Esse foi um episódio do Domas, mas também de infernos astrais e literais, ou ao menos foi isso que o anime fez parecer porque, por mais que a gente saiba que o Bojji não vai morrer, não é como se fosse fácil lidar com o que acontece no final do episódio. Vamos falar de Judas?

Se tem uma coisa que gostei nesse episódio foi de ver o novo rei se dando mal no teste para o ranking, ainda mais após ele ouvir as justificativas torpes do espelho mágico para assassinar o Bojji. Sim, sei que ele é só uma criança, e uma manipulada, mas não dá para passar pano não.

Assim como não acho necessariamente que a trama intencione passar pano para o Domas ao nos mostrar como ele se tornou tutor de espada do Bojji, sua experiência na aprendizagem da língua de sinais (o termo “linguagem” é equivocado) e o que sente pelo garoto.

O que se tentou fazer foi um contraponto entre alguém em quem o Bojji achava que poderia confiar e alguém em quem ele na verdade não podia. Por quê? Porque o preconceito e a fraqueza de caráter do Domas não permitiu? Por que ele só tem boas intenções da boca para fora?

Não sei, mas antes de ir a fundo nisso, eu não sei se você percebeu ou concorda comigo, mas conceitualmente, pela construção do personagem até então, fazia sentido o traidor ser o Domas, por ele ser o chefe da missão e ter agido de forma suspeita em mais de um momento.

Ele se distanciou do Hokuro e do Bojji na cidade, deu o pedaço de carne ao garoto e separou o Hokuro dos dois quando eles chegaram na cidade dos Portões do Inferno. E as kunais não foram jogadas para atacar o Bojji e sim seu alimento, impedindo seu envenenamento.

E é aí que entra o Bebin, que a gente já sabe que não quer o mal do Bojji, ainda que sirva ao irmão dele. Não sei se foi o Bebin ou suas cobras que agiram das sombras, mas se foi, uma saída para a sobrevivência do Bojji talvez seja a ações desses atores, ou de outra forma…

De outra forma não vejo como ele escaparia do fogo, resultado também dos muitos erros que o Bojji cometeu nesse episódio, erros de um viajante de primeira viagem que não dispõe da malícia devida, erros de uma criança inocente que ainda não entendeu sua situação.

Espero que ele mude após a tentativa de assassinato de alguém em quem antes ele confiava, ainda mais após a experiência com o velho caçador para lá de estranho, alguém que vive dignamente para e com a natureza, mas justamente por isso tem valores um tanto “peculiares”.

Bojji precisa amadurecer para a violência que será direcionada a ele, e eu sei que ele não sabe que o irmão mandou matá-lo, mas alguma hora ele vai saber e precisará lidar com isso. Talvez quando o Kage voltar e orientá-lo? Antes disso não o vejo tendo essa compreensão toda.

Apesar disso, são inegáveis as qualidades do Bojji, sua empatia para com o próximo, esperteza para ler o clima das situações (quase todas) em que está inserido e coragem. Um contraste fascinante com sua figura fofa e acanhada, que nos leva a sempre querer protegê-lo.

Coisa que partir em uma aventura não permite. Bojji precisará se provar em meio a dificuldades pelas quais nunca passou e as quais devem dar ao pequeno príncipe condições não necessariamente melhores, mas certamente diferentes, das que o irmão teve para assumir o trono.

Enfim, vemos o segundo príncipe tendo um sonho perturbador, abrindo uma caixa de pandora que pode levá-lo ao sucesso instantâneo, mas vai garantir prosperidade a longo prazo? Duvido. Seu pai mesmo, morreu e logo sai de dentro um demônio. Será que ele vendeu sua alma?

Nisso fica minha dúvida, o poder que ele vai buscar é exatamente o do pai (talvez o demônio que antes habitava seu corpo) ou um poder diferente, mas do mesmo tipo? Além disso, todo rei precisa dessa ajudinha ou tem reis que não são assim (como o Bojji não deve ser)?

Por fim, se por um lado o episodio anterior meio que redimiu a Hilling, por outro esse só cavou a cova do Domas. Sei que ele não é pintado como um estúpido que não tem o mínimo de apreço pelo Bojji, mas cortas as asinhas do garoto e tentar matá-lo não advoga em seu favor.

Ele é um traidor dos princípios que deveria seguir, mas porque faz isso, do que resultam suas ações? Uma subserviência desmedida motivada por um rabo preso ou a convicção de que está fazendo o certo, quando matar o Bojji pode parecer tudo menos isso? Mal posso esperar para ver.

Até a próxima!

Comentários