Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

E com um início promissor, do qual eu gostei bastante, Inuyashiki, não só o anime como o próprio velhinho, estão a um passo de serem meus queridinhos da temporada. Mesmo com o clássico começo acelerado e cheio de conteúdo, este anime conseguiu colocar todos os acontecimentos nos eixos, me empolgando e deixando ansioso para o que virá daqui para frente.

Ler o artigo →

Eu cobri a primeira temporada de Sangatsu no Lion assim que saiu, então não seria diferente com a segunda. Com tantas saudades que senti do anime, o meu encantamento foi maior que eu imaginava. Aquelas paletas de cores de tons pastéis e muitas vezes escuras vindo à tona, com seus personagens ora depressivos, ora alegres e dedicados.

A aula de shogi para o clube de ciências e shogi foi bem interessante. A história dos gatinhos para proteger o rei e promover a torre (dentre as outras peças, exceto o próprio rei e o guardião de ouro) voltou! E a dificuldade do povo novato também. HUISDSHFI

Além disso, tivemos um pouco de ciência após um jogo de bocas famintas realizado por Souya e Kamikura, ambos tentando recuperar a histamina enquanto exercitavam o cérebro.

Com tanta distração, Kiriyama, o nosso protagonista, finalmente conseguiu relaxar e aproveitar o momento. Até mesmo depois de um jogo estimulante e a seguinte pergunta: “Você gosta de jogar Shogi?”. Todos que assistimos a primeira temporada inteira sabemos que ele tem diversas dúvidas, principalmente às quais giram em torno de sua profissão. Mesmo sem querer seguir esse futuro, ele tenta estudar e agarrar com unhas e dentes a vitória, mesmo que saiba que não é possível.

E o sorriso das irmãs Kuwamoto continua sendo um calmante para o coração de Kiriyama e de todos nós. As cores ficaram extremamente bonitas neste episódio, mas posso dizer que, quando elas apareceram, toda aquela escuridão que parecia envolver o protagonista sumiu, e podemos observar pela mudança intensa, transformando a noite em dia, e a escuridão em luz.

Devo dizer também que a abertura e o encerramento ficaram muito bonitos, mostrando os personagens, cada qual com suas qualidades, medos e defeitos. Foi algo bonito de se ver, e espero que esta adaptação continue me surpreendendo, embora eu leia o mangá e saiba de tudo o que está acontecendo. lol

Bom dia!

“Ué, não teve artigo de Dies Irae já?”

Teve esse aqui sobre o episódio zero, que foi um prólogo. A história saltou no tempo e no espaço, apresentou novos personagens – inclusive o protagonista – nesse segundo episódio numerado um.

“Mas não foi o Kakeru que tinha escrito?”

Foi. Mas ele tem bom senso. Eu que vou cobrir essa bagaça aqui no Anime21 =D

Ler o artigo →

“Como diria o Filósofo Piton, tudo na vida depende do quanto você quer…” .É sério, depois do que aconteceu na reta final desse primeiro episódio essa foi a frase icônica que logo veio à minha mente. Evil or Live é um anime chinês da temporada e conta com uma premissa peculiar e bastante chamativa, o problema – aliás, o maior problema da maioria dos animes chineses – é a sua execução questionável, que se não joga uma boa ideia no lixo, a trabalha de uma forma estranha e aparentemente meia-boca.

Ler o artigo →

Uma das personagens mais amadas (ou odiadas) dos animes está de volta para sua segunda temporada. O anime é focado no dia a dia da protagonista, que na escola tem um bom comportamento, mas em casa só vive jogando e comendo besteira. A partir disso são criadas diversas situações cômicas, explorando ao máximo suas personalidades.

Ler o artigo →

Bom dia!

Após imperdoável demora para publicar minhas primeiras impressões de Kujira no Kora, finalmente faço-o enquanto peço desculpa pelo horrível atraso.

Só assisti doze estreias até agora, o que é um ritmo bem devagar para mim, mas acho que de todos os animes de grande hype que eu pretendo assistir só não vi Inuyashiki ainda, o que faz dessa amostra, apesar de pequena, bastante representativa (até Pingu in the City eu já assisti!). E tudo considerado, digo que Kujira no Kora teve o melhor episódio inicial da temporada.

Eu tenho um fraco por aventuras e por mundos fantásticos. E o que eu assisti? O começo de uma Jornada do Herói, com direito ao Chamado para a Aventura e tudo mais! E o mundo? Um mar de areia e um barco rochoso no qual vive o protagonista em sua pequena vila, com uma comunidade culturalmente rica, e uma tonelada de mistérios – e magia telecinética que é ao mesmo tempo um dom e uma maldição: nem todos nascem com ela, mas os que nascem vivem vidas curtas com expectativa de cerca de 30 anos apenas. Sentimentos, segredos e superstições são as palavras-chave dessa sociedade. E tudo isso é espatifado quando um ser humano é encontrado fora dela, em outra ilha!

Os mistérios da apática Lycos, a ânsia de Chakuro por conhecer e registrar a verdade, e o desejo de Ougi de viver em um mundo maior do que a pequena ilha onde está condenado a morrer jovem sacodem a Baleia de Lama ao final desse primeiro episódio. Perguntas há aos montes, e respostas o anime ainda está devendo. Se eu vou acompanhar? Eu vou assistir, escrever aqui semanalmente e conversar sobre no Café com Anime! Espero que esteja com pelo menos um décimo da minha empolgação =)