Um movie com história simples, até clichê, mas que consegue agradar e conquistar pela parte técnica. Um orçamento pomposo que foi muito bem utilizado e conseguiu elevar o nível do animê.

Quando me refiro a técnica, falo das partes mais racionais e objetivas, como direção, animação, fotografia, OST, arte. São quesitos de julgamento mais fácil porque pendem menos para a subjetividade.

Ler o artigo →

Após uma sequência de episódios muito bons, esta temporada de One Punch Man está começando a me decepcionar. Os confrontos do torneio de artes marciais não estão empolgando nem um pouco, assim como as lutas com os monstros. Será apenas um episódio ruim ou o que nos espera daqui pra frente?

Ler o artigo →

Nesse tempo de espera pelo jogo estático entre Inashiro e Yakushi, foram mostrados derrotas, novatos e tensão. Ansiedade também teve, mas mais por conta dos espectadores loucos para ver o embate entre os dois ases, Mei e Sanada, e do Todoroki que queria rebater logo.

Nessas semi-finais do Koshien de Primavera era realmente esperado uma partida empolgante quanto essa. Mas tem alguns problemas pontuais, como os arremessos limitados do Sanada e o estresse do Mei, que o faz ficar tenso durante a partida.

Não é à toa que, depois de ver muitos jogos, o receptor do Inashiro, Itsuki, teve que se render a uma técnica de relaxamento: fazer piadas pastelão enquanto Mei está no monte. Demorou um tanto para fazer isso, mas para alguém que fica nervoso durante o jogo, ter momentos de bobeira é essencial.

Ler o artigo →

Se eu dissesse que a Shimazu tem orelhas pontudas e veio de outra dimensão você acreditaria? Acho que independentemente da bizarrice, um otaku vacinado acreditaria ser possível, porque vira e mexe isso ocorre em mangás e animes e dessa vez pode não ser assim tão diferente.

Mas relaxa que com a tsundere gente boa tá tudo certo, ao menos até agora. O título foi só para brincar um pouco? Sim, se alguém tiver que ter 400 anos nessa história não será o Takuya, mas talvez a YU-NO? Ou a mãe dele?

Ler o artigo →

Koi wa Ameagari no You ni: Pocket no Naka no Negaigoto é uma minissérie de 4 episódios focada em dois personagens secundários da obra original, Yui e Yoshizawa. Lembrando que Koi wa Ameagari no You ni é originalmente um mangá já finalizado em 10 volumes e que teve uma adaptação para anime na Temporada de Inverno de 2018, sendo inclusive coberto aqui no blog por este que vos fala.

Então, é certeza que indicarei que você, caro(a) leitor(a), assista a qualquer série relacionada a obra? Sim, se houver qualidade. Isso não é problema para esse especial, extra do filme live action de uma belíssima história de amor, mas, até mais que isso, de amizade. É o que Pocket no Naka entrega? Leia e saberá!

Ler o artigo →

O salão negro, uma mesa de pedra e um “demônio”. De onde ele trouxe a garota? Por que parece mais uma área de sacrifício do que uma… mesa cirúrgica mística? É tão engraçado quando tentamos ligar os pontos e parece que existe uma parede, ou até um abismo entre os mesmos.

Ler o artigo →

Ok, esse episódio foi bizarramente divertido e me entreve com piadas que eu não estava esperando que fossem rolar daquele jeito. O tão sonhado encontro entre Robi e Yang finalmente aconteceu – trazendo bastante fanservice -, depois de cinco episódios chegando atrasado, ele conseguiu minha gente e bateu o ponto certinho.

Ler o artigo →

Olá caro(a) leitor(a), você gosta de super-heróis? Acompanha os filmes do MCU? Assistiu Shazam nos cinemas? Ou prefere super-heróis de animes e mangás? Nesta lista indicarei animes que trabalham o super-herói em suas mais diversas facetas.

Seja ele um autoproclamado aliado da justiça, alguém que salvas as pessoas das sombras ou ainda esteja começando. Há heróis em diversos tipos de histórias, e história para todo tipo de herói e que esta lista lhe seja útil, porque todo mundo precisa de um herói!

Ler o artigo →

Sim, usei aspas porque em Attack on Titan não há bem e mal, não existe um herói ou um vilão, são só pessoas que têm seus próprios conceitos e visão de mundo para assim mudá-lo. Sobre a Síndrome de Lima, talvez seja exagero da minha parte, mas um lado meu me vê crer em um relação.

Ler o artigo →

Shuin finalmente faz uma aparição decente e com ela temos um pano de fundo que trabalha melhor quem é esse personagem, como era sua convivência com Inyou e o que ele fez pelo garoto para desenvolver seus instintos e personalidade – ainda que nesse primeiro momento as lições aprendidas não fossem resultado de uma ação direta sua.

Ler o artigo →