Yesterday continua excelente, pois, ainda que esses dois últimos episódios tenham me parecido “estímulos” um tanto quanto forçados, segue apresentando personagens interessantes e tem avançado em sua história. Além disso, os dois últimos episódios foram similares, mas se distinguiram quanto a abordagem e a quem o estímulo mais atingiu. Oh, I believe in Yesterday…

O que me incomodou com o aparecimento da ex do Rikuo foi que a presença de uma terceira mulher na vida do rapaz força um pouco a barra quanto ao que é mais comum quando você se encontra nas “idas e vindas” do amor, não que ela realmente fosse se envolver com ele, cada uma das mulheres a volta dele têm relações diferentes com o rapaz, mas após um episódio em que apareceu um ex colega da Haru foi conveniente demais.

Porque é o mesmo estímulo, chega alguém de fora para sacudir um pouco o status quo e mostrar que aquela pessoa que lambe o chão por você pode ter vida sem você, pode não seguir nessa para sempre. Foi assim que o Rikuo se sentiu quanto a Haru após a aparição e aproximação do ex-colega da garota, foi assim que a Shinako se sentiu ao ver uma moça desconhecida próxima ao amigo. É, foi uma reação bem egoísta da parte deles…

Contudo, também não dá para crucificá-los, às vezes as pessoas não fazem por mal, elas se acostumam e até gostam da sensação de que tem alguém gostando delas, sem perceber o peso desses sentimentos. Tenho uma história nada engraçada sobre o assunto, pois eu mesmo já estive enrolado com duas pessoas, uma namorada e uma ex. No final, acabei voltando para a ex e mandei muito mal ao terminar o relacionamento que eu tinha.

Por quê? Por egoísmo, a verdade é que quando me dizia que esteva pensando na atual eu só estava pensando em mim mesmo, no que era mais conveniente para mim, sem realmente levar os sentimentos dela em consideração. Como eu já queria terminar mesmo creio que teria sido decente da minha parte se tivesse aberto o jogo logo de cara, sem prender alguém que queria estar comigo quando era eu que não estava afim.

Não é exatamente esse o caso do Rikuo e da Shinako, mas não dá para negar que é uma sensação boa saber que alguém gosta de você e ter a atenção, a dedicação dessa pessoa? Nem acho que a Shinako esteja se aproveitando do Rikuo (afinal, antes de mais nada eles são amigos, né?), mas a cada vez que pede a ajuda dele dá esperanças que tanto podem pressioná-la, quanto podem iludi-lo. É muito complexo esse lance de amor…

Sendo assim, para a Shinako fica o dilema, se afastar de vez do Rikuo para não dar esperanças ou manter as coisas como estão, alimentando esperanças inconscientemente? Além disso, ela precisa distinguir se o que sente é ciúmes fruto do egoísmo (do acomodamento com a ideia de que tem alguém que pode oferecer algo sem exatamente pedir nada em troca) ou se é gostar de verdade (se ela realmente estiver começando a gostar dele).

Inclusive, corre o risco da Shinako acabar se apaixonando e quando se der conta o Rikuo já estar em outra. Aliás, é um desfecho bem provável para a história, mas tenho certeza de que não deve ser só isso, espero que se crie uma “janela” de oportunidade para a personagem, seja usando o Rou ou até mesmo outra pessoa, porque o final feliz mais básico seria da Haru ficando com o Rikuo. Vai negar que está torcendo por isso?

Isso também pode acabar não acontecendo, mas, ainda assim, o final pode ser bom, nada impede. Enfim, também me incomoda um pouco que o drama esteja se diluindo. esse episódio até teve drama, mas não teve nada demais, teve mais comédia e mal-entendidos. Foi um ótimo episódio para dar uma sacudida na Shinako, mas quanto a Haru, por exemplo, nada se aprofundou muito, no máximo dá para dizer que ela está criando “casca”.

Não é a primeira vez que o Rikuo a decepciona, ainda que as expectativas que ela está criando sejam mais culpa dela que dele. E pior, chego a pensar que o drama pessoal dela nem é assim tão pesado já que o anime entrou em uma espiral de romance contínua desde que o Rou chegou (ainda que a culpa nem seja exatamente dele) e isso ficou bem de lado. A Haru saiu um pouco de foco, ainda que a paixão dela tenha seu espaço.

