Granblue Fantasy The Animation retorna para sua segunda temporada dois anos e seis meses após a estreia da primeira. De estúdio novo e party definida as aventuras de Gran e Lyra seguem seu rumo tão tranquilamente quanto o sucesso que a franquia faz. Sem mais delongas, é hora de Granblue no Anime21!

Acho que a maior diferença entre temporadas é a animação e a dessa segunda esteve boa na estreia, aquém da animação antiga certamente ficou, mas não é como se uma troca de estúdio fosse sinal de que vai ficar melhor. Geralmente não é e isso é uma pena.

De resto não mudou praticamente nada, o ritmo foi o mesmo, a estrutura igual a de muitos episódios do primeiro anime e contou com os mesmos personagens, tirando a aparição de uma bela garota que você deve saber que é um personagem jogável do game original.

Por uma fofura dessas quem não se mete numa roubada?

Granblue precisa desses fanservices para agradar aos fãs e não tenho do que reclamar (não é porque se tratam de belas garotas, por favor, não é mesmo), afinal, esses personagens sempre ajudam nas missões e dão uma variada na dinâmica do grupo.

Aliás, acho legal ver a party já bem estabelecida. Lembro que o grupo só se fechou na reta final do anime, então nem lembro se teve como o público ver todos em ação atuando como um organismo único. Não que tenha mudado tanta coisa assim, mas é sempre bom ter mais poder de fogo entrosado, né.

Aliás, se você ainda não sabe, o mangá de Granblue Fantasy está sendo lançado no país pela editora Panini. Não sei se é uma adaptação do anime ou uma história independente, só achei as capas bonitas e compraria se tivesse mais dinheiro. Se fosse light novel daria meu jeito mesmo sem dinheiro haha.

Se você é um fã de carteirinha indico a compra, mas se você for tão fã assim já deve saber do lançamento. Só acho uma pena o jogo não ter saído na play store ainda, estão perdendo tempo, igual ao que ocorre com Azur Lane.

Com uma party dessas eu que não queria ser o vilão.

Agora, comentando mais a história em si, não tenho muito do que reclamar nem o contrário. Não gostei da insistência em caracterizar o Gran como alguém gente boa que ajuda todo mundo. Eu já sabia que ele é assim, não precisava ficar repetindo. Mas isso, felizmente, foi pouco irrelevante na experiência de assistir ao episódio, que foi divertido como eu já esperava que fosse.

Eu só achei que as cenas de ação poderiam entregar um pouco mais, esperava isso por ser uma estreia, mas, de toda forma, não foi ruim e nem deve ser. A Cygames, empresa por trás de Granblue, preza pela qualidade de seus produtos, não à toa entregou o anime para o estúdio MAPPA, seu velho parceiro.

Quanto ao personagem antagônico nada a comentar, mas gostei de como o episódio acabou. A Katalina fez uma expressão de que sabia que era uma armadilha, mas uma que eles precisavam encarar de frente por não ter muita saída na hora do convite.

Espero que no fundo, tirando o Gran e a Lyra, os outros tenham percebido o que cheirava mal nessa história. Porque eles são bonzinhos demais, eles serem enganados eu entendo. É, até eu falo isso do Gran pelo visto…

Filho: A comida está quente. Mãe: a comida não está tão quente. A comida:

Por fim, achei a estreia boa, mas nada marcante. De alguma forma o cabelo da Lyra continua lindo, mas achava mais bonito com o estilo de animação do A-1 Pictures. Aquilo vai fazer falta na minha experiência de assistir o anime. Não que isso seja lá muito relevante.

No geral Granblue Fantasy é um anime agradável de se assistir e acho que nada dessa sensação gostosa se perdeu entre temporadas, nem que a história vai de alguma forma misteriosa perder o prumo. Tenho certeza que a equipe de produção saberá navegar tão bem quanto o Rackam. Espero.

E sim, ver essa segunda temporada só faz sentido se você tiver assistido a primeira. Não que seja uma história complexa, mas me parece um cheat nada legal pular tantos episódios, e sempre tem algo que se perde ao começar direto de uma segunda temporada. Na verdade, muito se perde, isso sequer faz algum sentido.

Enfim, a primeira temporada do anime se encontra legendada tanto na Netflix quanto no Crunchyroll e a segunda está sendo transmitia em simulcast pelo segundo. Divirta-se, acho que Granblue Fantasy merece sim ser prestigiado. É uma aventura simples, mas divertida de se acompanhar.

Até a próxima!

E a aventura começou de novo, agora com a gangue completa.

  1. Avatar

    Antes de começar a desenvolver o que achei do episódio, tenho que elogiar a tua opinião certeira sobre as ligeiras diferenças entre a animação da primeira temporada e a animação da segunda temporada. É certo que houve um ligeiro downgrade na animação da segunda temporada, é bem visível nas armaduras dos personagens (em especial na armadura do Gran e na armadura completa da general que persegue a Lyria), também houve mudanças do character design (mas nada que estrague a experiência). Por outro lado, a segunda temporada ganhou mais fluidez com a simplificação do design, a primeira temporada tinha um acabamento épico nas personagens, mas era bem visível que não dava para ter uma fluidez consistente.

    Agora o episódio em si, gostei bastante da estreia. Não achei a primeira temporada algo bom ou muito bom, mas foi divertida e esta segunda temporada que estreou vai seguir o mesmo padrão da primeira, com o bónus de ser feita pelo Mappa, o estúdio que mais gosto quando se trata de animes de fantasia.
    Tenho que concordar que também achei desnecessário mostrar que o Gran tem bom coração, quem viu a primeira temporada ou jogou o jogo sabe isso, não era necessário dar a ênfase a isso.

    Foi satisfatório após quase 3 anos, rever a Katalina,a personagem que mais gostei na primeira temporada, espero que tenha mais foco nesta temporada. A personagem nova introduzida neste episódio, bem que podia ter se juntado ao grupo do Gran, carisma ela tem que sobra e poder de combate também. Quanto ao restante dos personagens não tenho nada para opinar.

    Por fim, tenho que elogiar a qualidade dos cenários deste primeiro episódio, o estúdio Mappa neste quesito nunca falha.

    Excelente artigo de primeiras impressões Kakeru17.

Deixe uma resposta para Kondou-san Cancelar resposta