Ijiranaide, Nagatoro-san (Don’t Toy With Me, Miss Nagatoro) é um anime do estúdio Telecom Animation Film programado para 12 episódios a serem exibidos na temporada de primavera de 2021. O anime adapta o mangá de Nanashi, um conheci autor de… hentai. Sim, hentai, por que não? Autores de hentai são craques em escrever mangás normais com apelo fetichista, e o que é Ijiranaide, Nagatoro-san senão isso?

Na história acompanhamos Naoto, um garoto tímido que não tem o costume de falar com garotas e faz parte do clube de artes, ele é um aspirante a mangaká. Um dia Nagatoro e suas amigas delinquentes, que faziam baderna na biblioteca, tiram sarro do mangá de Naoto, o que deixa o garoto envergonhado e atrai a atenção de Nagatoro, tornando os dias do senpai em um verdadeiro inferno nem tão infernal assim.

Ler o artigo →

Coletar os pedacinhos das estátuas de pedra reparou a última mácula do Tsukasa na trama e meio que permitiu que ele fosse perdoado de vez, o que eu acho um desserviço tremando a história, mas, por outro lado, talvez não seja tão ilógico esse tipo de raciocínio seguindo a ideia da cura periférica já explicada pelo Senku anteriormente.

Contudo, a própria cura periférica é um baita de um artifício de roteiro descarado, convenhamos. Enfim, o importante é que apesar disso, Dr. Stone conseguiu entregar um último episódio convincente. Foi o último episódio de seu prólogo, visto que até para salvar o Tsukasa a aventura devia continuar e seria um desperdício tremendo não ir a fundo nos mistérios desse mundo.

É hora de nos despedirmos por um tempo de Senku e sua turma, pois do doctor stone (com o qual tomamos banho) nunca nos despediremos.

Ler o artigo →

Olá, se você acompanha o blog deve me conhecer, se não, sou o Kakeru17 (nickname, claro) e vou cobrir My Hero Academia (Boku no Hero Academia) 5 aqui no Anime21. O redator das temporadas anteriores (meu xará, inclusive) está ocupado com o trabalho e não vai poder seguir escrevendo os artigos sobre esse belo shounen do qual sou muito fã (mas não vou me furtar de ser critico quando preciso, garanto).

Deixei acumular dois episódios, pois saiba que o primeiro seria um recap ou se muito, um episódio original que na verdade ainda é um recap. Foi a segunda opção, e é verdade que está em cima da hora do terceiro episódio sair no momento em que é lançado este artigo (foi mal aí), mas o importante é que tenho muito o que falar sobre a volta de Deku e seus bluecaps. Garanto me esforçar para compensar a demora. Vamos lá?

Ler o artigo →

A animação desse episódio final foi sensacional e a trilha sonora também, como se o MAPPA quisesse deixar a melhor última impressão possível. E deixou, a luta do combo ItaKugi foi excelente, não deixou pedra sobre pedra em mostrar toda a capacidade dos heróis desse shounen de porrada tão divertido. Sem mais delongas, vamos falar do que importa!

Ler o artigo →

Koguma é uma colegial que não tem família, amigos ou hobbies. Difícil imaginar alguém assim, né? Mas não nesse anime, pois Koguma encontra algo para chamar de seu, que é o prazer em pilotar sua Super Cub, um modelo clássico de lambreta da Honda que tem mais de 60 anos e muita história para contar.

Sendo assim, por que não criar um anime slice of lide belíssimo para homenagear esse modelo de tamanho sucesso? E não só ele, mas o prazer de andar de moto como um todo, muito bem representado na mudança de ânimo que ele trás a vida da heroína. Aperte os cintos, opa, se segure na garupa, pois a diversão vai começar.

Ler o artigo →

O que dizer desse final de Neverland, hein? Eu gostei de 2/3 dele, quando o trio e alguns outros ficaram para trás e vieram as cenas sem qualquer contexto achei a coisa toda meio triste, com gostinho de total falta de cuidado com uma história que não rendeu só dinheiro, mas também foi bastante elogiada pelo menos até certo ponto.

