Shinako trollou ou surpreendeu um total de zero pessoas? Acho que nem um nem outro, mas é unanimidade que ela é uma idiota, né? Daquelas que só o amor pode criar. Não que esteja apaixonada, mas é até por isso que é uma boba, e também uma fofa. Por outro lado, a Haru segue sua jornada de sofrimento, quase que gritando “me nota senpai” no meio da rua. Já o Rikuo pensa mais na foto perfeita que em alguém para fotografar.

Todos estão vivendo suas vidas, se focando em coisas diversas. O Rou mesmo, esse já mais esquecidinho, só apareceu no final após um árduo dia batalhando por um de seus objetivos na vida. O Rikou caiu fora da loja de conveniência para fazer o mesmo e as moças, bem, só eu tenho a impressão de que as mulheres se deixam afetar mais pelo amor? Foi a impressão que o episódio passou, assim como passou a impressão de que foi bom.

Eu cantei a bola artigo passado, de nada adianta a Shinako forçar uma situação se ela ainda não está pronta, felizmente, ela percebeu isso, ir além nesse ponto da trama não faria nenhum sentido após a cena dolorosa do braço parecido. O publico ainda dá sorte de Yesterday estar cheio de personagens bem razoáveis, porque de outra forma passaria raiva. Aliás, você teria o discernimento da situação que ambos, Shinako e Rikuo, tiveram?

Eu provavelmente não, não à toa sai dos poucos relacionamentos que tive em uma hora que, olhando para trás, hoje considero ruim, pois havia passado o tempo em que eu “estava” na relação. Com os dois a coisa é mais simples e ao mesmo tempo é mais complicada. Ao ver que a Shinako hesitou, o quão incômodo seria para o Rikuo insistir? Quem ama não tem orgulho? Isso é bobagem. Você tem que ser alguém antes de amar alguém!

Como alguém que quer ser valorizado pela pessoa que ama, sentir seu real interesse, seria errado o Rikuo insistir e quem sabe adentrar na residência da Shinako tendo ela uma convicção meia boca, ou convicção alguma. A Shinako cruzar essa linha seria incoerente frente a sua perturbação, assim como leviano para com a pessoa ao seu lado. Ela não refletiu profundamente sobre o assunto, apenas seguiu seu instinto e dispensou o Rikuo.

Fez mal? Fez bem? Acho que fez bem, mas você também pode achar que não existe resposta certa nesse tipo de situação. Sou adepto da ideia de que primeiro a pessoa deve ter o mínimo de estabilidade emocional antes de dar esse passo, antes de se permitir envolver, para só assim dá-lo. Pedir a alguém que faça todo o serviço, que faça você sair do casulo, não é justo com a pessoa e nem com você, nem mesmo saudável.

Enfim, a Shinako percebeu que não pode usar as pessoas para aplacar sua solidão e o Rikuo ganhou um gás de motivação ao se encontrar com o amigo para desabafar sobre a chance que na realidade nunca teve. Assim nosso protagonista mudou o foco? Não exatamente. Diria até que só agora ele está encontrando um e que isso em nada o impede de se relacionar com alguém, é só que antes ele precisa “se achar” para daí pensar nisso.

Nesse meio tempo a Haru sofre sem saber ao certo como e quanto se aproximar ou como e quando manter distância, dar espaço para o Rikuo. Ela segue tentando, mas é como se estivesse dando murro em ponta de faca. Dizeres populares podem ser exagerados, mas nunca mentirosos haha. Ninguém disse que seria fácil e mesmo assim ela decidiu fazer isso, então tem mesmo que aguentar essa dor, não vou pôr toda a culpa no Rikuo não.

Sim, ele poderia não passar pela garota sem notá-la, mas que culpa tem ele se estava absorto em pensamentos sobre aquilo em que está se encontrando? Sei que ele poderia lá atrás ter se afastado dela, mas se era para a garota sofrer, por que é pior que ela sofra ao menos tentando? Em nenhum momento ele foi leviano ou cruel, ele a trata mais ou menos da mesma forma desde o começo, até se preocupa com ela, mas nunca foi seu foco.

