Eu não pretendia comentar Fate/Stay Night, porque já assisti a série anterior, conheço muito sobre ela e essas coisas, e minha ideia era só comentar sobre séries que eu fosse descobrindo enquanto assistia. Mas repensei e acho que pode ser uma boa ideia escrever esse tipo de artigo também.

O começo é bem diferente para quem assistiu a série anterior, por ser do ponto de vista da Rin ao invés do Shirou, mas a história até aqui é basicamente a mesma. Esse primeiro episódio é duplo e é basicamente introdução de personagem. Muita apresentação, muita conversa. Rola até passeio pela cidade. Acredito que o próximo será igual, mas focado no Shirou e na Saber, ao invés de Rin e Archer. Assim assistiremos a fatos que aconteceram ao mesmo tempo mas em locais diferentes, até que tudo culmine num mesmo ponto onde a série realmente irá começar. Apesar disso, o episódio foi divertido.

Saber entra na Briga!

Saber entra na Briga!

Desde a morte do pai (em Fate/Zero, mas se não assistiu não se preocupe, não é necessário conhecer, embora seja divertido e eu recomende) Rin vem sendo treinada por ele através de enigmas e mensagens mágicas que ele deixou por toda parte para que ela se torne a próxima maga da família a participar da Guerra do Santo Graal. Parece ser pressão demais para uma criança e o anime passa bem essa sensação, sinto que finalmente entendi um pouco mais sobre a personalidade dela. Pavio curto, bem intencionada, dedicada e desastrada. Enfim, tsundere.

Rin é diligente

Rin é diligente

Às vésperas do próximo torneio, só restam duas vagas (que correspondem a duas classes de servos): Archer e Saber. Saber é supostamente a mais poderosa e Rin espera obter um servo de tal classe, mas o tempo urge e ela ainda não encontrou um meio infalível de conseguir isso. Decide apostar tudo na própria capacidade então e realiza a cerimônia de invocação na hora do dia em que seu poder mágico está em seu pico. Ou foi o que ela pensou. Na verdade, os relógios da casa estavam errados em uma hora desde o dia anterior, ela sabia disso e não arrumou, e agora cometeu esse erro por causa dessa falha de julgamento. Mas tudo bem Rin, o Archer é legal também!

Archer

Archer

A invocação resultou no Archer caindo de sei lá onde e causando um estrago considerável na sala. Ele parece surpreso ao ver o rosto de sua mestra (e quem sabe a história deve entender porquê), e depois age feito um imbecil para tentar protegê-la. Archer, você deveria saber que isso não funcionaria em uma tsundere como a Rin, deveria mesmo. Tudo o que conseguiu foi ferir o orgulho da garota que gastou inutilmente um de seus preciosos três selos de comando para ordenar a ele que sempre a obedecesse.

Gastando um selo de comando à toa

Gastando um selo de comando à toa

Dar a ordem para que sempre seja obedecido? Isso é que nem desejar infinitos desejos ao gênio da lâmpada: não funciona. Archer explica isso para Rin (com palavras mais gentis que as minhas) mas se convence de que terá que trabalhar com ela. E aí começa a elogiá-la sempre que tem oportunidade, o que faz a garota corar constantemente. E agir como uma tsundere também. No final das contas a única frustração que resta à Rin é que o Archer diz não se lembrar que herói ele foi em vida.

Tensão sexual entre adulto e criança à luz do luar

Tensão sexual entre adulto e criança à luz do luar

Nada mais importante acontece por uma porção do episódio, ela já havia interagido com um punhado de personagens só para eles serem apresentados à história, ela interage mais um pouco e acaba no telhado da escola investigando uma barreira mágica quando outro servo aparece: Lancer.  Ele e Archer travam um combate bem direto e bem bacana, onde embora pareçam estar em pé de igualdade acredito que Lancer tivesse a vantagem. Ele destruía sistematicamente todas as espadas que o Archer criava e se preparava para usar seu Fantasma Nobre (é tipo golpe especial de jogo de luta) quando Shirou aparece na escola. Eles param o combate e Lancer vai atrás dele matá-lo, afinal, segundo é explicado, pessoas normais não podem saber sobre a existência de magos.

"Então essa é uma batalha entre Servos" - Tohsaka, Rin

“Então essa é uma batalha entre Servos” – Tohsaka, Rin

Rin demora um pouco mas decide ir atrás, porque é contra isso de matar pessoas comuns. Ela é uma boa garota, afinal. Ela e Archer não alcançam o Lancer, mas encontram um corpo sobre uma poça de seu próprio sangue. Rin se desespera ao descobrir que ele era, afinal, o Shirou. Ela tem algo por ele, parece. E usa sua magia para curá-lo.

Mas foi magia demais e ela ficou muito fraca e esqueceu seu precioso pingente na escola. Sorte que o Archer trouxe! Mas ela também esqueceu o cérebro na escola, e demorou a pensar que se o Lancer encontrar o Shirou vivo e pimpão por aí vai matá-lo de novo, então ela vai correndo salvar o Shirou. No caminho BAM, encontram Saber, que começa a duelar contra Archer, e fim do episódio. Como eu disse, o próximo será tudo isso de novo, mas do ponto de vista do Shirou. Talvez um pouco da infância dele, e como ele passou esses três ou dois últimos dias, sua interação com os demais personagens da história, a aparição de Saber, o motivo dele estar feito um pateta na escola enquanto Lancer e Archer lutavam, sua quase morte, encerrando no momento em que Saber e Archer começam a lutar.

Mais imagens:

  1. “Você-sabe-quem”?
    A Sakura estava falando com o Lord Voldemort? D:

    Besides
    Lanceiros só são perigosos quando eles não são heróis celtas, pelo menos pro povo da TypeMoon, porque olha… Diarmuid e Cu Chulainn foram duas decepções =3=
    (menos no Carnival Fantasm, lá o Lancer é legal)

  2. na questão do assassin, realmente, o assassin dessa saga é meio forçado (na minha opinião), acho que a medusa se caracterizaria bem como assassin, mais ficou como rider por conta de um cavalo de estimação meio famoso que ela tem kkkkk

  3. é legal ler esse texto ja sabendo de tudo, e notar as duvidas e as coisas que se deixam pensar e que na verdade só servem pra dar reviravoltas futuras kkkk

Discussão

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.