Nos últimos tempos vários animes com a temática isekai vêm sendo lançados a cada temporada. Só nessa temporada atual (julho de 2019 – verão) temos pelo menos 3 isekais: Arifureta Shokugyou de Sekai Saikyou, Okaa-san Online e Isekai Cheat Magician. Na próxima teremos o dobro só em novos animes, além do retorno de um velho conhecido, Sword Art Online.

Ler o artigo →

Quando vi o anúncio da adaptação para anime de Dr. Stone eu confesso que o detalhe que mais chamou a minha atenção foi o nome de um dos autores de quem eu sou fã de longa data. Também costumo pesquisar quais são as outras obras que determinado autor produziu para que eu possa ler e, assim, ver os diferentes universos que ele pode criar. Juntando tudo isso eu decidi que seria uma boa hora de fazer um artigo sobre os autores dessa obra que está tendo seu anime transmitido nessa temporada (julho de 2019).

Ler o artigo →

Semana passada eu fiz uma lista (aqui) sobre mangás cancelados na revista Shounen Jump, a revista de mangá mais importante e influente do mundo. Cheguei a comentar de forma rasa sobre o péssimo sistema que a revista usa para determinar a popularidade de suas obras e assim, tomar as medidas cabíveis. Um detalhe que também foi comentado e que me chama a atenção é o cancelamento de obras que possuíam uma adaptação para anime e um relativo sucesso que poderiam sustentá-las. 

Ler o artigo →

Bom dia!

Isso é meio um editorial e meio uma lista.

É um editorial porque eu teço considerações sobre os animes que ninguém conhece, os que não entram para o cânone da mídia. E é uma lista porque vou listar aqui quatro desses, desconhecidos entre os desconhecidos, não tanto para reforçar meu ponto, mas só porque achei legal mesmo.

Ler o artigo →

Terceira lista de animes shoujo! Para acompanhar as outras, clique aqui e aqui.

Desta vez, trouxe uma coletânea de animes de romance que viraram notícia ao longo dos anos por cair no gosto do povo. Tenho muito a agradecer a alguns membros da equipe do Anime21 por terem me ajudado nas três listas criadas (e também por gente de fora). Sem eles, nada disto seria possível.

Ler o artigo →

Todos os anos a Shounen Jump lança vários one-shots em sua revista semanal. O objetivo disso é bem simples: achar uma obra que caia nas graças de seu público. Dentre essas várias tentativas nós temos algumas obras recebem um apoio maior após um one-shot empolgante ou por conta de outros fatores. E é nessa parte que entram os mangás dessa lista, pois eles receberam sua serialização e infelizmente foram cancelados prematuramente. Ah, se for de seu interesse temos a parte 2 bem aqui.

Ler o artigo →

Olá! Para quem não leu, fiz uma lista, com ajuda de alguns colegas, incluindo gente que não conheço, na qual incluía shoujos que não eram focados em romances, e sim em outras questões da vida. Desta vez, será uma lista focada em romances, sejam eles melosos ou não.

Mas é claro que esses têm o público feminino maior que o masculino, pois grande parte dos homens não gosta do gênero romance – ou, pelo menos, de quando ele é representado do ponto de vista feminino. A demografia, que define qual é o público alvo que consome os tipos de obras, sejam elas kodomo, shoujo, shounen, josei, seinen, yaoi, yuri, etc. é muito presente na vida de qualquer otaku, muitas vezes sendo erroneamente referida como gênero, então acaba se tornando, infelizmente, normal, que várias pessoas se afastem de qualquer shoujo.

Mas afinal, romances fazem parte das nossas vidas, quer vocês queiram ou não, não importando o grau. Mesmo que agora você tenha uma vida amorosa desastrosa, um dia sempre conseguirá encontrar o amor da sua vida, e estes animes mostram que isso é possível.

Ler o artigo →

Semana passada eu fiz uma lista com o mesmo tema porém com uma diferença importante: o romance acontecia com professoras. Porém não podia deixar de fazer uma lista com professores, afinal, temos várias obras desse tipo e elas são igualmente interessantes por explorar esse romance que é proibido por um curto tempo. Ah, e se você quiser conferir parte 1 desse artigo, clique aqui.

Ler o artigo →

Shoujos são muito discriminados, não apenas no Japão, seu país de origem, como aqui no Brasil. Mas afinal, por que tanto julgamento por obras que se descrevem ser de “menininhas”? Por que ao contrário de diversas mulheres que conferem obras shounens, homens raramente conferem os shoujos que são lançados?

Primeiro temos que entender uma coisa: o que são obras shoujo? Assim como Kodomo, Shounen, Jousei, Seinen, Yaoi, Yuri, entre outros, são demografias, porém contendo obras mais voltadas para o público feminino. Entenda: eu disse DEMOGRAFIA, e não GÊNERO, e isso porque são lançadas em revistas cujo público alvo são meninas. Mas não se restringe a apenas isso, já que qualquer tipo de história pode ser publicada nesse tipo de revista, de romance a temas históricos/políticos.

Como a maior parte das histórias publicadas em revistas shoujo são romances, naturalmente que muita gente torce o nariz, principalmente quando vem do público masculino, porém há muitos homens, que é o caso daqui, do Anime21, que acompanham diversos tipos de anime, inclusive shoujos – e na verdade este termo só vale para mangás, e não animes, mas faz parte, a gente estende o significado para “animes adaptados de mangás shoujo”.

Para mostrar que nem tudo em shoujo é romance lindo e fofinho, envolto em histórias felizes e cheios de florzinhas, esta lista foi feita com animes, atuais ou não, adaptados de mangás shoujo (“animes shoujo”), que tratam sobre tudo e qualquer coisa, desde amizades e relacionamentos a intrigas históricas – exceto romance.

Ler o artigo →

Depois de duas semanas recomendando mangás eróticos eu resolvi trazer algo similar porém diferente. Alguns mangás de desses dois artigos (parte 1 e parte 2) poderiam figurar por aqui, mas eu preferi apresentar outras obras, afinal, mangás com essa temática é o que não falta (ok, não tem tanto quanto outros temas mas dá para o gasto). Inclusive essa lista é bem interessante pois deu para separar em duas partes: uma com professores e outra com professoras.

Ler o artigo →