Arata naru Sekai: World’s/Start/Load/End é um projeto multimídia que compreende OVA, light novel e mangá, um de cada, mas neste artigo irei comentar apenas o OVA, produção do estúdio Madhouse, cujo história é de Hitoma Iruma – autor da light novel Denpa Onna to Seishun Otoko –, com a direção de Yuzuru Tachikawa – Death Parade, Mob Psycho 100.

Para entender tudo que acontece nesse OVA o mais indicado é consumir as três mídias, mas acredito que assistir somente a ele já seja o suficiente para que a pessoa tenha uma experiência interessante – não à toa eu resolvi resenhá-lo aqui no blog.

Ler o artigo →

Katsute Kami Datta ou To the Abandoned Sacred Beasts é um mangá lançado desde 2014 pelo mesmo autor Maybe, o mesmo de Kekkon Yubiwa Monogatari (que possui uma resenha aqui no blog). O mangá receberá uma adaptação para anime que começará no primeiro dia de julho deste ano (2019) pelo estúdio MAPPA.

Talvez salvá-los seja a verdadeira opção

Ler o artigo →

Pokémon: Detetive Pikachu é uma aula de como fazer uma adaptação de franquia dar certo porque o filme tanto se sustenta como história isolada, quanto homenagem aos monstrinhos que há décadas e décadas fazem a cabeça das pessoas no mundo todo.

Detetive Pikachu é um jogo da franquia e como consumidor apenas do anime – que vi na infância – e do jogo Pokémon Go não sabia que existia até a notícia do longa bater a minha porta e, claro, tinha que ouvir seu chamado, pois, é a primeira película live-action da franquia, e uma que faz uma abordagem inusitada em um universo que tem diferenças e semelhanças se compararmos a premissa da série de jogos original.

É hora de Pikachu no Anime21!

Ler o artigo →

Shakugan no Shana é uma light novel de autoria de Yashichiro Takahashi e ilustrações de Noizi Itou. A obra se encontra finalizada com 22 volumes, teve bom número de spin-offs e foi adaptada tanto para anime, quanto para mangá. Inclusive, o mangá também está sendo lançado no Brasil pela New Pop. E o que retrata a história de Shana e Yuji? Um mundo cuja realidade é pintada pelo vermelho escarlate.

Ler o artigo →

Com a aproximação da próxima temporada de animes, que terá a adaptação de Kanata no Astra como um dos lançamentos, me vem na cabeça fazer uma breve análise de Astro, um one-shot.

Este mangá foi escrito por Shinnosuke Kuji e seu enredo conta a história dos astronautas que foram para a lua para iniciar uma missão bastante perigosa.

Ler o artigo →

Animê em comemoração aos 40 anos da relação Japão-Índia. É uma adaptação da história mítica indiana do príncipe Rama, sétima encarnação do deus Vishnu. É um símbolo do homem perfeito, que aceitou de bom grado o exílio de 14 anos imposto pelo seu próprio pai. É um exemplo por seguir e aceitar o dharma (algo como o Caminho para a Verdade Superior, que envolve ser uma pessoa de paz e aceitar os desígnios do destino).

Ler o artigo →

Godzilla; ou Gojira, como se fala no Japão; é um clássico personagem da cultura japonesa, o monstro gigante – um kaijuu – participa de filmes faz décadas e seu sucesso e impacto cultural não passariam despercebidos aos americanos, né? Caso você não conheça o clássico filme ocidental de 98 saiba que não estou aqui para comentá-lo, mas sim um dos mais recentes, o de 2014.

Eventualmente comento esse mais antigo que escancarou as portas do mundo a um personagem tão icônico, mas por hora eu me atentarei a tentativa recente de criar um universo de monstros que parece estar dando certo não só devido a existência desse longa, mas devido as continuações. Uma desse ano, a outra programada para 2020 – e contando com outro kaijuu icônico, o King Kong. Sem mais delongas, GAWOWOWO!!!!

Ler o artigo →

Este é mais um mangá da grande Shonen Jump, desta vez nós temos o Yuki Tanaka como autor e o Matsuura Kento como responsável pela parte artística, e o que podemos esperar desse mangá? Bom, por um lado há uma relação com o subgênero Cyberpunk, tendo grupos de mercenários e algo visto em muitos mangás: ação.

Pelo que foi mostrado, a história se passa a exatamente 30 anos do nosso mundo atual, ou seja, estamos no Japão de 2049, onde a nação está numa crise pela alta taxa de criminalidade, o que é bem diferente do atual estado do país, que coisa louca, né?

Este lugar caótico é consequência da Reforma de Galápagos: um projeto do governo que visa a mudança da cultura japonesa aos padrões internacionais. Com isso, foi criada uma nova rede geográfica – Hyper Loops – para trazer novas culturas para o país, mas o que trouxe só foi violência dos mais diversos tipos.

Ler o artigo →

Uchi no Musume no Tame naraba, Ore wa Moshikashitara Maou mo Taoseru kamo Shirenai – traduzi e assim ficou mais legal, não achou? – é uma light novel escrita por CHIROLU e ilustrada por Truffle.

A obra terá anime na temporada de verão de 2019, mas já tem adaptação em mangá, e como seu título indica, trata-se da história de um pai que ama muito sua filha.

Mas não me refiro a uma família típica, nem a um cenário como o do nosso mundo – há Rei Demônio no título, né, remete a fantasia –, e sim de uma história de adoção, lotada de amor e gentileza. Vai me acompanhar nessa história de família?

Ler o artigo →