onetongueman suwa

Não estava. Fiquei impressionado com esse episódio, o melhor até agora na minha humilde opinião , nesse episódio me emocionei amei e odiei tudo que havia me emocionado amado e odiado no mangá, foi realmente  um episódio que julguei muito bem trabalhado (ignorando o clássico problema da arte ao qual francamente nem me incomoda mais). Ainda assim, sinceramente não estou com uma perspectiva tão boa para a rota que o anime parece que vai traçar agora. Acho ótimo que a Naho esteja se esforçando para salvar o Kakeru, achei ótimo que o Kakeru tenha percebido seus erros e dado um pé na bunda de Ueda, porém… o que acontece agora ? eles ficam juntos e aí tudo fica bem ? Namorar o Kakeru é realmente suficiente para preencher o vazio da alma dele ? Namorar uma pessoa só para que ela não se suicide…é uma relação saudável ? eu realmente acho que não, mas vamos ver…

Ler o artigo →

Days

Olá, gente! Aqui estou eu, Tamao-chan, DE NOVO, escrevendo mais um post sobre Days.

O quarto episódio foi bem legal. Não foi um primor, mas foi ótimo. Fomos apresentados a uma menina que a princípio se achava certa (ou ainda vai se achar bastante) em tudo. E também descobrimos um pouco sobre o passado desta personagem, mas sem maiores detalhes. Também há a explicação que o Tsukamoto deu para participar do time de futebol do Seiseki.

Ler o artigo →

PUNCH_Love_Live_Sunshine_-_04_FullHD (2).mp4_20160726_140806.777

Depois de um episódio mais tenso e dramático como o anterior, esse foi mais leve mas não menos importante, afinal a estória continua progredindo com novos desafios surgindo e sendo superados. Após o sucesso do show de estreia, o clube de school idols é oficializado por Mari (a diretora-estudante ou seria estudante-diretora?) enfim, agora as meninas (Chika, You e Riko) vão ter que trabalhar duro para recrutar membros, compor musicas e ensaiar para alcançar o sonho de participar do Love Live! que é a maior competição de idols do país e também é o nome que dá origem à serie.

Ler o artigo →

Sorey conseguiu a espada da Dama do Lago (Lailah). Coisa de JRPG

O primeiro episódio desse anime, que apresentou a princesa Alisha, foi um prólogo, ou episódio zero. O episódio 1 foi o segundo episódio e o primeiro que o Sorey apareceu. Dependendo de onde você assiste Tales of Zestiria the X, verá o prólogo numerado como episódio 1, o episódio 1 como 2 e assim por diante. No caso desse artigo, episódios 2 e 3 são na verdade o terceiro e quarto episódios.

Quarto anime da temporada que eu vou cobrir aqui no Anime21, quinto no total de animes que vou cobrir, e décimo primeiro do blog no geral, fechando assim nossa linha editorial para a Temporada de Verão – Julho/2016! E já comecei com um aviso, não é? Bom, Tales of Zestiria sempre vai precisar desse aviso, infelizmente. É bom até mesmo para mim, que vez ou outra me confundo por estar “um episódio atrás” (não estou), hehe. Não é para dar lição a ninguém, é só para nos sincronizarmos e você saber de quais episódios estou falando mesmo.

Assim, essa que já era a temporada mais esportiva da história do Anime21, com Days (futebol), Battery (beisebol) e Amanchu! (mergulho), um reflexo das olimpíadas da entrada da Tamao-chan, que adora o gênero, agora é também definitivamente a temporada mais fantástica, com quatro animes que aderem ao gênero: Alderamin on the Sky, Berserk, Re: Zero e Tales of Zestiria.

Menor diversidade? Muito pelo contrário. Esses animes são todos muito diferentes, mesmo aqueles sob o mesmo gênero. Quem conhece sabe do que estou falando. Quem não conhece peço que dê uma chance: não vai se arrepender! E depois de tanto aviso esse artigo está mais parecendo um editorial, mas prometo que só falarei de Tales of Zestiria the X a partir de agora!

Ler o artigo →

a epifania

Epifania, assim se denomina o episódio número 4 de Berserk. Existem dois significados principais para epifania, o literal e o abstrato, num sentido literal a epifania é a cerimonia que representa o batismo de Cristo, o Messias, algo que, não coincidentemente, Griffith objetiva se tornar. Num sentido abstrato de uso porém, a epifania assume a forma de uma verdade própria obtida de forma quase divina e que demonstra a essência de algo. Nesse episódio, os sinais da epifania não faltaram.

Ler o artigo →

Ikuta faz a maior aposta de sua vida para fugir de trás das linhas inimigas

Algumas pessoas reclamam de protagonistas que sempre vencem contra todas as chances, que são incríveis por qualquer razão inexplicável além de serem protagonistas, ou que genericamente são imbatíveis naquilo que fazem. É algo tão generalizado e comentado que ganhou até um nome: poder do protagonismo.

O Ikuta é um protagonista imbatível e ele derrota todos os seus oponentes suave e facilmente nesses dois episódios, mas há algo de diferente no caso dele: ele não é o escolhido, o líder, nada assim. Ele apenas é alguém que realmente estudou muito desde muito cedo. E é bastante inteligente também, mas até agora ele não fez muito mais do que usar o básico com maestria, ou seja, fez coisas teoricamente ao alcance de qualquer um que se esforce para aprender como ele. Será isso também “poder do protagonismo” ou será que deixa de ser porque faz parte da construção do personagem ao invés de ser apenas um recurso de enredo para que a história siga em frente?

Ler o artigo →

Meu-Anime-n-20

Vigésima edição da coluna Meu Anime! É para comemorar! Número redondo, bonito. Mas fora isso, bem, o artigo está atrasado e não assisti tantos animes quanto eu gostaria. Enfim. Nem tudo é perfeito, não é mesmo? Mas números redondos sempre são bonitos!