Tinha como fazer uma roupagem diferente desse final para não passar essa impressão de “cancelamento” que é uma inverdade tremenda, apesar dos 11 episódios denunciarem a falta de preocupação dos financiadores com a narrativa. Ainda assim, houveram boas coisas nesse episódio, mas foi um pouco como eu falei no último artigo, que nada de realmente relevante iria acontecer.

E para jogar a última pá de terra veio o final feliz sem maiores consequências. Não que ter vivido uma vida de gado já não fosse suficiente, mas a maneira como ficou aberto, como pareciam e faltavam mesmo coisas, passa a impressão de que isso faltou, mais consequências. Infelizmente, a “tragédia” já estava anunciada e o final feliz veio, mas a que custo para nós?

Ler o artigo →

Você, adulto, nunca abrigue uma estranha em casa, ainda mais se for uma colegial. Vale para qualquer menor em geral porque sim, é uma atitude questionável independentemente de suas intenções. Hige wo Soru. Soshite Joshikousei wo Hirou. (I Shaved. Then I Brought a High School Girl Home ou Higehiro para facilitar) é um anime do estúdio Project No.9 programado para 13 episódios a serem exibidos na temporada de primavera de 2021. Como o título já é a sinopse, não vamos perder tempo, então, vamos ao texto?

Ler o artigo →

Sayonara Watashi no Cramer (Farewell, My Dear Cramer) é um anime do estúdio LIDENFILMS programado para 13 episódios a serem exibidos dentro da temporada de primavera de 2021. A animação adapta o mangá escrito e ilustrado por Naoshi Arakawa, autora do aclamado Shigatsu wa Kimi no Uso (Your Lie in April).

Um filme adaptando o mangá Sayonara Football, prequel de Cramer, estava programado para sair antes do anime, mas foi adiado e apesar de ser claro o background que ele daria sobre o passado de personagens de Cramer, dá para entender bem a trama que se desenrolará nessa fase colegial das personagens.

Na história acompanhamos várias jogadoras de futebol que se reúnem no time de uma escola sem prestígio no meio do futebol feminino e com um treinador que não liga para as atletas. A paixão e a dedicação delas será suficiente para dar vazão aos seus desejos de se destacar no colegial e viver o futebol em sua plenitude? É o que veremos a seguir.

Ler o artigo →

Cardfight!! Vanguard overDress é o mais novo anime de Vanguard, a famosa franquia de card game que teve um reboot recentemente e enfileirou várias temporadas com os personagens já conhecidos da fanbase antes de tentar algo um pouco diferente.

Dessa vez temos um novo protagonista, uma nova heroína e o design de personagens do CLAMP, o qual sempre atrai a atenção de quem se interesse pelo grupo. Além disso, esse novo anime é produzido pelo estúdio Kinema Citrus e tem apenas 12 episódios programados.

A abertura ficou por conta da banda Roselia com a música ZEAL of proud, enquanto o encerramento é da Argonavis com Y e mantém tudo dentro de casa, afinal, a franquia BanG Dream! é da Bushiroad, a mesma empresa responsável por Vanguard e outras franquias de sucesso.

Na história acompanhamos Yuyu, um garoto que não consegue dizer não e até por isso acaba se chateando com a irmã que o veste de garota. Após fugir de casa por conta disso ele conhece Megumi vestido de mulher, e é sem desfazer o mal-entendido que conhece Vanguard.

Ler o artigo →

Kyuukyoku Shinka shita Full Dive RPG ga Genjitsu yori mo Kusoge Dattara (Full Dive: The Ultimate Next-Gen Full Dive RPG Is Even Shittier than Real Life! ou só Full Dive) é um anime do estúdio ENGI que estreia nessa temporada de primavera de 2021 e tem simulcast da Funimation.

Na história conhecemos Hiro, um adolescente que se diverte jogando VRMMORPG até um belo dia em que é convencido por uma vendedora maluca a comprar um jogo de dez anos atrás quando queria a nova versão de seu game habitual.

O que Hiro não poderia saber é que esse VRMMORPG antigo é realista demais, da humanidade dos NPCs ao senso de dor passando pelas confusões, prepare-se para embarcar na aventura de RPG de realidade virtual mais estressante que você já viu!

Ler o artigo →