primeiras-impre-jan

O que está achando dessa temporada de janeiro? Assistiu muitos animes? Ainda não? Pretende assistir o quê? Enfim! É para ajudar pessoas como você que escrevemos artigos de primeiras impressões aqui no Anime21! Até o momento já escrevemos nossas primeiras impressões de vinte animes, que é nada mais nada menos que metade de todos os animes da temporada (e se considerar que tem alguns que ainda não estrearam, é mais da metade!). Leia todos!

Ler o artigo →

primeiras-impressoes-masamune-kun-onihei-zestiria-2

Polêmica e clichês! Polêmica e animação sui generis! E Zestiria. Bom, apesar de eu enfatizar as polêmicas, nada se aproxima de Kuzu no Honkai, que a Bella já cobriu – se não leu o artigo e não assistiu o episódio ainda, está perdendo tempo por quê?

Masamune-kun é uma comédia romântica escolar que usa bullying como ferramenta de enredo. Onihei é a história de um policial real que atuou na então Edo (hoje Tóquio) e implantou algumas metodologias novas nas investigações, como o uso de infiltrados. Ele também usa metodologias que hoje já são bem velhas e imorais, como tortura, e sendo o anime uma biografia (real ou fictícia) ele não critica isso, e isso pode perturbar a sensibilidade de algumas pessoas. Tales of Zestiria voltou, quem gostou tem que continuar, e é isso aí! Continue lendo para saber minhas impressões mais detalhadas.

Ler o artigo →

guia-jan-i

Mais uma temporada, mais um guia da temporada do Anime21! E essa é sua segunda edição interativa, hehe. Queria ter implementado recursos e melhorias mais visíveis nele, mas não foi possível com o tempo que (não) tenho disponível. Fiz sim uma série de mudanças, mas nada que seja visível. O desempenho dele deve estar melhor, e essa é a mudança mais perceptível implementada. De todo modo, para quem preferir, o guia tradicional continua disponível e sempre estará. Acesse-o aqui, se quiser.

Mas chega de falar do guia e vamos falar sobre a temporada. Eu não tive tempo de analisar muito todos os animes ainda, mas pelo que vi está uma temporada bastante interessante – especialmente para quem está esperando aquela nova temporada. Do exorcista filho de satã, do samurai preguiçoso que enfrenta extraterrestres em uma Tóquio alternativa, do Pastor, do nerd que morreu e levou uma deusa consigo para um mundo de aventuras, escolha aí. Tem pra todo mundo! E tem algumas estreias muito interessantes também, dê uma olhada com bastante atenção que tenho certeza que vai encontrar pelo menos um ou dois animes de seu gosto!

Ler o artigo →

guia-jan-2017

Chegamos naquela época especial do ano! Digo, uma daquelas quatro épocas especiais! Dezenas de animes se vão, outras dezenas vêm, e uns poucos bravos continuam! Isso vale para nós também, não é? A maioria dos fãs de anime é casual, afinal de contas, e se não houver nada que lhes interesse na próxima temporada, nada assistirão. Talvez seja o seu caso? Em assim sendo, espero que esse guia possa ajudá-lo a encontrar aquele anime (ou aqueles) que o fará continuar conosco por mais uma temporada! Se você não for casual, o guia continua sendo importante para que consiga escolher o que assistir com mais informações – e com opiniões dos nossos redatores também. As minhas eu ainda não adicionei, mas pretendo fazê-lo ao longo da semana, apareça por aqui mais algumas vezes =)

Em qualquer caso, se quiser animes completamente novos terá alguns bem interessantes, se quiser uma nova temporada de seu anime querido saiba que janeiro as terá em abundância, se gosta de ação tem ação, se gosta de romance tem romance, se gosta de comédia, drama, fantasia, tem tudo isso! Não falta anime para ninguém! E acho que é precisamente por isso que guias são úteis: houvessem poucos animes seria fácil para qualquer um dar uma checada em todos. Talvez assistir a todos! Mas havendo dezenas deles, como é o caso, é preciso fazer escolhas. Escolhas que não são fáceis, escolhas bem informadas.

