Eles trocam alianças e se beijam

O último episódio de Plastic Memories foi também seu melhor episódio. No artigo que escrevi semana passada eu disse que esse seria o melhor final possível, mas depois de tanto o anime se perder com seu enredo, seus personagens e seus temas durante toda a série eu estava cético de que fosse acontecer. Mas pensando bem talvez eu tenha sido duro demais: com o tempo de um episódio apenas não é como se pudessem ter feito algo diferente disso. Todos os arcos mais complexos duraram dois episódios. Não era possível a Isla ser sequestrada, levada embora pela empresa, fugir com o Tsukasa, ter um defeito misterioso no seu dia final ou descobrirem do nada uma forma milagrosa de a salvarem em um único episódio. Não se fosse para Plastic Memories manter o ritmo que ele próprio ditou até agora, e pelo menos na cadência da narrativa esse anime foi coerente do começo até o fim. Então só poderia ser um dia normal, e sendo um dia normal só havia um resultado possível, e foi o que eu assisti. E foi um episódio muito bom. Disse e repito: o melhor do anime até agora, fechando bem o único tema que parece ter escolhido para levar a sério.

Ler o artigo →

Tsukasa está desolado por seu anime ter sido tão ruim mesmo com tanto potencial

Ah se Plastic Memories tivesse se mantido assim durante todos os seus episódios! Claro que eu ainda preferiria uma ficção científica como metáfora para um drama humano ao invés de uma dramédia com uma robô lolita (eu revirei os olhos aqui quando a Isla foi dormir na cama do Tsukasa porque teve um pesadelo), mas isso ainda seria muito melhor que algo indefinido entre comédia romântica e romance pastelão mal animado e com história sem foco. Pois sim: nesse episódio a história está com mais foco também. Como deveria ter estado sempre.

Ler o artigo →

"Se falar que está ruim, te mato com esse catchup!"

O que eu supostamente deveria falar sobre esse episódio? Que o casal de protagonistas agora virou oficialmente um casal de namorados, e como são inexperientes e jovens estão envergonhados perto um do outro e não conseguem mais se comunicar ou fazer qualquer coisa juntos naturalmente como antes? É tudo o que há sobre esse episódio. Era o que você esperava desse anime quando decidiu assisti-lo, lá no começo da temporada? Não é o que eu esperava, de jeito nenhum. Como chegou a isso?

Ler o artigo →

Desde o final de Evangelion que eu não via uma cena com todos os personagens parabenizando o protagonista. E ainda não é o final!

O relacionamento entre o Tsukasa e a Isla virou atração do escritório inteiro. Na verdade, “virou” é um pouco impreciso: sempre foi assim. Da mesma forma como nós, espectadores, sempre assistimos cada passo do casal protagonista de Plastic Memories, cada funcionário do Serviço de Término também esteve observando a, vá lá, evolução desses dois o tempo todo. Seja diretamente porque Tsukasa e Isla não são muito discretos e agem no escritório basicamente do mesmo jeito que agem em privado (com exceção da fase silenciosa da Isla, bem no começo), seja porque alguém sempre fica sabendo e fofocar sobre os dois provavelmente conta pontos na hora da promoção, não há praticamente nada que não tenha se tornado conhecimento público no dia imediadamente após. É como se Tsukasa e Isla vivessem em um reality show. E como a maioria dos reality shows, esse também é uma droga.

Ler o artigo →

O Tsukasa não está parecendo bem. E a Isla nunca parece bem, então não sei

Nesse episódio o Tsukasa está confuso e constrangido, a Isla está confusa e constrangida, todo mundo está um pouco confuso e constrangido porque a Eru é uma fofoqueira e contou pro escritório inteiro que o Tsukasa se declarou e foi rejeitado. E com isso ela roubou o lugar de pior personagem de Plastic Memories da Michiru, que é chata pra caramba mas não é tão sem noção assim (ou talvez seja, já que foi a única que entrou gritando perguntando isso pro Tsukasa com a Isla presente). A parte sobre confusão e constrangimento é bastante compreensível, ele acabou de se declarar e ser rejeitado por ela, afinal, e eles ainda continuam trabalhando e morando juntos. Aliás, a noite deve ter sido tensíssima para os dois.

Ler o artigo →

Isla brincando de boneca com Mirabel, uma giftia que está nos seus últimos dias

Pena que esse anime está tão errado, porque os temas que ele levanta, mesmo sem querer, são bastante interessantes. Esse artigo por exemplo deriva em grande parte de uma enorme bobagem que foi falada durante o anime. Nesse episódio, o Tsukasa estava tão preocupado com a possibilidade de um giftia ter suas memórias e personalidade reimplantadas porque isso o permitiria salvar a Isla daqui a um mês que ele acabou negligenciando a Isla hoje. O amor pode ser muito egoísta às vezes.

Ler o artigo →

A cara do Tsubasa aí está hilária. O tamanho da cabeça da Isla também.

Então Plastic Memories está mesmo decidido a ser apenas mais uma tragédia romântica. Não uso o termo “tragédia” no sentido pejorativo, como em oposição a comédias românticas, mas sim no sentido original da palavra mesmo. A garota irá morrer, então é uma tragédia. Mas em sentido amplo, considerando tudo o que poderia ser mas não foi, posso dizer que Plastic Memories também é uma “tragédia”.

Ler o artigo →