Shinako trollou ou surpreendeu um total de zero pessoas? Acho que nem um nem outro, mas é unanimidade que ela é uma idiota, né? Daquelas que só o amor pode criar. Não que esteja apaixonada, mas é até por isso que é uma boba, e também uma fofa. Por outro lado, a Haru segue sua jornada de sofrimento, quase que gritando “me nota senpai” no meio da rua. Já o Rikuo pensa mais na foto perfeita que em alguém para fotografar.

Todos estão vivendo suas vidas, se focando em coisas diversas. O Rou mesmo, esse já mais esquecidinho, só apareceu no final após um árduo dia batalhando por um de seus objetivos na vida. O Rikou caiu fora da loja de conveniência para fazer o mesmo e as moças, bem, só eu tenho a impressão de que as mulheres se deixam afetar mais pelo amor? Foi a impressão que o episódio passou, assim como passou a impressão de que foi bom.

Ler o artigo →

Yesterday continua excelente, pois, ainda que esses dois últimos episódios tenham me parecido “estímulos” um tanto quanto forçados, segue apresentando personagens interessantes e tem avançado em sua história. Além disso, os dois últimos episódios foram similares, mas se distinguiram quanto a abordagem e a quem o estímulo mais atingiu. Oh, I believe in Yesterday…

Ler o artigo →

Que o Rikuo é um cara deplorável todo mundo já sabia, que sentia ciúmes da Haru ainda não, o que pode parecer sacana da parte dele por gostar da Shinako, mas, vamos ser honestos aqui, não é fácil ser a melhor pessoa do mundo quando você gosta de alguém e alguém gosta de você, mas não se trata da mesma pessoa, né. Não que esteja querendo defendê-lo, é que ser vacilão como ele é algo bastante humano, e por que não comum?

A inserção de um quinto personagem a essa história de encontros e desencontros amorosos foi útil para movimentar a trama, mas, por outro lado, também me incomodou e mais abaixo vou explicar porquê. Ainda assim o episódio foi ótimo, entregando um olhar mais atencioso com a Haru, o que eu imagino que o público esperava após sucessivos episódios com maior enfoque em outros personagens. Enfim, é hora Sing “Yesterday” for me!

Ler o artigo →

Não é todo episódio que vai ter uma sequência de cena marcantes, mesmo esse tendo tido ótimos momentos dramáticos, então espero que você esteja preparado para o ritmo do anime, cadenciado em sua maior parte.

Se o primeiro episódio foi do Rikuo, o segundo da Shinako e o terceiro da Haru, então nada mais natural o quarto ser da última ponta do “quadrado mágico.” Todos já nos encontramos em uma encruzilhada na vida, e você, seguiu em frente?

Ler o artigo →

Acho que é perda de tempo tentar definir ou rotular o que é o amor, mas o que é a vida senão uma constante perda de tempo? Esse artigo mesmo não tem necessidade de ser escrito, mas mesmo assim eu insisto e você que lê é uma espécie de combustível. Isso é um sinal de amor, e amor não precisa de razão para ser, inclusive o amor romântico que sei que é o objetivo do questionamento no título.

Ler o artigo →

O desabrochar das cerejeiras faz Shinako lembrar do amor que perdeu, a professora vive presa ao passado e se há uma época que vislumbra quando se perde em pensamentos é o ontem.

Não é só o Rikuo que não consegue sair do lugar, ainda que a parada no tempo se dê em aspectos diferentes de suas vidas. Cante “Yesterday” para mim segue sendo um anime maravilhoso.

Ler o artigo →

Sabe quando você se vê em alguns pontos em um personagem, e em outros tantos não, e isso faz com que você se ligue emocionalmente mais facilmente a sua história? Então, esse é o meu caso com o anime Yesterday wo Utatte (Sing “Yesterday” for Me), que adapta o elogiado mangá homônimo de Kei Toume.

Ler o artigo →