Aliás, nem o que sente pela Shinako virou exatamente seu foco e não deveria ter virado mesmo, não quando ele ainda não havia se encontrado enquanto indivíduo, enquanto ainda não havia obtido a confiança necessária para embarcar por inteiro no navio trepidante do amor. Só agora o Rikou está fazendo mais ou menos o que o Rou fez, então entendo que não queira criar expectativas em ninguém ou avançar em uma relação meia boca.

De novo, traço um paralelo comigo, não entro em um relacionamento há anos, pois ainda não me sinto pronto. Sei que se sempre continuar com esse discurso vou ficar para titio, mas a verdade é que se não quero alguém que não possa ser a melhor versão de si mesmo, como posso entregar algo meia boca? Para chegar a esse “eu” melhor certos “sacrifícios” se fazem necessários e se afastar da Haru e da Shinako por um tenpo é compreensível.

Sobre o Rou e a Shinako, vamos ver como eles vão se encarar próximo episódio. Espero que ela não cometa o mesmo erro que quase ia cometendo com o Rikuo, que se for para fazer algo faça em posse de suas “faculdades emocionais”, que não tinha quando convidou o amigo para entrar. Já com a Haru o caso é complicado de uma forma diferente, nem exatamente mais nem menos, porque sua relação com o Rikuo se desgasta faz tempo.

Por culpa dela? Por culpa dele? Acho que a culpa não é dos dois. Ela não sabe como, não consegue, avançar com ele. Ele não está suficiente preparado ou interessado para permitir tal avanço. Eu imagino que o Rikuo tente amenizar a situação se ela ainda continuar por perto, mas acho que a saída natural é a Haru se afastar um pouco até como forma de estimular o Rikuo como rolou no episódio cinco, em que ele sentiu ciúmes dela.

Quando você não está prestando muita atenção em algo ou alguma coisa isso muda ao ser ameaçado pela ideia da perda. É natural, os seres humanos são assim, exceto se percebem que não se importam mesmo. Como eu duvido que vá ser o caso entre os dois, tenho certeza que essa conversa desagradável que tiveram no final pode ser o pontapé para uma aproximação mais construtiva entre eles. Ainda falta existir o “nós” para os dois.

Tudo na relação deles ainda parte somente da Haru e eu acho que quando o Rikuo perceber que quer a Haru por perto, que sente falta dela, é que a trama vai estar pronta para trabalhar a possibilidade desse casal se formar. Além disso, eles estão muito “sem sal”, faltam momentos pungentes entre os dois, os quais uma personagem forte como a Haru pode muito bem provocar, mais que a Shinako; apesar dela até ter tido seu arroubo.

Enfim, o anime segue ótimo, só calhou desse episódio ter sido mais calmo mesmo, mas ainda assim importante para estabelecer o emprego do Rikuo como um ponto de virada em sua vida, assim como todas as coisas, os pequenos encontros e desencontros, que vem tendo com suas pretendentes. Eu duvido que a Shinako invista no Rikuo se ocorrer o que estou imaginando, que é ele se dando conta do quão importante a Haru é para ele. Claro, se a Haru for mais que só uma conhecida…

Por fim, a cena da Shinako notando o sentimento contido nas palavraa da Haru após repetir a frase dela para impressionar o Rikuo meio que sem querer foi uma boa amostra de como ela está começando a se dar conta de tudo que envolve esses sentimentos, os quais não podem ser negligenciados, ao menos não se pensarmos que ela não deve querer se meter caso os dois, Haru e Rikuo, estejam mesmo se envolvendo. Não só por ter sido professora da Haru, mas por não querer se magoar também.

Se para tudo dar certo na vida é necessário foco, então os personagens de Utatte estão mais ou menos no caminho certo, ainda que careçam de linhas tortas para se encontrarem. Mal posso esperar pelo próximo episódio depois da Haru ter saído claramente magoada após a conversa com o Rikuo. O que mais ela e os outros personagens nos mostrarão? Só esse ontem é que poderá dizer.

Até a próxima!

Caras e bocas da Haru nunca são demais, já dizia o filósofo…

  1. Avatar

    um episodio insosso…que deu raiva sim em mim…parado…morno.Meldels aonde esse anime vai parar? Terei saco pra assistir o proxio episodio.Enfim talvez um preludio pra algo importante?Rikuo talvez aprenda a ser home e pega qlq uma das duas? Cenas do proximo episodio kkk

Deixe uma resposta para Felipe Resende Cancelar resposta