Senran Kagura é uma série de jogos produzidos pela Marvelous Entertainment tendo jogos para 3Ds, PS4 e PSVITA. Em 2013 teve sua primeira temporada, possui um OVA e 6 especiais (sem contar as adaptações para mangá). Primeiramente vale dizer que esse anime é aquela típica obra que possui fanservice enraizado em seu funcionamento, ou seja, você vai ver mamilos (algo que não tínhamos na primeira temporada) nas transformações, as roupas vão rasgar durante as lutas (até tem uma explicação para isso acontecer) e temos um elenco composto apenas por garotas que são peitudas (se não me engano todas são e em níveis diferentes) e por isso verá eles balançando toda hora.

Ler o artigo →

O período Bakumatsu refere-se à última década e meia do shogunato Tokugawa (uma ditadura feudal, que durou de 1603 a 1868, também conhecida como Era Edo, por ser a cidade-sede do governo), sendo os episódios inaugural e de desfecho, a visita do Comodoro Perry em 1853 ao Japão e a Restauração Meiji de 1868, respectivamente.

Ler o artigo →

Karakuri Circus é outra obra de Kazuhiro Fujita, assim como Ushio to Tora. Um dos problemas que encontrei foi o traço não ser dele, embora seja muito parecido. Os traços originais do autor conseguem transmitir todo o medo que o Masaru sente, e no mangá isso é mostrado com maiores detalhes.

Ler o artigo →

Otono no Bouguya-san – seu título internacional é Armor Shop for Ladies & Gentlemen – é um anime curto de 4 minutos que adapta um mangá 4-koma lançado virtualmente. E o que essa história conta? Que uma loja que vende armas e armaduras sexys em um mundo de rpg genérico pode proporcionar um anime divertido ao se aproveitar bem do cenário no qual ele passa: esse mundo qualquer de rpg.

Ler o artigo →

Também conhecido como: My Sister, My Writer

Em primeiro lugar, peço perdão pela piada previsível, mas vocês sabe, não consigo controlar meu senso (ou falta) de humor.

Eu não curto muito animes com esse tema (amor entre irmãos, ou quase isso), na verdade, eu particularmente não gosto. Principalmente quando tem muito fan service ou ecchi, simplesmente me afasta um pouco do anime.

Mas esse é até que divertidinho!

Ler o artigo →

Gyakuten Saiban: Sono “Shinjitsu”, Igi Ari! (ou Phoenix Wright: Ace Attorney) é uma adaptação de um jogo da capcom, onde você é um advogado de defesa de um tribunal. Assim, para defender o seu réu a qualquer custo, diversas provas e eventos são necessários, e às vezes o caso se torna até mais extenso. Os três primeiros jogos foram produzidos para Game Boy Advance e depois adaptados para Nintendo DS.

Ler o artigo →

Esse anime é adaptação de uma light novel cuja história se passa no século 15 e usa figuras históricas com um pano de fundo real para contar uma história de fantasia cheia de nomes ruins de se lembrar, clichês e mais clichês, além de forçar todos os tipos de artifícios viciosos que podem ser encontrados na indústria de animação contemporânea. Tem harém, trap, loli e piada com loli, heroína que não vai ficar com o herói – sim, amiga de infância –, etc. Só não tem o roteiro bom, assim como todo o resto.

Ler o artigo →

Acho sensacional como a animação tem a capacidade de mostrar algo interessante por meio de uma premissa incomum e um formato dinâmico e agradável. Okoshiyasu, Chitose-chan pode ser um curta bem simples e fofo, mas também é uma iniciativa bacana de valorizar a história de uma cidade e sua cultura – permitindo que conheçamos uma Kyoto aconchegante pelos olhos de um observador único.

Ler o artigo →