Se existe algo ao qual todos estamos acostumados nessa vida de otaku, é ver animes, e esses são feitos de uma gama de personagens com toda sorte de fisiologia, mas no ramo da comédia as séries que envolvem animais estão certamente entre as mais proficientes. O que não quer dizer que outros gêneros não possam eventualmente sair do zoológico também.

Quem não se diverte vendo os bichos pirando legal? Ou então assistindo um gato, um cão que lembre os seus, fazendo bagunça, pedindo carinho ou dando amor?

A maioria de nós faz uma imersão nesses pequenos mundos, cheios de situações que variam do inacreditável ao real e comum, ficando totalmente apegados a essas figuras, e é por isso que trago essa lista.

Conheça alguns animes onde esses seres, que parecem tão humanos quanto os mesmos, dão um show e nos passam tantas mensagens boas enquanto rimos ou nos emocionamos com suas astúcias e “invenções”.

 

Aggretsuko

Aggretsuko

Existe maneira melhor de começar uma lista do que trazendo um anime onde a protagonista “incendeia” geral? Pois bem, ela é escorpiana vingativa, está solteira e tem sangue tipo A de “arretada”, ela é a Retsuko!

Aggretsuko aborda de forma divertida porém realista, pontos sobre a vida adulta, incluindo trabalho, estresse, responsabilidades e por aí vai. Nossa querida panda vermelha lida com todas essas pressões de uma forma única e saudável: cantando rock’n roll para liberar todos os hormônios e energias negativas, contidas atrás de sua calma e dócil fachada.

Para aqueles que sabem o que é o mundo real, se identificam com o sofrimento de Retsuko e querem uma risada fácil no fim do dia cansativo, essa série é uma pedida necessária.

Leia aqui a resenha de Aggretsuko.

 

Hamtaro

Hamtaro

Quem não conhece o hamster favorito das telinhas e que certamente ajudou a introduzir uma penca de nós a esse universo dos animes na TV aberta?

Pois é galera, Tottoko Hamtaro, ou apenas Hamtaro, é um anime dos anos 2000 que conta a divertida história desse animalzinho esperto e sua turma, que vivem brincando, aprendendo coisas novas juntos e resolvendo problemas para Laura (Hiroko), a dona do protagonista.

Apesar da aparência bem infantil e de ser voltado para esse público, a série brilha tratando de temas importantes como a amizade, sonhos, diversidade cultural e principalmente o trabalho em equipe, que são itens valiosos para a construção do ser humano.

 

Shirokuma Cafe

Shirokuma Cafe

Um urso polar comandando um cafeteria próxima ao zoológico não me parece algo comum, e ter funcionários e clientes aloprados como um panda e um pinguim – incluindo também humanos no meio – torna toda a coisa mais inacreditável, mas divertidamente funcional.

O anime mostra o cotidiano desse inusitado pessoal, no qual as diferentes personalidades ditam as situações mais absurdas possíveis – amplificadas pela química entre essas figuras. Pra quem gosta de paródias e referências, ele também está repleto delas.

Algumas das coisas que mais chamam atenção nessa série são a sua simplicidade e a harmonia que existe entre os animais e humanos como se nada fosse anormal, com eles completamente integrados e ativos na sociedade. Essa é com certeza a recomendação perfeita para quem busca uma comédia diferente.

 

Inu to Hasami wa Tsukaiyou

Inu to Hasami wa Tsukaiyou

Kazuhito Harumi é um viciado em livros que um dia morre protegendo uma garota e, para sua surpresa, ele ressucita no corpo de um cachorro e acaba sendo adotado por ela, mas a jovem não é exatamente alguém de mente sã.

Natsuno é uma escritora e fã de mistérios – resolvendo alguns reais por conta própria, o que dá um tom de ação a série. A relação entre ela e Kazuhito é bem louca, pois a garota gosta de abusar do seu parceiro no tempo livre, sendo também a maníaca das tesouras.

Uma curiosidade é como o cãozinho lida com o “harém” que se forma ao seu redor e principalmente com sua dona que consegue ler seus pensamentos. Para quem curte um nonsense e absurdos, vale a chance.

 

Massugu ni Ikou

Massugu ni Ikou

Mametarou ama sua dona Iku, mas não simpatiza com seu namorado, causando confusão por conta disso. Ele tem uma namorada, a Hanako, e mais alguns amigos com os quais vai se aventurando e resolvendo problemas pessoais e dos humanos – assim como o pessoal do Hamtaro.

A série é bem leve e vai retratando essa relação de companheirismo entre os animais e seus donos – o que agrada bastante os amantes dos bichinhos -, nos fazendo rir das tolices dos cães “falantes”, viajar nas coisas em que eles se metem e ainda aprender com as várias lições de vida que nos são ensinadas no processo.

 

Itoshi no Muco

Itoshi no Muco

Que tal acompanhar a vida pacata de uma cadelinha que vive com seu dono nas montanhas? Parece tedioso? Se enganou se pensou isso.

Muco é uma shiba inu muito fofa e bobinha que vive com Komatsu, um vidraceiro que é seu dono e melhor amigo. Como vivem em lugar mais reservado, é de se imaginar as peripécias que essa mocinha arruma para se ocupar, indo de esticar a toalha a brincar com cordas, papéis, os vidros e outros.

