Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Como eu pude errar a previsão sobre a causa da luta do Kamus contra o Miro que fiz no episódio anterior? Bom, em minha defesa, aquilo foi menos uma previsão e muito mais uma piada. Eu achei mais engraçado daquele jeito. Mas enfim, é lógico que o cavaleiro da Sibéria (norte da Rússia) tem um amigo em Asgard (que não existe, mas se existisse seria no norte da Noruega – e em um dos filmes aparece como sendo uma ilha, wtf). É tudo gelado, não é? Tudo tem neve, não é? Aposto que o Kamus é colega de pôquer de uns esquimós canadenses e uns penguins antárticos também. Mas por estúpido que pareça, isso tem precedente em Cavaleiros do Zodíaco (uma ou duas vezes, dependendo de como você conta), então já um clichê bem estabelecido no cânone da franquia. E por isso foi exatamente o que aconteceu aqui.

Curta o anime21 no facebook:

Kamus tinha um amigo de infância asgardiano, que aparentemente ele conheceu depois de matar a irmã em uma avalanche que ele causou por imprudência enquanto treinava como congelar neve (sério, sempre achei meio besta você treinar a controlar gelo em um lugar que já está cheio dele, é meio cheating isso, não é? mas de novo, esse é um clichê bem estabelecido em ficção em geral, a culpa nesse caso nem é de Cavaleiros em particular). Imagino que tenha sido depois daquele dia que ele chupou limão e nunca mais sorriu na vida, mantendo desde então esse ar austero que estamos acostumados a ver. Nada de brincar de guerras de neve com bolas do tamanho de montanhas! Nada de diversão! Grandes poderes trazem grandes responsab— esquece. Enfim, como matou a irmã desse cara, e ele virou um guerreiro deus, decidiu ajudá-lo. E isso significa, lógico, lutar ao lado dos asgardianos, mesmo se for contra seus companheiros cavaleiros de ouro.

Agora, vamos fazer as contas de quantas vezes algo parecido já aconteceu em Cavaleiros? Todas que eu me lembro foram com o Hyoga, mas ele é discípulo do Kamus, e uma coisa que o universo Cavaleiros me ensina é que você pode assumir coisas sobre os discípulos a partir de seus mestres e vice-versa. No filme A Grande Batalha dos Deuses, Hyoga não tem nenhum amigo ou sequer conhecido em Asgard mas estava andando por lá (para se refrescar, presumo), acaba capturado e controlado acaba lutando contra o Shiryu. Na Saga de Posêidon, Hyoga reencontra Isaac, um amigo de infância que ele achou que tivesse morrido depois de salvar a vida dele. Ele havia virado um General Marina e Hyoga hesitou em combatê-lo, mas no final não teve escolha. Assim, parece seguro dizer que o caso do Kamus com o Surtr, o guerreiro deus que aparece nesse episódio como amigo de infância dele, é um intermediário, ou um amálgama desses dois casos. Surtr era amigo (acho que é mais preciso dizer conhecido, mas vou continuar escrevendo amigo) de Kamus e pelo menos até agora eles não lutaram. Há o sentimento de culpa, dessa vez por ter matado sua irmã ao invés de ter quase matado o próprio e deixado-o cego de um olho. E por fim, ele não é controlado mentalmente mas luta contra um companheiro seu.

Houve espaço para algumas novidades nesse episódio: está-se insinuando um interesse romântico da Lífia pelo Aioria. Não que romances em geral sejam novidades em Cavaleiros do Zodíaco, mas alguém expressar sentimentos pelo protagonista (e nessa série o papel de protagonista é do Aioria) sim. A menos que se considere a colega de infância que trabalhava no orfanato e gostava do Seiya. Ou a Shina, que tinha um amor definitivamente doentio pelo protagonista e por razões ainda mais doentias. Está bem, talvez não seja novidade. Mas expresso da forma como é em Soul of Gold, com a garota corar dizendo que não é nada disso ao lado do protagonista incapaz de ler a situação, isso até onde eu me lembro é. Outra é o uso de truques sujos que não sejam ataques sorrateiros de cavaleiros. Quero dizer, que não usem os poderes do cosmo ou coisa assim. O Surtr mandou simplesmente plantarem uma bomba e explodirem o Miro. Se há paralelo nas demais séries da franquia, talvez seja no arco dos cavaleiros fantasmas do anime. Bom, isso não importa no fim das contas.

A Yggdrasil segue firme e forte, aparentemente sugando a energia dos cavaleiros de ouro, e eles ainda não sabem porque foram revividos. Talvez tenha sido exatamente para alimentar a Yggdrasil…? Só chutando aqui. Embora até agora todas as vilas e casas isoladas em montanhas que haviam aparecido fossem tão geladas e nevadas quanto se espera de Asgard, a cidade principal parece estar vivendo um verão tropical, e o povo está feliz pra caramba. Fico até me perguntando o que há de tão ruim em permitir que Andreas continue o que quer que ele esteja fazendo, já que o povo claramente está gostando. Bom, exceto o povo daquele vilarejo remoto que foi capturado para experimentos na Yggdrasil. Exceto talvez os cavaleiros de ouro, se eles estiverem ali para alimentar a árvore mesmo, como eu especulei. Tá bom, talvez o melhor a fazer seja derrubar aquela árvore mesmo. Enquanto isso não acontecer, segura mais esse clichê: no final do episódio Saga aparece no meio das chamas (daquela explosão que pegou o Miro). Porque aparecer no meio de chamas é muito mais legal do que aparecer dois metros pro lado, sem se queimar. E porque não temos um Ikki nessa série para fazer isso (uma fênix pelo menos têm motivos para sair de dentro do fogo, convenhamos). Se Kamus é o novo Hyoga, Saga é o novo Ikki.

  1. Emmannuel Alexandre

    Saudades do tempo em que eu não possuía experiência e babava com todos os battle shounens que eu assistia. Cavaleiros já deixou de ser tão bom faz tempo.

    • Fábio Mexicano Godoy

      O crítico aqui é que, exceto melhorias nas técnicas de animação, Soul of Gold está pior até do que a série original, da década de 1980. Comparar com a Saga de Hades então é covardia. Ou seja, Soul of Gold é ruim mesmo para o padrão de Cavaleiros.

      • Emmannuel Alexandre

        É porque com Cavaleiros eles estão usando daquele termo “milking” que se tem lá nos fóruns estrangeiros, estão espremendo tudo que a franquia pode oferecer até que não reste nada.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Eu estou me divertindo, mas só por causa do fato nostalgia. Porque na real o anime tá bem ruim, com raras exceções =D

Comentários