Shuzo Oshimi é meu mangaká favorito, mas leio seus mangás sem pressa, pois gosto de apreciar as obras desse autor maravilhoso. Okaeri Alice (Seja Bem-Vinda, Alice) é seu mais novo mangá em lançamento na Bessatsu Shonen Magazine (revista mensal em que sai Shingeki no Kyojin e onde o autor já lançou alguns de seus títulos).

Na história acompanhamos três estudantes; Yohei, Kei e Yui. Os três se conhecem desde a infância e enquanto Yohei começa a ter consciência do desejo sexual, ele presencia uma cena que muda seu mundo.

Ler o artigo →

Final meia boca, mas vou sentir ao menos um pouquinho de saudades do anime, principalmente da Clair, porque ela é uma personagem divertida e envolvente, de longe a mais interessante do anime. Não a vi com bons olhos boa parte do tempo, mas se já não foi isso tudo com ela, imagina sem. Enfim, é hora de Gleipnir no Anime21!

Ler o artigo →

No episódio anterior Rachel traiu Bam. Talvez não fosse uma atitude muito esperada, mas ainda assim, aconteceu. E o episódio final serviu para mostrar tudo o que levou ela a fazer aquilo num momento onde ele tinha acabado de salvar os dois e consequentemente garantido a vitória no teste. E ainda que não tenha tido os elementos que vemos em episódios finais, ainda assim foi um fechamento interessante.

Ler o artigo →

Eu já esperava um plot twist no passado do Shuichi, o que eu não esperava é um assassinato da maneira que foi feito. Até consegui enxergar um tiquinho de sentido no ato, mas, ainda assim, não curti a construção do conflito. Aliás, qual é mesmo o objetivo do Kaito? Sequer tem algum? Enfim, é hora de Gleipnir no Anime21!

Ler o artigo →

Finalmente chegamos na conclusão de Tsugu Tsugumomo e eu estou com um mix de emoções. Gostei do episódio final apesar de problemas claros na história, mas acho que tudo o que aconteceu serve mais para refletir sobre o que pode vir no futuro do que pensar nesse passado complicado. E no meio dessas dúvidas, resta ir para o mangá e ver o desenrolar da história. Inclusive vou comentar um pouco sobre neste artigo e na resenha.

Ler o artigo →

Neste episódio, fomos apresentados à história de amor unilateral da professora responsável pela turma de Tohru. Não é muito fácil de assistir sem lembrar de alguma experiência parecida (bem, pelo menos para mim) e devo dizer que ela é uma amiga mais que leal para a Kana.

Shiraki Mayuko ficou ao lado de Kana em todos os momentos, tanto nos felizes, quanto nos tristes. Apesar de sempre amar Hatori com todas as forças, não fez nada além de dar suporte à amiga. Até mesmo depois de Kana ter se esquecido de todo o seu relacionamento, Mayuko não fez nada além de desejar por sua felicidade.

Ler o artigo →

O Ishigami não vinha aparecendo muito nessa temporada. De início não se viu nem sinal de Ishigami, mas pouco a pouco ele foi aparecendo aqui e ali. Ainda assim, em nada que se destacasse. É claro, isso em uma temporada onde o Shirogane e a Kaguya brilharam, além da Iino que foi capaz de deixar a sua marca. Porém, o Ishigami conseguiu a proeza de virar o jogo em um único episódio.

Ler o artigo →