Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Aqui estou eu a vir falar de Pokémon. Isso mesmo, arquétipos de Pokémon. Mas vim falar do novo (quando eu escrevi esse post ele era novo, mas por problemas de meu pc pifou o post foi adiado) episódio de Pokémon S&M. Se você não sabe desse novo episódio, um Pokémon morre. “NUOSSA, um pokémon morre”, você deve estar assim. Pois é, os meus também morrem, principalmente no joguinho. Enfim, não vim falar disso e como isso vai afetar os seus próximos dias, mas sim de como que vou colocar arquétipos nisso.

Ler o artigo →

A família Zoldyck, se você achava a família do Gon meio estranha, a do Killua supera isso. Mas pra ele a família dele é normal, porém é estranha pra nós. Digo, deve ser normal pro Killua, porque foi a única família que ele teve. Adivinhem de quem iremos falar? Isso mesmo, deles. Bom, esse post não vai ter todas as informações deles, por dois motivos: 1 –  porque a gente não tem toda a informação da família (os arcos futuros cobrem o buraco que esse arco criou), 2 – porque pessoalmente só tem dois personagens que valem a pena de possuírem arquétipos: Illumi e Killua. O resto, digamos que com certeza possui algum arquétipo, porém, não é necessário mostrar isso pro público, outros personagens mais atrativos e úteis pra história podem fazer o trabalho deles. Triste, mas nem tanto. HxH às vezes parece mais um casos de família que um mangá de porrada.

Ler o artigo →

HunterxHunter. Não sei por onde começar… talvez dando uma breve introdução? HunterxHunter é um mangá da Shonen Jump que recebeu uma adaptação em anime, duas na verdade. A primeira adaptação cobriu a saga das aranhas, mais tarde adaptou a saga Greed Island com OVAS. Já na segunda adaptação, de 2011, o anime decidiu ir mais além e cobrir até a saga eleição, que é uma antes da saga atual do mangá. Se me perguntarem qual das duas é melhor, depende dos seus olhos. A primeira versão logicamente tem uma animação mais antigona e traço que lembram animes da época dos anos 90. Já a de 2011, bom, você deve saber como é a animação hoje em dia. Sinceramente eu acho as lutas um pouco melhores, só pelo fato de mais detalhes e etc… mas eu acho que a versão antiga dava uma atmosfera mais séria pro anime. Enfim, eu tenho quase certeza que eu já fiz uma introdução de HunterxHunter.

Ler o artigo →

Leorio… o mais legal dele é último nome: Paradinight. E bem, o Kurapika, o nome dele já é pika sem colocar nada. Mas falando sério, ambos têm uma parte, e ambos têm os seus arquétipos. Era o que eu achava, mas olhando melhor, percebi que os dois têm uma certa similaridade com o KIllua. Não vou repetir isso de novo, porque não vale a pena mais. Isso não é ruim, dá pra falar sobre o “Ano humano”, um arquétipo que descreve muito bem o que eu falei.

Ler o artigo →

HunterxHunter… bom, acho que todo mundo que está aqui conhece HunterxHunter, não? Bom, a série já teve duas adaptações de animes. Sendo a mais recente cobrindo até a saga da eleição. Enquanto a adaptação antiga só cobriu até Greed Island(contando com os Ovas). Se você não conhece HunterxHunter, você deve conhecer Yu Yu Hakusho, que é o autor dessas duas séries. HunterxHunter tem a mesma idade que One Piece, porém, tem menos da metade de capítulos que One Piece, tem toda uma história sobre o autor… mas essa novela é bem longa. Mas envolve coisa como a Jump estando em apuros e nosso grande herói, honesto e criativo, Togashi salva a Jump com a sua nova obra HunterxHunter. Mas logicamente ele não fez isso de graça, depois de se frustrar com Yu Yu Hakusho, Togashi pediu poder tirar folga quando quiser(ou algo assim). Ah sim, mas logicamente a Jump anuncia seus hiatos falando que sua saúde está duvidosa…. Por essa causa, os fãs de HunterxHunter criam mais suposições que aquele seu tio paranoico ou criam mais hate que fãs de youtubers teen. Pessoalmente, como artista eu entendo ele, a indústria dos mangás é bem estressante. Muita gente deve não saber como é a vida de um mangaka. Temos várias obras representando isso, porém, não acho que o caso do Togashi seja um caso tão interessante assim pra colocar em um mangá. Se vocês querem um anime/mangá que representa vão ler/ver Sword Art Online. A diferença é que o Togashi se prende em casa enquanto no anime os cara se prendem no jogo. Concluindo essa parte, lembrem-se, se ambos fizeram um acordo com esses detalhes, não odeiem o Togashi, vão hatear a Jump. Enfim, vamos lá… tem muita coisa pra falar sobre HunterxHunter(obviamente que não vai ser tudo nesse post).

Ler o artigo →

Aqui estou eu! Fiquei sem postar semana passada por alguns assuntos sérios, tipo meu portfólio. Eu até poderia mostrar pra vocês, e falar que valeu a pena ficar sem postar uma semana, porém, acho que ninguém aqui liga pro meu portfólio. Enfim, continuando o post passado, animes recentes sobre esportes, aqui vamos nós.

Ah sim, eu sei que nos meus posts eu não coloco uma sinopse do anime, e nem todo mundo conhece os animes que eu assisto, porque são chatos, eu sei, mas, pra contrariar isso eu vou colocar uma sinopse deles aqui e nos posts futuros também. Eu só não fazia isso porque é estranho escrever algo que eu já sei muito bem, e eu tava ocupado com o portfólio.

Ler o artigo →

Bem – vindo (a) a mais um post de arquétipos. Eu só sei que ainda to vivo, porque eu ainda não atrasei os meus posts. Mas enfim, no post passado falei de como a Era de Ouro é usada e adaptada nos animes de esportes, e se você não tem a mínima ideia do que eu tô falando e tá mais perdido que eu na faculdade procurando a saída… você precisa procurar os meus posts passados. Eu sei que esse tipo de tema é 8 ou 80, porque ou você vê anime esportivo ou você não vê, e se você está lendo esse post e ainda não se convenceu, fique sabendo que eu vou tentar colocar um óculos que faça você enxergar animes de esportes como você enxerga Tokyo Ghoul.

Ler o artigo →