Como é costume aqui no blog, após o término do anime que comentamos nós fazemos a resenha sobre a obra (lembrando que nós também fazemos resenha de animes que não foram comentados semanalmente) e confesso que refleti um pouco sobre o que eu ia escrever sobre Darling. De todos os animes que foram lançados esse ano, podemos dizer que ele é um dos mais conhecidos, se não o mais conhecido (e eu me refiro apenas aos novos animes). Por isso, desde o começo havia grandes discussões sobre todos os aspectos do anime e com algumas polêmicas na metade, as proporções se tornaram grandes até demais. Durante essas 26 semanas eu absorvi muito conteúdo sobre (seja análise da obra ou alguns personagens específicos) e sinceramente vi muita, mas muita teoria sem qualquer sentido, conteúdos bons que agregaram pensamentos interessantes e outros que apenas tinham críticas negativas sem nenhuma justificativa decente. Por isso, espero conseguir transferir minhas opiniões sobre a obra. Com isso em mente, você está pronto querido?

Ler o artigo →

Yami Shibai é um anime original que possui cerca de 4 minutos e a cada episódio apresenta um conto de terror que faz parte do imaginário popular japonês – as conhecidas lendas urbanas –, diferente de Junji Ito Collection, que adaptava histórias do renomado autor Junji Ito. A sua primeira temporada foi lançada em julho de 2013 e todo ano a série é renovada – com exceção de 2015 – com os mesmos 13 episódios – tendo tido duas temporadas em 2017 – e um formato praticamente inalterado desde sua estreia. Tirando os encerramentos, em que foram usadas canções mais pops com o passar do tempo.

Ler o artigo →

Highschool DxD teve em sua quarta temporada grandes mudanças: a troca de estúdio (saindo do TNK, que fez as três primeiras temporadas, para o Passione, um estúdio mais novo), o design e a forma como foi adaptado. Tudo isso gerou insatisfação em alguns fãs e na grande maioria as mudanças foram bem aceitas, afinal, elas eram para o bem da obra e seu futuro. A franquia tinha uma fama de certa forma negativa por conta de seu protagonista e ecchi muitas vezes desnecessário. Com essas alterações podemos concluir que tudo isso mudou?

Ler o artigo →

Olá! É com profunda tristeza que faço hoje o último artigo de Nanatsu no Taizai: Imashime no Fukkatsu. Para o(a) caro(a) leitor(a) que acompanha semanalmente sabe que tem sido muito prazeroso para mim trazer as análises dessa obra. Mas, infelizmente tudo tem seu fim, e o da 2ª temporada de Nanatsu é agora. Porém, esse artigo não seguirá com esse clima de funeral, farei o que há de melhor a se fazer, que é ressaltar todos os pontos positivos, e até, por que não, os negativos da obra. Além disso, tratarei da possibilidade de nova temporada. Sem choro, e sem mais nenhuma enrolação, vamos à última página desse livro.

Ler o artigo →

Após 24 episódios, Grancrest Senki acabou. Apesar de seus altos e baixos, o anime conseguiu ser interessante e bem movimentado durante todo o tempo. Até o 11º episódio eu fiz as análises semanais sobre o anime, mas com o início de uma nova e promissora temporada e o fato de o anime não estar tão interessante, acabei largando. Talvez eu tenha escolhido a metade errada para comentar.

Ler o artigo →

A segunda temporada de Amanchu!, adaptação do mangá de Kozue Amano (autora também de Aria) acrescenta à temporada que foi ao ar em 2016 novas personagens e elementos de fantasia, com alguns toques sobrenaturais. Com direção de Junichi Sato e Kiyoko Sayama, composição de série a cargo de Deko Akao e Hiroku Fukuda e produção do estúdio J.C.Staff, Amanchu! Advance mantém em alta as qualidades da primeira temporada, como a incrível e emocionante ligação entre suas protagonistas, Teko e Pikari, e o seu design de personagens equilibrando beleza e comédia na forma que os apresenta (os rostos que lembram os bonecos da franquia Muppet, olhinhos de botão etc.), além das deslumbrantes sequências no oceano.

Ler o artigo →

Wotaku ni Koi wa Muzukashi é um anime de 11 episódios da A-1 Pictures, que conta a história de uma Fujoshi e um gamer que descobrem que trabalham na mesma empresa e se reencontram depois de muitos anos após o colegial. Depois uma noite de bebedeira eles terminam namorando, a questão que fica é: eles serão capazes de ir adiante com esse namoro?

Ler o artigo →

A série de mangá 4-koma Comic Girls, de Kaori Hanzawa (atualmente em seu terceiro volume), ganhou na temporada de primavera uma adaptação para anime, em 12 episódios, pelo estúdio Nexus. “Garotas fofas fazendo coisas fofas” envolvidas com o mundo da criação de mangás não é novidade. Doujin Work (2007) e Mangirl! (2013) são animes curtos, de 12 e 3 minutos, respectivamente, que mostram artistas e equipe em busca de seu lugar ao sol ao tempo em que afirmam o amor pelo mangá. Em tese, Comic Girls também caminha nessas estradas do reconhecimento e da paixão pela arte, mas apresenta – até pelo que permitir os 23 minutos por episódio – personagens que marcam pela dinâmica de suas relações, sonhos e entraves psíquicos e questões familiares. Um slice of life cômico que tece momentos surpreendentes, ternos e, concomitantemente, hilários sobre autodepreciação e ansiedade social pela protagonista Kaoruko Moeta, de maneira recorrente sem ser exaustiva, com potencial para diversão e reflexão. Algo que Comic Girls realiza com fluidez e inteligência.

Ler o artigo →

Lostorage Conflated WIXOSS é continuação direta de Lostorage Incited WIXOSS, e não só isso, mas ao se aproveitar das personagens da fase Selector – que rendeu duas temporadas de anime e um filme majoritariamente recap – acaba se tornando continuação também desses animes, mudando o status de spin-off que Lostorage tinha antes. E do que se trata Conflated? De uma nova rodada de batalhas com novas regras, que foca em um número menor de personagens e um objetivo claro: escolher o novo senhor do quarto das janelas brancas. Em uma temporada na qual uma coadjuvante é alçada a um status de protagonista, o desespero volta à tona e contrasta com a luz que as heroínas procuram.

O anime foi exibido na temporada de primavera de 2018 e teve um total de 12 episódios e um OVA, o qual tem o exato mesmo conteúdo do primeiro episódio, então não é preciso ir atrás de assisti-lo.

Ler o artigo →