Na sequência da primeira partida do campeonato nacional, Karasuno estava tendo problemas para se achar. A sincronização não estava em dia e o adversário não facilitava a recuperação na partida. No fim, apesar da recuperação tardia, eles conseguiram fechar o set e assim, encaminhar a vitória. No balanço geral foi uma partida interessante que mostrou os problemas que a equipe possui e apresentou soluções imediatas, mas que precisam de mais para fazer a diferença.

Ler o artigo →

Finalmente chegamos nesse ponto. O campeonato nacional costuma ser um objetivo a ser alcançado em todos os animes de esportes e depois de várias temporadas, Haikyuu chegou nesse estágio. Isso é bem interessante pois a gama de detalhes que podem ser explorados é imensa e com isso, a história só tem a ganhar. Aliás, logo de cara estamos vendo um jogo duro, algo esperado de tal campeonato, mas me pergunto até que ponto isso vai continuar, afinal, é improvável que Karasuno perca na primeira rodada, certo?

Ler o artigo →

O jogo entre Datekou e Karasuno enfim acabou. Com a vitória dos corvos por 3 sets a 1, vimos um pouco do que essa equipe pode fazer daqui para frente, ou melhor, o que essas equipes podem fazer. Hinata do começo ao fim surpreendeu, o que explica bem a frase que ao meu ver merece um destaque enorme, afinal, ela resume bem o que mudou/aconteceu até aqui. Por fim, agora só resta uma coisa para acontecer e isso tem um destino: Tóquio.

Ler o artigo →

Ok, aqui temos um belo caso de enrolação extrema. Eu já perdi as contas de quantos episódios estamos tendo sobre esse arco e confesso que a paciência está esgotando. Fica difícil você assistir a mesma coisa durante vários episódios, ainda que tenha acontecido algo aqui e ali. Enfim, espero que o próximo episódios seja o último desse arco, pois está ficando enfadonho demais.

Ler o artigo →

Ok, agora sim tivemos um baita episódio. Confesso que o desenvolvimento do Kageyama foi tão marcante que eu nem prestei atenção na partida em si, por isso nem sei o placar (sei que a Date Koi tem um set a favor). Foi finalmente o desenvolvimento que eu esperava ver no Tobio após tanto tempo, afinal, o processo no Hinata não só começou como já mostra as mudanças claras e o seu rival não poderia ficar para trás.

Ler o artigo →

Mushikago no Cagaster ou Cagaster of an Insect Cage é o mais novo original Netflix. O anime é uma adaptação do mangá de mesmo nome que foi publicado entre 2005-2014 e começou como um web mangá. Já sobre a versão animada, lançada no dia 6 desse mês (fevereiro de 2020), a obra é mais uma animação completamente feita em computação gráfica (apesar de algumas cenas em 2D), assim como Ajin, Gantz: O e Hi Score Girl. Para muitos isso é um impeditivo (bem tosco por sinal) e torna a obra desinteressante, mas sendo franco cada vez mais eu gosto desse tipo de animação (ainda que o bom e velho 2D me agrade mais).

Ler o artigo →

Nos últimos três episódios estamos acompanhando o caso da idol que acabou falecendo num acidente lamentável. Vem sendo um caso interessante, porém, a falta de uma resolução e a demora no mesmo vem me incomodando um pouco. Tirando isso a obra vem fazendo o que pode para continuar deixando o caso interessante e vem conseguindo, até o momento. Por outro lado, confesso que estou preocupado com outros aspectos que envolvem essa “demora” em todos os casos até aqui. 

Ler o artigo →

Depois de vários episódios de treinamento, finalmente iremos ver todos eles colocando em prática o que foi aprendido e adquirido. A melhor parte disso é que logo de cara o “inimigo” vai ser uma pedreira bem complicada e experiente, ou seja, é o melhor adversário possível (ok, a Shiratorizawa e o colégio Aobajousai, do Oikawa são as melhores opções possíveis) para realizar um teste inicial.

Ler o artigo →

Nos últimos anos várias obras com a temática Isekai vem sendo lançadas. É quase como se a indústria quisesse nos fazer engolir montes desse tipo de obra, ainda que muitas vezes as diferenças sejam ínfimas. Para mim isso não é exatamente um problema pois eu gosto desse tipo de proposta e apesar de ter escrito tudo isso, Imawa no Kuni (ou Alice in Borderland ) passa perto ao mesmo tempo que longe de ser um isekai. Sim, é um pouco confuso mas eu irei explicar melhor sobre isso. Ah, e se você quiser nós temos algumas listas de obras com a temática isekai como essa bem aqui.

Ler o artigo →

Sendo já o quinto episódio tendo a mesmíssima coisa, confesso que estava ficando impaciente. Foi praticamente um episódio para cada dia dos acampamentos e confesso que apesar de interessante, a repetição eterna estava começando a se tornar um aspecto negativo. Ok, Hinata, Kageyama e o Tsukishima evoluíram bastante, mas sabe como é né? Dane-se tudo isso, eu quero ver jogo mesmo.

Ler o artigo →