Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Outra estreia do estúdio MAPPA, outra fantasia medieval, outro sucesso. Shingeki no Bahamut e Garo têm ainda mais semelhanças: uso de modelagem 3D em algumas cenas de ação, cavalos correndo por telhados e saltando altitudes impossíveis, humor bem colocado, os dois são adaptações transmidiáticas (Bahamut é um card game, Garo uma série com atores). Coincidência? Não sei. Mas imagino se não ajuda a um estúdio ao trabalhar mais de uma série ao mesmo tempo que elas tenham tantas semelhanças. Mas já falei demais das semelhanças entre Garo e Bahamut, vou agora falar do que é Garo.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Zoro resgata o bebê da bruxa

Zoro resgata o bebê da bruxa

Garo tem um grande senso de urgência. O personagem-título foi criado desde bebê para combater seu inimigo, e o primeiro episódio termina com ele e seu pai adotivo indo na direção do conflito depois de todas as apresentações, pois esse é o dever deles. Eles são caçadores de demônios com poderes mágicos, e o vilão é ninguém menos que o primeiro-ministro (ou sumo-sacerdote?) do reino onde Leon (o alter-ego de Garo) nasceu. O próprio nascimento dele é poderoso e é onde o episódio começa: sua mãe era uma bruxa (e bruxas nesse mundo têm a função de caçar demônios, embora a população geral pareça não saber disso pelo menos desde o advento de uma nova religião) e estava na pira sendo queimada, por ordem do vilão, quando deu à luz. Zoro surge de dentro do castelo, onde era mantido cativo, salva o bebê e o cria.

Primeiro-ministro, primeiro-vilão

Primeiro-ministro, primeiro-vilão

No parágrafo anterior já ficou delineado o conflito principal da série. Mas há outro, tão importante quanto: o vilão goza de grande poder e prestígio no reino, sendo conselheiro pessoal do rei. Quando a mãe de Garo foi queimada o rei estava doente e o vilão culpou a bruxa por isso, como se fosse uma maldição demoníaca. É óbvio que era uma mentira. Como Zoro fugiu com o bebê, e o vilão parecia saber o significado dela ter dado a luz ali, naquele momento, fez o rei ordenar então uma grande caça às bruxas por todo o reino e mesmo em vilas próximas. Note: a família real vem sendo enganada esse tempo todo.

Leon Lewis, meio demônio?

Leon Lewis, meio demônio?

Dezesseis anos depois Leon/Garo cresceu e está voltando para o reino onde sua mãe foi morta. É por justiça, é pelo Bem, mas também é por vingança. O príncipe, filho do rei, completa 20 anos e recebe uma festa especial onde ganha de sua mãe um amuleto, que parece ser objeto de cobiça por parte do vilão. Que papel o príncipe irá desempenhar na história? Se me permite um chute cego, ele irá com aquele amuleto se tornar um cavaleiro igual Garo e Zoro, mas enganado pelas mentiras do vilão irá combatê-los (os demônios que apareceram até agora não tiveram a menor chance contra os dois, não creio que demônios serão seus adversários por toda a série). Matará Herman (alter-ego de Zoro, o pai adotivo de Leon) e deixará Garo ainda mais furioso e com sede de vingança.

Caça às bruxas (e bruxos)

Caça às bruxas (e bruxos)

Garo está em um tom de seriedade acima de Bahamut, mas ainda tem seus momentos de humor, deixando a série mais leve e divertida. A animação é boa, mas o 3D não está tão fluído, o que não chega a me incomodar mas sei que incomoda algumas pessoas. O character design dos personagens é interessante, e Leon (e só ele) tem uma aparência meio setentista, destacando-se entre outros personagens.

Mais imagens:

Comentários