Os episódios vão trabalhando como a protagonista visualiza o que acontece ao seu redor no mundo humano, através das suas lentes caninas, nos levando a relaxar e divertir com ela.

 

Kanojo to Kanojo no Neko: Everything Flows

Kanojo to Kanojo no Neko: Everything Flows

Agora uma história mais séria sobre uma garota e seu gato – o gato da garota. Os dois estão juntos desde pequenos, ele era um filhote resgatado e ela ainda uma criança quando começaram a viver juntos. O gato da garota a viu crescer e, quando ela se tornou adulta e independente, a garota o levou junto quando se mudou da casa dos pais.

Só que ser uma adulta não é fácil. Trabalhar, pagar as contas, a tensão acumulada por essa rotina diária que às vezes pode ser massacrante, o relacionamento com a mãe que aos poucos azeda. O gato assiste a tudo isso, sem nada entender – ele é um gato.

Mas, sem seu gato, em mais de uma ocasião, a garota não teria sobrevivido. Uma história sobre a dor de se tornar adulto e sobre o relacionamento especial que estabelecemos com criaturas com as quais sequer conseguimos nos comunicar corretamente. E que, para algumas pessoas em grandes centros urbanos cheios de pessoas, podem ser a única companhia que as salvam da solidão.

Desculpa, vou ali abraçar a minha gata e já volto, pode continuar lendo!

Leia aqui a resenha de Kanojo to Kanojo no Neko: Everything Flows.

 

Chi’s Sweet Home

Chi's Sweet Home

Chi é uma gatinha filhote que se perdeu de sua mãe durante uma caminhada, como resultado ela acaba encontrando Youhei e seus pais, que lhe oferecem abrigo e cuidados. Ela começa arisca e desesperada com tudo o que fazem, sempre procurando uma oportunidade de voltar para sua casa antiga e falhando, mas com o tempo as coisas mudam e ela aceita a sua nova família.

O anime cobre o dia a dia dos Yamada tentando descobrir como cuidar de um pet, enquanto Chi, assim como uma criança pequena, vai crescendo com curiosidade e inocência, aprendendo mais sobre as coisas ao seu redor e fazendo novas amizades.

 

Mikan Enikki

Mikan Enikki

Sendo mais um dos gatos dessa lista, Mikan se diferencia – além da aparência – por sua inteligência, astúcia e habilidade de falar, cuja explicação é dada ao longo da série.

Esse simpático animal acaba parando nas mãos dos Kusanagi, e é conhecido por ser bem brincalhão – de vez em quando bebe e faz besteira – e por seu deboche, adorando testar a paciência de seu dono Tom, mas também tem um lado frágil que surge quando ele lida diretamente com os sentimentos de amor familiar, que estão ligados a seu passado.

Mikan Enikki nos passa a sensação aconchegante do convívio em família e nos faz ganhar apego e simpatia com a história desse gato que é mais do que aparenta.

 

Doukyonin wa Hiza, Tokidoki, Atama no Ue

Doukyonin wa Hiza, Tokidoki, Atama no Ue

Por último mas não menos importante, temos a história da dupla que se encontrou sob uma circunstância improvável e com isso tiveram suas vidas modificadas para sempre.

Mikazuki Subaru é um escritor que perdeu seus pais num acidente, já Haru estava abandonada precisando lutar com unhas e dentes pra sobreviver. Ambos tinham pouco tato social, não processavam noções como amor e companheirismo e pouco tentavam, sendo então forçados a aprender um com o outro o significado desses importantes sentimentos.

A magia desse anime está no realismo de seus personagens e o modo como eles crescem gradualmente com os erros e acertos, entendendo ao próximo, criando laços e aceitando de braços abertos aqueles que os cercam. Quem assiste se prende a doçura de Haru, a maleabilidade de Subaru e toda a fofura e calor que essa excelente obra nos traz.

Leia aqui a resenha de Doukyonin wa Hiza, Tokidoki, Atama no Ue.

 

Tomara que muitos tenham curtido essas humildes indicações da equipe Anime21 e deixem nos comentários o seu feedback. Quem assistiu, curtiu? Quem não, se interessou? E aqueles que conhecem muito mais, mandem suas sugestões, elas são muito bem vindas.

Contem tudo, não sejam otakus egoístas que escondem o ouro, vamos partilhar e dividir o conhecimento com os amigos. Muito obrigado a todos os que leram esse artigo até o fim e até a próxima!

 

    • JG

      Oi Sabrina, a lista não é pra menores não kkkk!
      Os animes que estão expostos aí são só algumas referências dentro dessa temática, sabemos que existem vários outros por aí que ainda não foram citados, mas essa lista é apenas uma pequena mostra.
      Uma das razões pra eu comentar sobre o opinar foi também pra abrir esse leque (até na hora de fazer futuras listas), já que sempre tem algum que foge do radar.
      Vou te confessar que esse Oruchuban Ebichu eu não conhecia, mas já agradeço a dica dada e obrigado pelo comentário.

Comentários