Esse episódio inteiro girou em torno da cúpula do G7. Mais especificamente, se tratou da discussão sobre o que é o bem e o mal. Esse problema foi proposto pelo presidente Alexander W. Wood, dos Estados Unidos. E então todos os líderes mundiais lá reunidos se dedicaram a essa tão complexa questão. E então, qual foi a resposta deles?

Ler o artigo →

Babylon continua com seu foco na discussão de seu perigoso tema. Em um episódio mais lento, quase nada acontece, e já nada impressiona tanto. Algo chocante é no instante seguinte ignorado, pois já não possui tanto valor. Babylon nos puxa pelo pé e nos afoga em outro episódio de morte e pessimismo. Mas no fim, ainda há alguma luz.

Ler o artigo →

“Didn’t I Say to Make My Abilities Average in the Next Life?!” ou “Watashi, Nouryoku wa Heikinchi de tte Itta yo ne!” conta a história de quatro garotas: Mile (a protagonista), Reina e Mavis. Espera… não eram quatro? Ah, é mesmo, tem a Pauline também. Mas tudo bem, ninguém liga pra ela mesmo. Vamos comentar agora esse anime com dois títulos, um longo, e o outro pior.

Ler o artigo →

Bem, sobre o episódio dessa semana, tenho que relatar que em geral ele até foi aceitável. Muita coisa muda em relação ao mangá, como já esperava, coisas essas que empobrecem o anime, ou mesmo reforçam e potencializam defeitos próprios do mangá. O anime consegue destruir personagens aos distorcê-los em suas ações.

Novamente, a animação aproveita muito mal situações intrigantes, como o encontro de Abayama com Habaki. Segundo o anime, Abayama foi ao banheiro, e quando voltou, todos os membros da Itto-Ryo tinham sido assassinados. Isso é forçado, no mangá é bem diferente.

Ler o artigo →

A pergunta que tenho feito após cada um desses últimos episódios de Blade é. Como diabos escrevo sobre isso ignorando tudo o que sei sobre o mangá? Ver o anime sabendo que escolheram não adaptar tanta coisa, e que essas coisas estão fazendo uma falta absurda no anime, me faz pensar que é grande a probabilidade de que os responsáveis por essa animação não tiveram escolha. Não entendo como tomariam esse rumo na adaptação caso tivessem escolha.

Ler o artigo →