Também vou sentir sua falta, White

Belíssimo episódio final. Consegue imaginar tudo isso resumido em um episódio de 25 minutos? Era perfeitamente possível fazer, não perderia nada do enredo, mas não teria ficado tão bom. Por isso, a partir do momento em que Kekkai Sensen perdeu o espaço na programação para um episódio normal e o último episódio ficou sem previsão de transmissão produzir um episódio final duplo foi a melhor escolha possível. Muita gente parece ter achado o episódio complicado, mas ele foi bastante simples, óbvio, previsível até. Mesmo assim, ou em parte por causa disso, valeu a pena assistir cada uma de suas cenas. Não entendeu direito e quer saber o que aconteceu? Entendeu e veio aqui apenas para ler a minha opinião? Continue me acompanhando no parágrafo seguinte!

Ler o artigo →

Eles não foram para a igreja para rezar

Eu terminei de assistir esse episódio e sabia que tinha acabado de ver algo muito bom. Só não conseguia colocar em palavras. Se eu fosse dizer, acabaria descrevendo em detalhes o episódio inteiro na esperança que alguém pudesse entender porque eu achava-o tão bom, o que claro não iria funcionar; se for para ler a descrição do episódio, melhor assistir, não é! E eu escrevo esses artigos basicamente para quem já assistiu e quer compartilhar a experiência comigo, para conseguirmos entender algo a mais. Então eu comecei a pesquisar.

Ler o artigo →

Eles continuam bonitos juntos

Com meros dois episódios para o fim (ou três, mas o próximo vai ser um episódio de recapitulação então não conta) Kekkai Sensen se deu ao luxo de ter um episódio absolutamente estúpido, insano, engraçado. E por que ele faz isso? Não teria sido mais divertido mostrar de verdade a luta contra os Mil Irmãos? Em um episódio só talvez não fosse. A impressão que eu tenho é que o diretor fez uma escolha adequadamente insana para conseguir adaptar vários volumes de um mangá em andamento de forma que pelo menos uma história importante fosse bem contada. Se você conhece e lê o mangá, por favor me diga se eu estiver certo. E se eu estiver errado também!

Ler o artigo →

Zed O'Brien, chocado após ser abandonado por seu mestre

Mais um personagem foi apresentado e adicionado à Libra. Não entendi muito bem porque ele foi chamado de “chefe” em dado momento, mas é divertido que ele seja mais monstruoso do que todo mundo ali (é um homem-peixe) ao mesmo tempo em que possui, pelo menos até agora, uma personalidade e comportamento muito mais normais do que todos os outros já tiveram oportunidade de demonstrar até agora. É a contribuição do humor para o tema de dualidade tão caro à Kekkai Sensen. Mas nem de longe isso foi o mais importante nesse episódio. Será que a White vai trair o Leonardo?

Ler o artigo →

Os irmãos White e Black foram forçados por uma criatura misteriosa a tomar uma decisão que mudaria suas vidas.

O protagonista da ação nesse episódio é Zapp, o mais maloqueiro dos membros da Libra. Bom, o único maloqueiro. Mas a história dele foi só um pretexto e uma forma bastante indireta de contar o que se passa com a White e seu irmão. E a forma como Kekkai Sensen fez isso foi genial. O protagonista da série, Leonardo, apareceu pouco e não se encontrou com sua paquera nesse episódio. O único momento em que ele saltou à frente foi para dar uma informação que logo a seguir seria mais uma dica fundamental para ajudar a desvendar o mistério dos irmãos loiros.

Ler o artigo →

Bela Adormecida

Como o desenho animado do qual emprestei o título para esse artigo, esse é um episódio de comédia e luta por esporte. Nesse artigo também pretendo comparar o Klaus a um cachorro, a Libra a uma matilha, tentar especular sobre o mal que aflige a White e genericamente reclamar da lentidão com a qual o enredo se devenvolve. Pelo menos os episódios têm conseguido ser divertidos, e esse não foi exceção. O que você vem achando de Kekkai Sensen?

Ler o artigo →

Dois humanos monstros espancando um monstro humano

Um divertido episódio sobre memórias, preconceito, amizade e esporos de cogumelo. Também serviu para mostrar que pessoas não são assim tão diferentes de monstros, no sentido maligno da palavra. O problema é que eu nem acho que os monstros de Kekkai Sensen pareçam monstros, para mim, com raras exceções, eles parecem alienígenas, e eu não associo alienígenas à maldade automaticamente. Mas ok, eles são monstros, e espera-se que monstros sejam maus. Na verdade, em vários episódios vemos monstros causando na cidade, matando por esporte, matando pra comer, matando por matar, matando em geral. Monstros são monstros, afinal. Mas pessoas também podem ser monstros. Essa é a mensagem de fundo desse episódio.

Ler o artigo →