarara, não é?

Ler o artigo →

A imagem da Mira aparece ao lado da enfraquecida noiva do Kyouma nas memórias dele

Como é o costume no Anime21, esse artigo deveria ter saído pela manhã, mas ontem tive problemas o dia inteiro primeiro com energia depois com acesso à internet e aí não pude escrever a tempo. Peço desculpas por isso.

Nessas horas a gente percebe o quanto somos dependentes da tecnologia, não é? E longe de mim defender uma volta às cavernas ou uma vida mais simples, quero é mais tecnologia mesmo, mas isso significa que teremos cada vez mais problemas como esse para lidar. Em Dimension W resolveram completamente o problema da escassez de energia no mundo. Energia abundante, limpa e barata pode ser extraída da dimensão W. Mas a que custo? E a que tipos de novos problemas essa tecnologia sujeita as pessoas?

Ler o artigo →

A zona escura

Em primeiro lugar quero pedir desculpas porque esse artigo deveria ter sido publicado ontem, mas não consegui. Estou escrevendo oito artigos por semana (os sete animes que estou cobrindo aqui mais uma coluna semanal no OtakuPT), então as coisas estão bastante rígidas e qualquer imprevisto tem causado reações em cadeia. Mesmo assim, peço desculpas e prometo me esforçar mais para tentar evitar que isso aconteça de novo!

No episódio anterior de Dimension W o príncipe islero Salva mostrou a que veio na história e iniciou o arco final: todo mundo para Ilha de Páscoa, o local do fim da guerra e da tragédia que matou todas as Bestas de Grendel exceto duas (incluindo o protagonista Kyouma, naturalmente)! Ao mesmo tempo, flashbacks sobre o passado do Kyouma revelaram informações importantes não apenas sobre ele mas sobre todo o enredo de Dimension W. Esse episódio 8 agora é apenas o começo do fim, mal começamos a ver o festival de aberrações que irá acontecer na ilha. Só prevejo uma coisa: se conheço o autor, muita gente vai morrer!

Ler o artigo →

Aí começou o Kyouma que conhecemos e amamos

É uma coincidência incrível, quase magia, que esse episódio de Dimension W saia logo depois do mais recente episódio de Myriad Colors. Será que a Josiane iria gostar? Hehe. Em Myriad Colors é citado o Gato de Schrödinger, um experimento mental que trata da sobreposição de estados quânticos – basicamente, o fato de uma partícula que pode estar em mais de um estado em dado momento efetivamente se comportar como se estivesse em mais de um estado simultaneamente, por mais que tais estados sejam mutuamente exclusivos.

Para a ciência isso já gerou experimentos (reais, não mentais) impressionantes. Leia o artigo sobre Myriad Colors que indiquei se ainda não tiver lido porque a Josiane relatou um que eu achei simplesmente incrível. Para a ficção … bom, em Myriad Colors isso gerou um episódio cheio de fanservice com uma leve mensagem sobre as emoções humanas ou algo assim. Bem bobo. Em Dimension W a coisa é mais direta e fascinante!

Ler o artigo →

Kyouma e o príncipe Lwai

Esse episódio não foi particularmente genial mas acho que conseguiu ser um ponto de inflexão que irá reverter a curva descendente do anime. Até então eu me perguntava: mas sobre o que exatamente é Dimension W? Que história o anime quer contar? Enquanto eu possa ainda não ter essas respostas, pelo menos parece que algumas vários fios de enredo soltos serão unidos nos próximos episódios e um pedaço de informação vital sobre o passado do protagonista foi revelado nesse episódio. Enfim, nada ainda para ficar empolgado, mas eu estava esperando algo bem pior e fui positivamente surpreso.

O tema do episódio em si (e talvez se torne o tema do anime) foi o transhumanismo, algo caro à co-protagonista Mira. E que por acaso eu me encontrava já pensando a respeito por dias.

Ler o artigo →