A maior conquista de alguém pode ser algo completamente sem valor para outro. Mesmo que seja obtida a duras penas, o completo desprezo pode ocorrer, seja por ignorância ou simples ódio. E isso dói ainda mais quando se é criança.

Essa é a história de Gotou ni Naritai, um movie que acompanha a vida de uma garotinha chamada Ritsuko, que sofre de uma doença que dificulta sua locomoção, resultando em uma forma torta, lenta e hesitante. Ela vai para a escola e começa a sofrer bullying por sua deficiência. Crianças são mesmo impiedosas.

Ler o artigo →

Mardock Scramble: The First Compression é um longa-metragem produzido pelo estúdio GoHands, a produção é a primeira de uma trilogia que adapta a série de livros de Tow Ubukata – que já escreveu para a franquia Ghost in the Shell.

A história acompanha Balot, uma menina de 15 anos que devido a diversas circunstâncias acabou na prostituição e depois se viu vítima de um crime hediondo, tendo a vida salva para depor em um tribunal e encontrar um lugar seu na sociedade. Enfim, vamos ao texto!

Ler o artigo →

Bom dia!

Dead Leaves é um filme anime de 2004, original, escrito e dirigido por Hiroyuki Imaishi no estúdio Production I.G. De fato, foi a estreia de Imaishi na direção.

Por que criamos coisas? Há uma enormidade de respostas legítimas para essa pergunta, mas quando se trata de uma coisa lançada comercialmente, como no caso de um anime, na maioria das vezes é porque queremos agradar, de alguma forma (uma mensagem, uma emoção, tanto faz) quem vai consumir – assistir.

O que não impede que haja muita coisa lançada por qualquer uma das outras razões possíveis. Por que criamos arte? Às vezes, é apenas para nós mesmos. Ou para provar que somos capazes. Todo mundo precisa começar em algum ponto.

Não estou dizendo que li os pensamentos do diretor Imaishi, nem que de alguma outra forma eu sei suas motivações íntimas por trás da produção de Dead Leaves, mas a ideia de que ele fez simplesmente porque pôde fazer (pela primeira vez na vida!) me fascina.

Ler o artigo →

Riki-Oh é um OVA oitentista que adapta um mangá oitentista e tem todo o jeitão oitentista que faz a cabeça de muitos otakus por aí. Okay, escrevi oitentista demais, mas é que o anime é tão ruim e isso parece ser tanto pela época em que a obra foi criada que não consigo deixar de frisar isso.

Mas não é como se o anime não tivesse “méritos” e a época na qual o protagonista praticante de artes marciais, Riki Oh, passa na prisão rendeu uma adaptação de pouco menos de uma hora com um certo charme, além da possibilidade de refletir sobre o quão ruim pode ser a vida na prisão – e um anime oitentista.

Ler o artigo →

A Pequena Sereia é um clássico conto de fada, conhecida, principalmente, por sua versão da Disney. Esse anime é uma versão japonesa produzido pela Toei em 1975, 14 anos antes do Mickey fazer o mesmo. E ela expressa muito bem a diferença cultural existente entre Japão e Ocidente com relação aos conteúdos infantis.

Ler o artigo →

Depois de ver muitas recomendações positivas de Wings of Honneamise, lá fui eu assistir. Primeiro trabalho da Gainax que não é curta, com o Anno trabalhando, só podia vir coisa boa. Mas não foi bem assim…

A história é sobre a corrida espacial entre Estados Unidos e União Soviética, quando Yuri Gagarin foi o primeiro homem ao chegar no espaço, mostrando o ponto de vista da União Soviética. Mas ele altera todos os nomes, tanto de países, lugares e pessoas.

Ler o artigo →

Bom dia!

Gift±, ou Gift Plus Minus, é um anime vertical baseado em mangá de mesmo nome. O anime está aparentemente completo com 20 episódios, embora o mangá continue em publicação desde 2015. E nessa resenha eu vou chamá-lo só de Gift mesmo.

O que é anime vertical? Publiquei antes uma resenha do aplicativo Anime Beans, que é uma plataforma online mobile de streaming de anime (e outros vídeos que não me importei em descobrir). A maioria, talvez todos os seus animes, são verticais, ou seja, vídeos feitos para serem assistidos com o celular de pé.

Não vou repetir coisas que eu já disse sobre o Anime Beans na resenha do aplicativo a não ser que eu considere necessário. Depois de testar o app, achei por bem assistir um dos animes que ele disponibiliza em inglês, e o escolhido foi Gift.

Ler o artigo →

Após três temporadas de My Hero Academia e um sucesso absoluto, chegou a hora do anime ir para os cinemas, inclusive os brasileiros. A nova aventura, que se passa durante um grande evento em uma ilha artificial, faz parte do cânone e acrescenta elementos muito bem-vindos à série principal. Eu diria que o filme funciona como um episódio de uma hora e meia, mas será que isso é bom?

Ler o artigo →

Bom dia!

Venus Wars é um filme anime lançado em 1989, um ano depois de Akira. Em comum com o clássico de Katsuhiro Otomo, a juventude rebelde se arriscando em suas motocicletas estilosas (monociclos, no caso de Venus Wars, mas eles são mais estilosos do que a palavra sugere, acredite) em um mundo perigoso governado por adultos.

E é baseado em um mangá também, de Yoshikazu Yasuhiko no caso, e o filme também foi dirigido por seu criador original, assim como Otomo dirigiu Akira.

De diferente, coisa demais para enumerar em um parágrafo curto.

Ler o artigo →

Bom dia!

Sarusuberi: Miss Hokusai (2015) é uma adaptação para filme anime do mangá Sarusuberi (1983-1987), de Hinako Sugiura, biográfico, que conta trechos da vida de Katsushika O-Ei, artista de ukiyo-e no século 19, filha de Katsushika Hokusai, também artista de ukiyo-e.

Miss Hokusai exibe fragmentos de um trecho curto e bem específico das vidas de pai e filha, que parece ter sido de um ano, além de alguns flashbacks e um epílogo, e nos convida a extrapolar todo o resto.

Ler o artigo →