Depois de um primeiro episódio interessante, Isekai Cheat nos trouxe uma sequência cheia de explicações sobre como funcionam os poderes neste mundo, assim como revelações sobre os protagonistas. Com isso, foi bem curioso ver que apesar dos protagonistas possuírem um potencial absurdo, dominar com excelência não será tão fácil como poderia ser. Enfim, confesso que consegui me empolgar com o que foi apresentado até agora.

Ler o artigo →

A lista dessa semana será com uma temática que agrada bastante assim como desagrada na mesma proporção. A verdade é que assim como todos os gêneros temos boas obras no meio, porém, eu vou recomendar obras que você, caro(a) leitor(a), que gosta desse gênero vai se interessar por conta dos elementos presentes. Aliás, gostaria de frisar que não temos nenhum hentai na lista por motivos óbvios e no máximo daria para fazer uma lista sobre os webtoons adultos (vulgo hentai com uma história que justifique de alguma forma as cenas de sexo), que inclusive são numerosos. 

Ler o artigo →

Nancy e Hank fora foram fazer sua primeira missão “juntos” e o inimigo dessa vez era um Minotauro. Novamente Hank iria enfrentar um ex-companheiro que perdeu a razão e está causando problemas para a população. Como era de se esperar ele teve que enfrentar mais uma vítima da guerra, um companheiro que tanto ajudou e, agora, com pesar em seu coração, teve que matar. 

Ler o artigo →

Depois de algumas semanas recomendando doramas japoneses, eu acho que está na hora de variar um pouco. Por isso, nessa semana teremos um dorama coreano que foi lançado recentemente no serviço (abril de 2019) de streaming Netflix. Primeira vez Amor ou Because It’s My First Love é um dorama original da Netflix que conta com 8 episódios de 45 minutos em média e conta até mesmo com dublagem em português.

Ler o artigo →

Na lista dessa semana iremos tratar sobre webtoons. Em algumas listas eu cheguei a recomendar alguns webtoons e até fiz duas listas sobre os sites/serviços que disponibilizam esse tipo de obra gratuitamente e de maneira oficial (aqui e aqui). Pois bem, chegou a hora de recomendar obras para você entrar de vez nesse mundo que tem de tudo um pouco no que diz respeito aos gêneros e temas.

Ler o artigo →

No segundo episódio das bestas conhecemos a outra protagonista da obra, Nancy. Filha de um dos encarnados, ela viu sua família ruir por causa da guerra e seu pai morrer. Com isso tudo, ela decide ir atrás do assassino de seu pai e a partir daí tudo irá de fato começar.

Sinceramente, foi um episódio interessante, que apesar da falta de grandes explicações continuou o que havia sido iniciado no primeiro. 

Ler o artigo →

Tate no Yuusha é mais um isekai lançado nos últimos tempos. Sua light novel (fonte original) e a versão mangá eram bem comentados e avaliados pela qualidade da história e afins (inclusive temos um artigo sobre o mangá aqui no blog). Porém, dessa vez vamos tratar sobre o anime que terminou semana passada e deu o que falar por semanas. Aliás, eu realmente achei que depois de Goblin Slayer estaria livre de animes polêmicos mas achei errado.

Ler o artigo →

Na lista dessa semana iremos tratar sobre algumas obras de artes marciais, como o título já indica. Serão 3 mangás e um webtoon, tendo uma adaptação para anime (Shijou Saikyou no Denshi Kenichi), um em hiato (The Breaker), um em lançamento (Trinity Wonder) e, por fim, um finalizado (Dragons Rioting). Outro detalhe importante é que temos duas obras com autores coreanos e no caso a dupla responsável é a mesma. 

Ler o artigo →

Fairy Gone é o mais novo anime do estúdio P.A. Works, o mesmo que fez ótimos animes no passado como, por exemplo, Angel Beats (tem aqueles que são legais também como Sirius e Charlotte). O ponto é que dessa vez o estúdio juntou uma equipe que na teoria era bem interessante para produzir seu mais novo anime e, bom, o resultado definitivamente não foi aquilo que poderia ser. 

Ler o artigo →

“Katsute Kami Datta Kemono-tachi e” ou “To the Abandoned Sacred Beasts” é um anime produzido pelo estúdio MAPPA (Dororo, Sarazanmai, Kakegurui…), dirigido por Jun Shishido, responsável por obras como Banana Fish, Hajime no Ippo, Beck, Death Parade e por aí vai. Dito isto, vamos comentar sobre a primeira estreia da temporada que já veio com tudo.

Ler o artigo →