Continuando com as estreias da nova temporada dessa vez temos Ore wo Suki nano wa Omae dake ka yo ou apenas Oresuki. A obra é uma adaptação da Light novel de mesmo nome que é publicada desde 2016 e atualmente conta com 11 volumes. Aliás, tem também uma versão alternativa no formato de mangá que conta com 4 volumes e tem uma resenha aqui no blog (fique avisado que a resenha contém spoilers).

Ler o artigo →

Tá aí, não sabia exatamente o que esperar desse anime e acabei me surpreendendo com o que ele me apresentou. A temática de jogos por si só já é bem interessante, e quando se trata de jogos de tabuleiro – o que é bem incomum -, acho que as possibilidades são ainda mais promissoras, me deixando mais animado pelo que vem por aí.

Ler o artigo →

Comédias sempre são um prato cheio para mim toda temporada, então o anúncio desse isekai – por mais repetitivo que o gênero soe -, já me despertou o interesse de ver até onde a história de um herói absurdo e sua deusa “meia boca”, poderia ir. Com personagens que se agarram a suas próprias bizarrices, Kono Yuusha já me conquistou de primeira e eu faço questão de mostrar como.

Ler o artigo →

Através dos livros, os mais variados tipos de conhecimentos podem ser guardados e transmitidos por gerações. As pessoas morrem, mas o conhecimento e tudo que é escrito permanecem. Atualmente o acesso a livros não é difícil, e com a criação dos “livros digitais” (e-books), tal acesso foi ainda mais facilitado.

Ler o artigo →

Hataage! Kemono Michi é originalmente um mangá escrito por Natsume Akatsuki, que para quem não sabe é o autor do aclamado Konosuba. Sim, um dos autores de comédia mais festejado dos últimos anos também curte animais, ou ao menos foi assim que escreveu Genzo Shibata, lutador de luta livre que protagoniza a trama do anime que tem uma premissa criativa e, acima de tudo, é hilário pra dedéu!

Ler o artigo →

Como um amante de basquete eu fiquei interessado em Ahiru logo de cara. A proposta de apresentar um basquete real, sem poderzinho e afins (como Kuroko no Basket, obra que eu gosto bastante) me animou bastante e devo “dizer” que esse início foi extremamente satisfatório. Consegui ficar espantado com a empolgação que o anime me proporcionou, parecia que eu estava vendo uma partida de basquete na televisão e isso foi uma ótima sensação.

Ler o artigo →

Após a estreia da segunda temporada de Bananya, dou sequência as novidades trazendo um novo curta, o curioso Urashimasakatasen no Nichijou. O anime dos idols masculinos promete trazer boas risadas e muita bobeira que só poderia sair da mente de garotos tontos no ensino médio.

Ler o artigo →

Acho que se tem algo que essa terceira temporada de Starmyu me ensinou, é que uma mesma história pode sim ser contada várias vezes, sem que seu sucesso seja comprometido pela repetição. O que acontece no entanto, é que esse bom resultado caminha dependendo da inclusão de novos elementos que casem bem com a proposta, fazendo sentido em um conjunto geral.

Ler o artigo →

Você gosta de bananas? Eu adoro. Você gosta de gatos? Eu gosto (um pouco). Você gosta de Bananya? EU AMO!!!

Nem quero saber quem é idealizador por trás da ideia do anime, porque não vou me conter em mandar uma mensagem elogiando toda a sua genialidade e ele vai ficar se achando. Bananya é único, não à toa hordas otakas aguardavam ansiosas por seu retorno. É hora de Bananya no Anime21!

Ler o artigo →