PUNCH_Mahou_Shoujo_Ikusei_Keikaku_-_09_HD.mp4_20161129_032257.529

Eu odeio e gosto da Swim Swim ao mesmo tempo, gosto dela como vilã mas odeio ela com todas as minhas forças por ela ter assassinado a personagem mais simpática da história, se não bastasse isso, vale lembrar que a bruxinha carismática estava carregando uma vida dentro de seu ventre, detalhe este que torna o ato de Swim Swim ainda mais repugnante.

Ler o artigo →

PUNCH_Mahou_Shoujo_Ikusei_Keikaku_-_08_HD.mp4_20161125_032810.653

Esse episódio foi movimentado mostrando várias coisas, desde a quase perfeita armadilha criada pela Swim-chan ao flasback da simpática bruxinha Top Speed. Vimos também que Calamity Mary tem uma péssima personalidade desde antes de ganhar poderes de Mahou Shoujo, e Winterprison morrer de forma digna (apesar de ser atacada pelas costas de maneira covarde) com um legítimo cavaleiro salvando sua donzela e ainda conseguir eliminar um dos seus inimigos.

Para uma personagem que no inicio não chamava muita atenção, Swim Swim tem se mostrado uma vilã complexa e interessante, e graças aos seus planos quase perfeitos ela é também merece a fama de boa estrategista. Swim Swim conseguiu extrair o potencial de cada uma das suas companheiras ao executar a armadilha que foi preparada para eliminar Weiss Winterprison.

Ler o artigo →

PUNCH_Mahou_Shoujo_Ikusei_Keikaku_-_07_HD.mp4_20161117_202742.082

Não tivemos mortes no episódio sete, se bem que era para ter uma mas o altíssimo poder de regeneração de Hardgore Alice, que é um dos maiores que já vi em animes, não deixou, o que demonstra que essa personagem que parece ter saído de algum filme de terror é uma das meninas mágicas mais poderosas desse anime.

Embora eu ache que possa existir algum meio de vencer-la, que pode ser através de algum ponto fraco ou algo similar, o simples fato dela ter de certa forma humilhado a temida cowgirl pistoleira Calamity Mary nos mostra que ela não é uma personagem qualquer.

Ler o artigo →

PUNCH_Mahou_Shoujo_Ikusei_Keikaku_-_06_HD.mp4_20161108_095530.303

Desde a entrada da nossa querida protagonista (ou nem tão querida assim) Koyuki Himekawa (Snow White) no universo mágico e pueril das mahou shoujos, sua vida se tornou um pesadelo, contradizendo suas expectativas sobre o que é ser uma menina mágica ideal.

A cada episódio que passa o jogo pela sobrevivência vai ficando cada vez mais cruel eliminando, uma por uma, cada mahou shoujo das mais diversas formas possíveis. Primeiro foi a sutil morte da doce e preguiçosa Nemurin, depois a traição que culminou com a morte da arrogante e prepotente Ruler, agora descansam em paz a corajosa La Pucelle (Sou-chan) e a insignificante garota mágica robótica Magicaloid 44, ambas mortas de forma cruel e violenta.

Ler o artigo →

PUNCH_Mahou_Shoujo_Ikusei_Keikaku_-_02_HD.mp4_20161018_022800.752

Se você tem um bichinho de estimação fofinho, tome muito cuidado caso ele ofereça um contrato no qual você pode obter desejos ou algum tipo de poder, pois trata-se de uma armadilha. Brincadeiras à parte, desde Kyubey, o icônico mascote de Madoka Magica, os mascotes, que antes eram sinônimos de fofura, passaram a transmitir uma sensação de medo e angústia para os expectadores, pois em qualquer anime lançado atualmente em que aparece uma dessas criaturinhas fofas, as pessoas logo começam a pensar coisas como “esse mascote é do mal!” ou “cuidado com o mascote!”, entre outros pensamentos semelhantes.

Ler o artigo →

PUNCH_Mahou_Shoujo_Ikusei_Keikaku_-_01_FullHD.mp4_20161003_064914.787

Se os americanos criaram os super-heróis, os japoneses criaram garotas defensoras da paz e da justiça, popularmente conhecidas como mahou shoujos (garotas magicas). Apesar de existirem super-heroínas, as garotas mágicas são mais graciosas e pueris, tanto na aparência quanto na personalidade.

O anime no qual eu irei comentar é uma história onde a inocência de várias garotinhas vai ser posta em xeque, devido a um cruel e inesperado acontecimento que transformará suas vidas, dando inicio a uma mortífera batalha pela sobrevivência.

Seja bem-vindo(a), caro leitor(a), ao lado sombrio de um mundo de sonhos e magia.

Ler o artigo →