Por isso escrevemos guias no Anime21. Por isso acrescentamos nossas opiniões em nossos guias. E por isso que, desde a temporada passada, além da versão estática do guia que você está vendo nesse artigo, há também uma versão interativa que torna o processo de filtrar e selecionar os animes muito mais fácil! Dê uma olhada no guia interativo, se ainda não tiver feito isso! Ou continue lendo esse mesmo, se preferir =)

Ler o artigo →

Pô, Ufotable!

Malevolência é o que eu emano depois de assistir esses episódios. Não, a história continua boa, mas em algum momento eu achei que o estúdio Ufotable tivesse superado sua incapacidade em escrever roteiros. Que nada. Só parecia assim porque a história era boa mesmo. Mas veja só: teve um episódio só de epílogo; dois episódios do Berseria, que serviu como um background muito distante para o anime; um episódio inteiro nos esgotos ensinando o Sorey a usar seus poderes recém-adquiridos como Pastor. E por aí vai. A maioria dos episódios foi bastante fechada, e assim a história progrediu de forma mais ou menos linear, com escala crescente de conflitos (e com o Berseria socado no meio).

Então em apenas dois episódios aconteceu tudo isso o que aconteceu: a guerra está começando e a princesa Alisha decidiu intervir (teve até toda uma cena de sala de guerra dela reunida com uma personagem conhecida, uma recém-apresentada e um monte de anônimos planejando tudo isso), a Alisha e a Rose tiveram um combate meia-boca e a Rose passou de assassina a seguidora da princesa, descobrimos que existe uma forma anterior ao dragão, chamada Draco (da dublagem eu escutava algo mais parecido com “dragon papi”, mas isso é ridículo demais), e que um desses era o responsável pela epidemia em Marlind – resolvida com o Sorey derrotando-o e depois purificando o lugar todo o tanto que pôde, existe um tipo de serafim chamado normin, e eles são mais fracos mas têm o poder de fortalecer os serafins normais (e são bichinhos fofinhos), e estou esquecendo de citar alguma coisa? É claro que estou.

Aconteceu mais coisa em dois episódios do que nos oito anteriores. O velho problema de ritmo do Ufotable. O lado positivo é que a história é boa.

Ler o artigo →

O estrago do dragão furacão na capital

Voltando à Zestiria propriamente dito após o arco de Berseria, o ritmo continua lento. Agradável, sem dúvida, mas lento. O anime constrói um pouco o seu mundo ao mesmo tempo em que apresenta mais alguns personagens. E ainda tem personagem da abertura que sequer apareceu em pleno oitavo episódio de um total anunciado de … doze!

Mais quatro episódios para terminar de apresentar os personagens, o grande vilão, o conflito, e resolvê-lo? É impossível não importa que mágica o Ufotable use. Só um truque pode funcionar a essa altura: temporada dividida (split cour). Que por sinal é um dos preferidos do estúdio então estou aqui na torcida forte, porque até agora Zestiria tem sido impecável. Animação muito boa e muito bonita, trilha sonora incrível, personagens interessantes (alguns muito cativantes), seria uma pena o enredo ser capado dessa forma. Não quero acreditar que vá ser o caso.

De todo modo, esse artigo é mais para analisar os episódios 7 e 8 e menos para fazer futurologia sobre a produção do anime.

Ler o artigo →

Velvet, a protagonista da história que eu quero assistir

Embora tenha sido anunciado como um arco que explicaria coisas importantes sobre o mundo de Zestiria, afinal Berseria se passa no mesmo mundo há muito tempo no passado, acho que esses dois episódios se parecem mais com um “OVA para a TV” do que como parte de Zestiria.

Quero dizer, as grandes questões de Zestiria são a separação entre humanos e serafins e a natureza da malevolência no mundo. A primeira questão jamais é citada nesses dois episódios, e de fato serafins jamais são citados, podemos apenas supôr que esse ou aquele personagens fossem o que em Zestiria seria chamado de “serafim”, e a segunda é, talvez, tangenciada.

Os episódios 5 e 6 são mais uma propaganda de Berseria introduzida em Zestiria do que parte de Zestiria em si. Mas olha, é uma propaganda muito boa, viu?

Ler o artigo →