Fábio "Mexicano" Godoy

Bom dia!

Eu pensei em fazer um artigo longo, mas já fiz isso nas últimas semanas, seria basicamente a mesma coisa mas terminando com “voltei” ao invés de “espere mais um pouco”.

Também pensei em já começar com um artigo de verdade, mas para isso eu precisaria de tempo para pesquisar, coisa que não tive, pois realmente acabo de retornar, então iria ficar uma porcaria.

Então, ao invés disso, um direto e reto “voltei”.

Obrigado pela paciência.

 

Essa semana tivemos um episódio bizarro. Eu estaria completamente perdido no começo do episódio se não tivesse lido o mangá e ainda tivemos o bônus da nova youtuber virtual na ending. Tirando isso, o episódio até que foi legal de acompanhar apesar de não ter tido nada relevante, aliás, inclua a queda do império nisso. Enfim, foi um episódio que começou com tudo e no fim, perdeu toda e qualquer tensão (como sempre).

Ler o artigo →

“O fato de eu estar viva é uma coisa tão encantadora e maravilhosa que me faz querer viver mais e mais.”

1 Litre No Namida é baseado na história real da jovem Aya Kito. O comovente enredo gerou uma adaptação tanto para filme quanto para um Dorama, e graças ao trabalho de Kita Konna, houve a criação de um mangá. Tudo isso foi colocado em prática através do grande trabalho da própria Aya. A brusca mudança na sua vida foi escrita num diário – sugerido por sua mãe – pegou em cheio os japoneses, onde mais litros de lágrimas foram derramados.

Ler o artigo →

Diria que nem triste este episódio me deixou, porque eu já esperava pelo que aconteceu nele. Houve uma bela pancadaria em um personagem nojento e se o Cioccolata não tiver uma morte horrível vou ficar decepcionado com o Araki e a produção do anime. Que personagenzinho mais desagradável, né.

Amo Oasis e curto Green Day um pouco, mas que eles me perdoem; Golden Experience, Sex Pistols e Sticky Fingers que sairão vitoriosos. O destino é o Coliseu no qual os usuários de Stand se digladiarão!

Ler o artigo →

Um movie com história simples, até clichê, mas que consegue agradar e conquistar pela parte técnica. Um orçamento pomposo que foi muito bem utilizado e conseguiu elevar o nível do animê.

Quando me refiro à técnica, falo das partes mais racionais e objetivas, como direção, animação, fotografia, OST, arte. São quesitos de julgamento mais fácil porque pendem menos para a subjetividade.

Ler o artigo →

Após uma sequência de episódios muito bons, esta temporada de One Punch Man está começando a me decepcionar. Os confrontos do torneio de artes marciais não estão empolgando nem um pouco, assim como as lutas com os monstros. Será apenas um episódio ruim ou o que nos espera daqui pra frente?

Ler o artigo →

Nesse tempo de espera pelo jogo estático entre Inashiro e Yakushi, foram mostrados derrotas, novatos e tensão. Ansiedade também teve, mas mais por conta dos espectadores loucos para ver o embate entre os dois ases, Mei e Sanada, e do Todoroki que queria rebater logo.

Nessas semi-finais do Koshien de Primavera era realmente esperado uma partida empolgante quanto essa. Mas tem alguns problemas pontuais, como os arremessos limitados do Sanada e o estresse do Mei, que o faz ficar tenso durante a partida.

Não é à toa que, depois de ver muitos jogos, o receptor do Inashiro, Itsuki, teve que se render a uma técnica de relaxamento: fazer piadas pastelão enquanto Mei está no monte. Demorou um tanto para fazer isso, mas para alguém que fica nervoso durante o jogo, ter momentos de bobeira é essencial.

Ler o artigo →

Se eu dissesse que a Shimazu tem orelhas pontudas e veio de outra dimensão você acreditaria? Acho que independentemente da bizarrice, um otaku vacinado acreditaria ser possível, porque vira e mexe isso ocorre em mangás e animes e dessa vez pode não ser assim tão diferente.

Mas relaxa que com a tsundere gente boa tá tudo certo, ao menos até agora. O título foi só para brincar um pouco? Sim, se alguém tiver que ter 400 anos nessa história não será o Takuya, mas talvez a YU-NO? Ou a mãe dele?

Ler o artigo →

Koi wa Ameagari no You ni: Pocket no Naka no Negaigoto é uma minissérie de 4 episódios focada em dois personagens secundários da obra original, Yui e Yoshizawa. Lembrando que Koi wa Ameagari no You ni é originalmente um mangá já finalizado em 10 volumes e que teve uma adaptação para anime na Temporada de Inverno de 2018, sendo inclusive coberto aqui no blog por este que vos fala.

Então, é certeza que indicarei que você, caro(a) leitor(a), assista a qualquer série relacionada a obra? Sim, se houver qualidade. Isso não é problema para esse especial, extra do filme live action de uma belíssima história de amor, mas, até mais que isso, de amizade. É o que Pocket no Naka entrega? Leia e saberá!

Ler o artigo →

O salão negro, uma mesa de pedra e um “demônio”. De onde ele trouxe a garota? Por que parece mais uma área de sacrifício do que uma… mesa cirúrgica mística? É tão engraçado quando tentamos ligar os pontos e parece que existe uma parede, ou até um abismo entre os mesmos.

Ler o artigo →