Esse episódio deu muita pinta de que o foco não seria na Teiou e de que algo de muito ruim iria acontecer desde o começo porque eu não sei se você percebeu, mas a animação esteve bem afiada desde as primeiras cenas.

Além disso, quando a McQueen sentiu a perna e pediu para treinar sozinha era o sinal de que queria esconder o problema de suas companheiras e técnico.

Uma reação pouco inteligente, mas compreensível devido ao que poderia estar em jogo, que era a possibilidade de correr e não só isso, competir com sua grande rival, Teiou.

Uma Musume 2 abraçou o drama mais uma vez e apesar de eu já estar um pouco de saco cheio de ter meu coração quebrado semana sim semana não, cubro a aposta já dobrada pela produção do anime e compro a ideia de investir no drama com suas protagonistas desencontradas.

Quando uma se posta apta a correr em alto nível a outra tem uma lesão grave, quando a que teve a lesão se recupera a outra se lesiona. Parece carma, mas foi a forma que encontraram de dar sentido a carreira da Teiou após tantas decepções.

Se ela não tem mais sua tríplice coroa ou invencibilidade, o que a resta é correr contra Mejiro McQueen mais uma vez. Vamos chorar agora?!

Ler o artigo →

Não esperava por um episódio com essa pegada, mas posso garantir que o adorei, pois ao invés de focar em drama a intenção foi de trabalhar ainda mais a relação das heroínas e a “recuperação” da principal delas, o que funcionou muito bem. Além disso, teve muita fofura e um giro pelas coadjuvantes que tiverem bastante espaço nessa temporada. Sem mais delongas, gostosuras ou gostosuras?

Ler o artigo →

A Teiou entregou sua carta de desistência e tentou sair pela porta dos fundos, mas é claro que não a deixariam desistir assim, sem nem ao menos tentar mais uma vez, e é justamente sobre essa insistência de que tratou o episódio. Aliás, essa temporada deve superar a primeira. Vamos nessa?

Ler o artigo →

Mais um episodio que começou bem e acabou bem triste. Não é possível que a Teiou não dê uma virada nessa reta final, diria até que a insistência na desgraçada dela aponta para uma volta por cima daquelas. Qualquer que seja o desfecho confio na equipe de produção. Vamos lá!

Ler o artigo →

Outro belo episódio, mas quem diria que a Rice Shower roubaria a cena por um bom trecho do anime? Eu não esperava, ao menos não da maneira linda como tudo ocorreu (imagino que ela perderá espaço a partir de agora).

Sem mais delongas, sigamos com a heroína e vilã das últimas semanas!

Ler o artigo →

Dia de final de campeonato brasileiro de futebol, mas é hora de falar de corrida de cavalo. Aliás, de corrida de garotas-cavalo, isso em um episódio para lá de bacana pelo foco que teve e pelos inúmeros acertos da produção.

Principalmente sobre algo nada surpreendente, e que até por isso me agradou muito, que foi o aproveitamento das coadjuvantes.

Sem mais delongas, é hora de ver uma vilã que na verdade é uma heroína no Anime21!

Ler o artigo →

Esse é o tipo de episódio escrito certo por linhas tortas, mas pouco tortas já que a qualidade típica do anime se manteve em quase todos os aspectos e o que tivemos foi uma simples e bela forma de resolver um problema esperado, a perda de motivação da heroína. Depois de um episódio desses eu que não perco a motivação de cobrir esse anime hahaha. Vamos ao texto!

Ler o artigo →

Toukai Teiou definiu um ideal para sua carreira de corredora e o fez espelhado na garota-cavalo que admirava, mas quando esse ideal desmorona e só o que sobra é uma realidade na qual seus sonhos não podem mais se concretizar do jeitinho que ela queria, como Teiou reagirá a isso?

Não sei, isso é algo para vermos no próximo episódio, pois nesse o que tivemos foi uma bela corrida com um desfecho inesperado, mas só até certo ponto já que Uma Musume é um anime marcado justamente por fortes baques antes de um final feliz. Vamos a mais um deles?

Ler o artigo →

Gostei bastante desse episódio porque ele conseguiu dar uma boa direção a trama após o ponto de virada do último episódio ao traçar um panorama da situação do time das protagonistas, mas também mostrar mais de suas rivais, seja do time rival ou da rivalidade dentro do próprio Spica. Tudo com um ar típico desse tipo de relação, mas sem perder a compostura e o espírito esportivo.

Em Uma Musume a gente nota que a rivalidade é com alguém com a qual existe o desejo de crescer junto, não apenas olhar de baixo, não à toa a rivalidade das nossas heroínas não foi à flor da pele e sim à flor de cerejeira!

Ler o artigo →