Creio que é questão de tempo até a trama aprofundar a personagem e que isso será mais interessante se for feito quando ela tiver mais intimidade com o Rikuo e ele puder participar mais da vida dela, conhecer o que ela passou, o que a levou a ser quem ela se tornou. Então sim, minha reclamação parece apressada, é que não acho que faria mal dar ao menos mais relances sobre o arco da personagem. Desde que viu a mãe houve algum?

Okay, o amigo dela apareceu, mas nada demais foi acrescentado sobre como ela era na época em que ele tirou a foto, uma época anterior a ela sair da escola e mudar de vida, provavelmente perder o pai. Como estímulo ao Rikou e a Shinako esses últimos episódios foram ótimos, como prova de “persistência” para a Haru também, só espero que essa estrutura não siga se repetindo, porque a Shinako não tem ex e ninguém liga para o Rou.

Eu sei, fui maldoso, mas é verdade que ninguém sentiria ciúmes dele, ao menos não até esse ponto da história. Enfim, estou me sentindo mal por ter deixado a Yuzuhara de lado até agora sendo que adorei a personagem, pois ela não é um estereótipo sem graça. Ela é rebelde, mas sabe cuidar, é egoísta, mas sabe a hora de se retirar (aliás, sua ida repentina confirmou que ela só estava ali para cumprir um papel e com tal papel cumprido…).

Além disso, mesmo sendo uma pessoa meio perdida na vida ela tem uma personalidade leve e ao menos um porto seguro, o piano que aprendeu obrigada pelos pais quando ainda vivia presa sob as amarras deles. Sendo assim, não tem como ela não servir de exemplo para o Rikuo, um estímulo fora do aspecto romântico, já que ele tem a fotografia e inclusive recebeu oportunidade de levá-la mais a sério, falta a ele é coragem para se jogar!

Mesmo que após seis episódios o anime seja um quadrângulo amoroso gostosinho de se ver também segue sendo a história de um cara que quer deixar de sentir que está vivendo uma vida meia boca, que quer achar seu propósito. E ele nem precisa ser muito romantizado não, basta que o traga felicidade através da sensação de que sua vida está andando para frente, que ele não trabalha apenas para pagar as contas e isso é o bastante.

Os exemplos do Minato e da Yuzuhara com certeza devem ter impactado o Rikuo, mas ainda falta mais coisas para que ele se encontre e isso devemos ver nos dois terços restantes do anime, tudo a seu tempo. Me despeço satisfeito com o que eu vi dessa vez, ainda que ache que o anime poderia estar se saindo melhor em certos pontos, não à toa escrevi bastante sobre esse episódio. Seria até egoísmo pedir que você leia tudo…

Mas eu peço, sabe por quê? Porque o ser humano é uma criatura essencialmente egoísta e, ainda assim, capaz de atitudes bem bacanas como é dar um teto temporário a uma ex-namorada do ensino médio. Viu como o Rikuo não é um cara tão ruim? E que exatamente por isso se complica… Ser egoísta na vida é praticamente inevitável, perceber o erro e lograr em cima dele é que é condenável.

Não cometa os mesmos erros que eu cometi, ainda que não tenha percebido o quanto fui babaca, ao menos não a tempo de não machucar tanto alguém que merecia bem mais do que eu ofereci, e vamos ver como os personagens de Yesterday vão lidar com tudo isso. De antemão, acho bom você ir se preparando para um vendaval de emoções.

Até a próxima!

P.S.: Só eu acho bobo a Shinako sequer ter namorado o irmão do Rou? Será que ela é virgem também? E o Rikuo, será que ele é? Fosse a história original mais atual eu até entenderia (e ainda assim não curtiria) essa “inocência” toda, mas o mangá de Yesterday wo Utatte começou a sair em 97 em uma revista da demografia seinen, fica até difícil de engolir essa pureza dos personagens. Será coisa do anime? Se souber, sinta-se a vontade para comentar abaixo!

  1. Kakeru17

    Pior que devem ser mesmo, o que me parece bobo demais até para o Japão, que sofre com esse lance da natalidade devido as pessoas cada vez menos terem relacionamentos, etc. Também torço pela Haru, quero que a Shinako seja feliz (me vejo um bocado nela e por isso tenho um carinho especial pela personagem), mas não acho que ela precise terminar com o Rikuo pra isso. Obrigado pelo comentário!

Comentários