Apesar de ter recusado a troca de chocolates no Dia dos Namorados com Sasaki, Miyano se sente um pouco afoito sobre se deveria ou não dar algo a ele de “Dia Branco” (ou “White Day”, que vem um mês após ao recebimento dos chocolates de Dia dos Namorados no Japão. Esta é a data na qual as pessoas que ganharam uma guloseima dá um presente em troca. Inclusive, esse tipo de coisa está entrando em declínio com o passar dos anos).

Em se tratando de Dia dos Namorados, no qual geralmente são as meninas que entregam os chocolates, há alguns anos já começaram vários protestos contra essa data, já que é puramente comercial, assim como no Brasil, e que, muitas vezes, acaba sendo algo unilateral, pois grande parte das pessoas não recebem nada em troca no “Dia Branco”, além do gasto que muitas vezes é desnecessário. Inclusive, várias pessoas preferem comprar chocolates a si mesmas por saber disso.

No caso de Sasaki to Miyano, houve a troca depois do calouro pensar tanto, e foi um mangá BL que deu um empurrãozinho, apesar de que ele rejeite inicialmente qualquer experiência do tipo em sua vida. Mas é com algumas reflexões que o menino percebe que as coisas não podem ficar assim.

Ler o artigo →

O amor cresce e a confusão temporal também! Talvez isso ainda esteja confundindo a cabeça de muita gente que começou a acompanhar pelo anime, mas ao mesmo tempo isso também ajudará a entender que o sentimento de Sasaki por Miyano crescerá ainda mais, e que Miyano também vai entendendo que o que seu veterano fala não é apenas uma simples brincadeira.

Ler o artigo →

Um monte de gente se perguntou de onde já viu os traços da obra, lembrou de algum lugar específico mas não sabe de onde, ou até mesmo comparou exatamente onde lembrou de onde era. Confuso, não? Pois bem, esse mistério todo é só para informar que o desenhista dos personagens é o mesmo que de Danganronpa. Lembraram de algumas semelhanças?

Komtsuzaki Rui tem um traço bem característico dele, misturando o normal com o absurdo, o que fez com que muita gente lembrasse da singularidade dos traços de Danganronpa. É aquilo, né, gente, tem desenhista que a gente conhece pelos traços que nunca mudam, o que muda é o cabelo, um mais absurdo que o outro. O desenhista veio junto com Kodaka Kazutaka, criador de Danganronpa.

Pelo que entendi, Tribe Nine é um novo jogo de Action RPG em 3D que será lançado para celulares, porém não encontrei a data de lançamento.

Ler o artigo →

Olá! Para começar este artigo de primeiras impressões já começo escrevendo que acompanho o mangá desta obra tem um tempo, então foi bem mais fácil conseguir acompanhar a ordem dos fatos. O mangá em si é um 4-koma, ou seja, formato em quatro quadros, mas quando algo é levado em consideração na história, os capítulos se tornam em formato serializado, ou seja, o formato que normalmente estamos acostumados a ler.

Comecei escrevendo dessa forma, pois para algumas pessoas o formato de contar a história tenha sido um pouco complicada para o anime, mas os eventos se ligam de alguma forma ou de outra. Como são histórias curtas, conseguiram condensar 3 capítulos em 1 episódio, então conseguiram mostrar em detalhes algo que no mangá talvez algumas pessoas não tenham percebido.

Eu não gosto do estúdio em si, mas no primeiro episódio eles conseguiram dar um esmero em algumas cenas, porém em outras, nem tanto…

Ler o artigo →

Karakai Jouzu no Takagi-san (ou “Takagi, A Mestra das Pegadinhas”, de acordo com a tradução feita pela Panini Mangás) entra em sua terceira temporada. E não é porque Takagi e Nishikata estão crescendo que a garota vai provocá-lo menos. Apesar do amor ainda parecer uma charada, ela quer que o menino diga com todas as palavras o que sente. Ah, esse amor!

Ler o artigo →

Faz tempo que não escrevo sobre este anime e ainda tenho a audácia de escrever de dois em dois episódios. Mas que coisa! Porém, pularei essa auto-puxada de orelha para descrever o que peguei dos episódios. O quarto é sobre quatro crianças e o quinto mistura as aventura de dois caras adultos. Vamos lá!

Ler o artigo →

Como eu estava com saudade de escrever sobre este anime! Isekai Shokudou, apesar de não fazer muito sucesso, é uma obra que dá orgulho muito grande de escrever, principalmente porque conhecemos novas maneiras de fazer algumas receitas.

E claro que, como sempre tem um povo que se encontra no Restaurante Nekoya toda santa vez, não seria impossível que os outros se apelidassem pelos nomes de suas comidas favoritas. Sarah Gold, por exemplo, que finalmente terminou sua pesquisa, encontrou-se com Heinrich, e seus pratos favoritos respectivos são hambúrguer de carne moída e camarão frito ao molho tártaro. Foi só uma observação engraçada mesmo.

Ler o artigo →