Unir um romance inocente a uma guerra psicológica onde o tão idealizado amor se torna uma batalha, uma guerra em que um lado sairá vencedor, e outro perdedor, é uma ideia que não poderia dar errado. E também não poderia dar mais certo.

Finalmente “Kaguya-sama: Love is War” retorna para sua segunda temporada, conseguindo sobreviver a uma época de diversos adiamentos. A primeira temporada é fogo, mas será que essa chama continua queimando? É isso que veremos aqui.

A volta de “Love is War” não chegou a ter de fato muita “guerra”. As batalhas psicológicas, os jogos mentais, as estratégias ousadas para um fazer o outro se confessar não chegaram a acontecer aqui. No final das contas foi um episódio mais divertido mesmo.

Teve uma parte do episódio bem divertida que focou no casal de secundários que já havia aparecido na temporada anterior. E da mesma forma o todo do episódio focou na diversão ao fazer uso cômico da já conhecida fértil imaginação dos jovens do conselho estudantil.

Mas voltando àquele casal secundário, foi bem inesperado ver a mudança daquele cara. E a forma como os personagens interpretaram essa mudança foi bem engraçada, além da conclusão deles sobre até onde eles tinham chegado no “ABC” do amor, foi bem hilário.

Em especial com a Kaguya que como sempre é bem lenta e inocente quanto a esses assuntos. Mas no final das contas tudo acabou sendo explicado e fez sentido no final. Ou será que era uma mentira dentro de uma mentira? Fica a dúvida.

O episódio também soube dar atenção a todos os personagens principais, de modo que o quarteto principal esteve presente em todo o episódio. O que para um primeiro episódio é muito bom, já que podemos rever todos aqueles personagens.

Aliás, mesmo com a comédia, o romance e os jogos psicológicos, os personagens ainda são minha qualidade favorita. Para qualquer anime, principalmente para uma comédia, bons personagens são essenciais e Kaguya-sama tem um quarteto de peso.

Às vezes, Kaguya pode ser assustadora…

Tanto nos masculinos quanto nos femininos se vê uma grande divisão entre os fãs sobre aqueles que tem preferência entre um ou outro. Portanto dar atenção para todos eles agradará a todos, pois todos os personagens são incríveis. E isso esse episódio fez muito bem.

A direção de Kaguya-sama continua muito boa, ainda que ao meu ver não tenha se destacado nesse episódio. Mas talvez isso seja uma impressão devido a competência da direção que já foi reconhecida pela temporada anterior. E aliás, não acho que nessa será diferente.

A animação da A-1 Pictures também continua muito bem feita. Então a única coisa que se deve preocupar é com a história mesmo. Comédias são uma coisa que podem repentinamente se tornar enjoativas, por diversos motivos, então a qualidade dessa temporada está por conta do roteiro.

Eu estava para ir dar uma olhada no mangá quando vi que já sairia o anime, então não sei dizer se a comédia continuará brilhando ou não. De todo modo, esse primeiro episódio conseguiu demonstrar que essa chama ainda não apagou.

Foi um episódio muito divertido, com algumas cenas bem fofas e outras bem divertidas e engraçadas. Tudo que um anime desse calibre tem direito está sendo feito. Aliás, diferente de sua primeira temporada, até então um estreante pouco conhecido, agora Kaguya-sama é um dos gigantes da temporada.

Então a expectativa geral também é diferente. E sim, esse episódio correspondeu à expectativa. Kaguya-sama não apelou para uma estreia espalhafatosa, e simplesmente continuou fazendo o que sempre fez. A qualidade de Love is War somente se mostrou uma outra vez.

Então sim, foi uma estreia que passou confiança, mas agora se vai ou não manter a qualidade é esperar para ver. Enfim, é só isso mesmo, até mais.

  1. Avatar

    Kaguya-sama, acabou sendo a melhor estreia desta temporada, ao menos na minha opinião (rsrs).
    Gostei muito desse primeiro episódio, e torço para que os demais sejam ainda melhores.
    Obs.: destaque para o best boy Yu Ishigami.

Comentários