É chegada a hora de nos despedirmos das primeiras impressões da temporada, mas não de seus animes, afinal, a maioria continuará conosco pelo menos até o final do ano.

Quais são as suas apostas? Alguma delas está aqui embaixo? Conte para nós nos comentários!

Sem mais delongas, vamos ver o que ainda restou de bom do outono japonês.

Ler o artigo →

Ancient Girls Frame (Dou Shen Ji na China e Toushinki G’s Frame no Japão) é um anime original do estúdio Seven Stone Entertainment que fala de garotas colegiais salvando o mundo usando robôs gigantes alienígenas.

A produção é chinesa, mas também tem dublagem japonesa (que deve ir sendo lançada aos poucos). Segue a sinopse extraída da Funimation (streaming oficial do anime).

 

“Quando criaturas monstruosas do espaço aterrorizam a Terra, um grupo de soldadas escolhidas, chamadas Ancient Girls, é a última esperança da humanidade.”

 

Ler o artigo →

Ousama Ranking (Ranking of Kings) é um anime do Wit Studio programado para 23 episódios que adapta o mangá de Sousuka Tooka. Segue a sinopse extraída da Funimation (streaming oficial do anime).

 

“Incapaz de ouvir ou falar, o Príncipe Bojji parte numa aventura para provar que é um herdeiro digno com a ajuda de uma sombra chamada Kage.”

 

Ler o artigo →

Can I Make Your Ears Happy in 180 Seconds? (180 Byou de Kimi no Mimi wo Shiawase ni Dekiru ka?) é um anime curto dos estúdios EKACHI EPILKA e Indivision cujo tema é o ASMR. Você não sabe o que é isso? Me acompanhe então!

Ler o artigo →

Deep Insanity The Lost Child é um anime original do estúdio Silver Link (Death March kara Hajimeru Isekai Kyousoukyoku, Imouto Sae Ireba Ii, Kenja no Mago, Kokoro Connect, Sunohara-sou no Kanrinin-san, Two Car). Segue a sinopse extraída da Funimation (streaming oficial do anime).

 

“Uma doença misteriosa. Um reino subterrâneo na sua origem. Dotado com imunidade, um jovem adentra a região para encontrar a cura.”

 

Ler o artigo →

Visual Prison é um anime original do estúdio A-1 Pictures que aborda dois temas bem interessantes, um recorrente em animes (o vampirismo), o outro não (o visual kei). Segue a sinopse extraída da Funimation (streaming oficial do anime).

 

“Lindos vampiros se reuniram em Harajuku para se apresentarem e competirem por um grande prêmio: Poder inigualável!”

 

Ler o artigo →

Shuumatsu no Harem (World’s End Harem) é um anime programado para 11 episódios dos estúdios Gokumi e AXsiz (Tonari no Kyuuketsuki-san, Ramen Daisuki Koizumi-san) que, olha só que interessante, foi adiado da temporada de outono de 2021 para a de inverno de 2022 um dia antes da estreia oficial. Por “sorte” rolou uma pré-estreia na TV japonesa e é por isso que temos este artigo aqui.

O anime adapta o mangá de LINK (história) e Kotaro Suono (arte), sendo a ilustradora uma conhecida mangaká de hentai que inclusive já teve adaptação para anime. Já ouviu falar, ou leu ou viu, de Boku dake no Hentai Kanojo? Então, é da autora.

Mas não, não estamos aqui para indicar hentai (só faço isso se você aparecer lá no nosso discord hahaha) e sim falar sobre um mundo só de mulheres, o que seria uma utopia para os tarados? Segue a sinopse da Crunchyroll (streaming oficial do anime).

 

“Tóquio, Japão, no ano de 2040. Reito, um jovem que sofre de uma doença intratável, decide entrar em um sono criogênico para se curar, e desperta cinco anos depois num mundo completamente transformado. O vírus MM (Mata-Macho) matou 99.9% dos homens do planeta, transformando-o num super-harém com 5 bilhões de mulheres para apenas 5 homens. Reito é um dos únicos cinco indivíduos resistentes ao vírus MM – os Numbers – e é forçado a se “acasalar” pela sobrevivência da humanidade, envolvendo-se numa misteriosa conspiração global. Conseguirá ele resistir à tentação e salvar o mundo?”

 

Ler o artigo →