Montar uma lista para este mês é algo muito difícil, principalmente porque não quisemos nos focar apenas em revistas de GL (Girls Love) e BL (Boys Love), já que a temática pode ser estendida para muitas outras. Antes de começar mostrando as opções que eu e o Kakeru17 escolhemos para esta lista, queria colocar algumas informações adicionais:

Apesar de muita gente utilizar palavras específicas, como shounen-ai ou yaoi (ou lemon, se quiser algo mais explícito), para o namorico entre meninos/homens, e shoujo-ai ou yuri para namorico entre meninas/mulheres, na real, podemos colocar esses termos na conta do “Boys Love” e “Girls Love”. Não é porque o namoro entre pessoas do mesmo sexo é mais ou menos “selvagem” que vai mudar o nome. É tudo com um nome só.

Os termos shounen-ai, yaoi, shoujo-ai e yuri foram utilizados por um tempo para separar o tipo de trama que poderia vir a acontecer. “Ah, se quiser algo mais light, vai no shounen-ai e shoujo-ai.” Descobri este ano que só separar como “Boys Love” e “Girls Love” é muito mais fácil, mas requer paciência, já que muita gente ainda separa em quinhentas categorias, embora isso muitas vezes facilite.

E essa temática sair não apenas em revistas BL ou GL, mas também nas outras com um público mais variado, é muito importante, já que dá margem para que pessoas que não consomem obras desse escopo se aproximem de temas muito delicados; como a descoberta da sexualidade, a rejeição, o preconceito e toda a dificuldade da vida da pessoa só por ser ela mesma.

Isso é só um resumo mesmo do que pensei ao construir esta lista, e o quão importante acredito que essas considerações são. A seguir, vem a lista de mangás propostos por mim e pelo Kakeru17!

Ler o artigo →

Em tempos como esse, a maioria de nós está em casa sem ter muito o que fazer ou talvez esteja perto disso após ter quase zerado a lista de pendências de filmes, animes e etc (ou talvez a lista só esteja aumentando). Por isso, nada melhor que recomendações para passar o tempo e não ficar tendo que caçar o que fazer, certo?

Pois bem, essa lista terá apenas quatro mangás curtos e eu prometo que outras como essa vão ser publicadas em breve. Ah, a definição de mangá curto que você deve considerar nessa lista é pela quantidade de páginas por capítulo, pois as obras presentes nessa lista tem uma quantidade de capítulos boa o suficiente para passar o tempo, por isso, não se preocupe. Enfim, vamos à lista!

Ler o artigo →

Considerando que a temporada de verão ainda não terminou por completo, acho que ainda dá para fazer uma última lista desse ciclo, né? Pois bem, essa coluna que tinha como foco produzir listas de mangás vai mudar um pouco para englobar ainda mais os mangás e seus irmãos (manhua, webtoon e manhwa). Com isso, teremos listas, artigos com curiosidades e claro, resenhas de mangás.

Ler o artigo →

Os mangás existem há décadas e muitas vezes nós acabamos não dando a merecida atenção que os precursores das obras atuais deveriam receber. Por isso eu gostaria de indicar 4 mangás da década de 90 que talvez não seja de seu conhecimento e obviamente merece uma chance. Vale destacar que nem todos são completos desconhecidos e acredito que não teria graça se a lista só tivesse obra conhecida, né?

Ler o artigo →

Quando vi o anúncio da adaptação para anime de Dr. Stone eu confesso que o detalhe que mais chamou a minha atenção foi o nome de um dos autores de quem eu sou fã de longa data. Também costumo pesquisar quais são as outras obras que determinado autor produziu para que eu possa ler e, assim, ver os diferentes universos que ele pode criar. Juntando tudo isso eu decidi que seria uma boa hora de fazer um artigo sobre os autores dessa obra que está tendo seu anime transmitido nessa temporada (julho de 2019).

Ler o artigo →

Semana passada eu fiz uma lista (aqui) sobre mangás cancelados na revista Shounen Jump, a revista de mangá mais importante e influente do mundo. Cheguei a comentar de forma rasa sobre o péssimo sistema que a revista usa para determinar a popularidade de suas obras e assim, tomar as medidas cabíveis. Um detalhe que também foi comentado e que me chama a atenção é o cancelamento de obras que possuíam uma adaptação para anime e um relativo sucesso que poderiam sustentá-las. 

Ler o artigo →

Todos os anos a Shounen Jump lança vários one-shots em sua revista semanal. O objetivo disso é bem simples: achar uma obra que caia nas graças de seu público. Dentre essas várias tentativas nós temos algumas obras recebem um apoio maior após um one-shot empolgante ou por conta de outros fatores. E é nessa parte que entram os mangás dessa lista, pois eles receberam sua serialização e infelizmente foram cancelados prematuramente. Ah, se for de seu interesse temos a parte 2 bem aqui.

Ler o artigo →

Semana passada eu fiz uma lista com o mesmo tema porém com uma diferença importante: o romance acontecia com professoras. Porém não podia deixar de fazer uma lista com professores, afinal, temos várias obras desse tipo e elas são igualmente interessantes por explorar esse romance que é proibido por um curto tempo. Ah, e se você quiser conferir parte 1 desse artigo, clique aqui.

Ler o artigo →

Depois de duas semanas recomendando mangás eróticos eu resolvi trazer algo similar porém diferente. Alguns mangás de desses dois artigos (parte 1 e parte 2) poderiam figurar por aqui, mas eu preferi apresentar outras obras, afinal, mangás com essa temática é o que não falta (ok, não tem tanto quanto outros temas mas dá para o gasto). Inclusive essa lista é bem interessante pois deu para separar em duas partes: uma com professores (parte 2) e outra com professoras.

Ler o artigo →

Na semana passada eu fiz uma lista com 10 mangás eróticos e agora com a continuação, teremos algumas obras que ao meu ver são as melhores do gênero (das que eu li). É importante deixar bem claro que nem todas as obras presentes nesse artigo são melhores que os mangás do outro artigo. Inclusive eu não juntei os melhores numa lista só porque a outra parte ficaria num nível bem diferente e inferior, algo que não seria tão legal. Enfim, vamos a lista!

Aliás, vale destacar que aqui temos apenas recomendações e uma breve introdução sobre as obras citadas.

Ler o artigo →