NieR:Automata Ver 1.1a é um anime de ação e fantasia do estúdio A-1 Pictures que adapta o famoso jogo da Square Enix. Segue abaixo a sinopse extraída da Crunchyroll (o streaming oficial do anime).

 

“O ano é 5012. Uma súbita invasão de aliens e seus Seres Vivos Mecânicos quase exterminam a humanidade por completo. Os poucos sobreviventes se refugiam na Lua, organizando um contra-ataque para retomar o planeta, mas chegam a um impasse por conta da capacidade infinita de multiplicação dos Seres Vivos Mecânicos. Para vencer o impasse, a humanidade cria a YoRHa, uma unidade de soldados androides. 2B, uma androide, é enviada para a Terra para se encontrar com 9S e analisar os misteriosos fenômenos que lá encontram.”

 

Não sei o que justifica o vestido e a aparência em si dos androides, mas com certeza não é a praticidade. Em todo caso, isso não importa aqui, e sim que uma OP da Aimer, uma produção do A-1 Pictures e uma heroína badass colocam qualquer um no clima para apreciar o anime.

Para começar, não achei o CG de todo ruim, mas com certeza não foi o melhor a ser visto, diferente das boas cenas de ação e do cenário um tanto desolador que compreende as missões dos personagens, principalmente a 2B, que é, convenhamos, quem importa.

O 9S existe para esse não ser o anime de uma pessoa só, e sim, sei que falo como alguém que só conhece o jogo de nome e nunca jogou, mas não é um tanto preocupante quando o único rosto da franquia é ela? Uma waifu badass que paga calcinha sem cerimônia.

Quanto as rotas, não vejo muito o que comentar de interessante, no máximo que deve ser episódico, mas, ainda assim, outros personagens se integrarão para compor um universo, que provavelmente será centrado na relação dela com o 9S.

Inclusive, isso foi algo que me pegou, como a relação dos dois pareceu distante em um momento e intensa demais (com ela se preocupando tanto com ele) em outro. Achei que não fez nenhum sentido, ainda que não tenha sido exatamente um problema.

O 9S já é tagarela, e isso me cativou por ele ser diferente, trazendo um elemento humano, imprevisível, de forma mais constante. Diferente da 2B, ele questiona, expressa curiosidade e critica, coisa que ela receia em fazer, só demonstrando sentimentos com ele em perigo.

O contraste do “profissionalismo” dela, e de como pode ser “fofa” quando o bicho pega, me interessou o suficiente para que eu apreciasse a estreia, ainda que não a tenha achado fora da curva, pois no máximo deu uma palinha do que deve ser o anime na média.

Por fim, indico que assista? Sim se gostou do episódio, não se não. Não vou problematizar calcinha (na real, um short faria sentido, mas otakus, né…) e sim exaltar as qualidades daquele que pode, e deve, ser um dos melhores animes de ação da temporada.

Até a próxima!

  1. Acredito que merece a nossa atenção. Já vi os jogos, todas as rotas, e a história é interessante, porém não me afeiçoei; já o anime, me deixou mais interessada em saber mais desse mundo.

Comentários