Hoje eu irei recomendar um mangá que para alguns pode ser bem interessante e para outros, algo a se passar longe. O nome do mangá, como o título já diz, é Dead Tube. Basicamente, a história é sobre um jogo onde você posta um vídeo num site de vídeos similar ao Youtube e compete por visualizações. Além de ter liberdade em relação ao conteúdo, você também pode ganhar muito dinheiro caso seu vídeo seja o vencedor, ou seja, temos algo parecido com a realidade onde os criadores de vídeos fazem as coisas mais idiotas possíveis para ganhar visualizações. 

Ler o artigo →

Origin é mais uma obra do autor e ilustrador coreano Boichi, o mesmo de Sun Ken-Rock, Terra Formars Gaiden: Asimov e Dr. Stone (ilustração apenas), que inclusive vai ser publicado aqui no Brasil pela Panini. A obra começou a ser serializada em 2016 e conta com 72 capítulos em português. E apesar de conter ecchi, a obra explora isso de uma forma madura ao invés do fanservice de sempre. De qualquer forma, vamos à indicação.

Ler o artigo →

Sabe aquela light novel ou mangá que possui um “nome” que na verdade é uma frase relativamente grande? Então, esse mangá faz parte dessa lista pois seu nome completo é: Yuusha ga Shinda!: Murabito no Ore ga Hotta Otoshiana ni Yuusha ga Ochita Kekka. Esse mangá possui os gêneros: ação, fantasia, ecchi, comédia, aventura e fantasia. E sobre a história: o que aconteceria se você matasse o herói da humanidade (sem querer é claro)? Bem, você pode imaginar inúmeras penalidades extremamente severas como uma sentença de morte, por exemplo, mas jamais esperaria ganhar a responsabilidade dele, não é mesmo?

Ler o artigo →

Minamoto-kun é um cara que possui uma aparência afeminada. Ele pode ser facilmente confundido com uma garota (ainda mais quando veste determinadas roupas). Porém, isso trouxe para ele outros problemas além de possíveis enganos como por exemplo ser intimidado por garotas no colégio que tinham ciúmes do seu rosto. Por isso, ele desenvolve um trauma com mulheres e até mesmo acaba indo estudar num colégio só para garotos mas quando chega o momento de ir para a faculdade sua vida muda completamente.

Ler o artigo →

Kenja no Mago é originalmente uma light novel com 8 volumes atualmente (o original mesmo é  Web Novel que possui 125 capítulos em andamento) e que possui sua versão mangá (sobre a qual iremos falar). Assim como várias obras que vem sendo lançadas nos últimos tempos, ela também faz parte do gênero isekai (protagonista morre e renasce num novo mundo). Apesar de ter uma adaptação para anime anunciada, não há informações sobre a data de lançamento ou estúdio que irá fazer.

Ler o artigo →

Flavors of Youth é uma produção da Netflix com a chinesa Haoliner e o estúdio CoMix Wave, do fenômeno Your Name (2016). É um drama antológico composto por três histórias que ocorrem em cidades chinesas distintas. A infância e os obstáculos da vida adulta são examinados sob à luz da memória e das constantes mudanças na existência humana. Algo que vincula os trípticos, de resto, independentes entre si, é a afeição intermediada por algum elemento simbólico – que exerce intensa influência na memória – e que tem relação com as quatro necessidades básicas da vida: comida, roupas, moradia e transporte. Uma memória afetiva marcada pelos sentimentos e por suas representações.

Ler o artigo →

Starlight Promises é um especial de pouco mais de uma hora que acredito que merecia ser produzido como um filme com uma duração maior e um produção melhor, além de uma discussão aprofundada dentro da própria trama sobre a mensagem que ela busca passar. Contudo, não é como se o especial não fosse interessante. Ele trata de assuntos importantes e é sobre eles que escreverei essa resenha.

Ler o artigo →

Kaguya-sama é um mangá seinen de comédia, romance, e por aí vai. Conta a história de Kaguya Shinomiya e Miyuki Shirogane, líderes do conselho estudantil (sendo ele o presidente e ela a vice) de um renomado colégio onde apenas a elite e algumas exceções estudam. Até aí ok, nada de interessante mas e se eu dissesse que eles se gostam mas por conta do orgulho que possuem a relação não vai para frente? E que isso torna esse mangá extremamente divertido? Ou seja, você torce para eles namorarem logo mas também torce para que continue assim.

Ler o artigo →

Nos últimos tempos inúmeras obras com o fenômeno isekai  têm sido lançadas por aí. A parte boa é que a proposta inicial é muito interessante e fácil de ser explorada, o que pode render uma ótima história, ou não. Como qualquer tendência, muitos clichês estão presentes nas obras desse tipo e cada vez mais a diferença entre elas parece não existir. E como um fã desse tipo de obra, eu geralmente dou uma chance para praticamente todas as obras que vejo (tem algumas que eu ainda não comecei), afinal, ainda que falte originalidade sempre terá um detalhe aqui e ali que será interessante, assim como a visão e a maneira como o autor desenvolve sua história. Dito isto, vamos falar sobre o isekai dessa vez.

Ler o artigo →