Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Você pode não conhecê-la, porque sei lá, você é novo demais, ou começou a assistir anime recentemente, ou talvez seja um hipster de animes, mas com certeza você sabe quem é Rei Ayanami, a garota misteriosa de cabelos azuis de Evangelion. A não ser, claro, que você tenha vivido os últimos 20 anos em Plutão e só agora, que a sonda New Horizons chegou aí, você ficou sabendo de tudo o que se passou na Terra (meus pêsames pelo rebaixamento à planeta-anão – mas pense pelo lado positivo: é melhor ser o primeiro dos pequenos ou o último dos grandes?).

Tão líquido quanto o LCL e tão certo quando confiar o futuro da humanidade à crianças pilotando robôs gigantes (pensando bem, isso pode não ser tão certo assim) é você ter visto dúzias de outras personagens em outros animes (exceto você, plutoniano) que são de uma forma ou de outra parecidos com a Rei Ayanami. Algumas de forma sutil, disputável até, enquanto outras são cópias descaradas (ou homenagens, como seus autores chamariam). Elas estão por toda parte, em todas as temporadas. Na atual temporada tem a Eiha (Chaos Dragon), a Iris (Classroom Crisis), a Miki (Gakkou Gurashi), a Flamie (Rokka no Yuusha), e isso só para ficar em algumas, pensando por cima.

Nesse artigo especial vou dizer o que faz de uma personagem uma clone da Rei bem como listar sete exemplos de personagens de animes e épocas variados, sem nenhuma pretensão de esgotar o assunto ou de estar absolutamente certo. Continue lendo!


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


O que faz de um personagem um clone da Rei? Quais as características da Rei? Bom, em primeiro lugar, para analisar com mais facilidade, convém separar essas características em físicas, comportamentais ou emocionais, e construção de personagem e posição na história. As características físicas são as mais fáceis:

  • Garota adolescente
  • Corpo frágil ou esbelto
  • Cabelos na altura dos ombros com as pontas para dentro e claros (no caso da Rei, azuis)
  • Olhos de cor incomum (no caso da Rei, vermelhos)
  • Aspecto no geral atraente e com uma aura etérea ou de outro mundo

Se a aparência é o que chama atenção em primeiro lugar, o comportamento e a forma de lidar com as emoções é o que dá aos clones da Rei a mais forte sensação de que são, afinal, clones:

  • Fria, com dificuldade de expressar sentimentos ou totalmente sem sentimentos
  • Não são tímidas, embora possam parecer assim à primeira vista

E se você ainda está em dúvida se um determinado personagem é clone da Rei, sempre cheque sua lista de características extras, seu papel na história, entre outros:

  • Não é humana, ou não totalmente humana, o que explica o comportamento e a aparência incomuns
  • Possui um passado traumático (a Rei em si não possui tal passado, mas ela própria é resultado do destino trágico de outra pessoa)
  • É interesse romântico do protagonista
  • Possui conexão com alguma figura paterna ou antagonista na história
  • Age segundo um forte senso de dever
  • Ferida com frequência (enfaixada ou com tapa-olho é o mais comum) ou comparecendo ao hospital com frequência
  • Eventualmente é tocada pelos sentimentos do protagonista, e quando isso acontece ela pode se tornar uma garota de verdade ou salvar o mundo (ou ambos)

E agora vem a parte divertida: os sete clones! Claro que nem todos possuem todas essas características (na verdade é bem difícil achar alguém que tenha tudo isso), bem como há outras tantas características. Eu fiz uma checklist para facilitar, mas na verdade a coisa é bem mais fluida, tem muito mais a ver com a sensação geral que a personagem passa do que com uma lista fria de características. Mas esse artigo é para nos divertirmos, então o que eu puder facilitar para ficar mais divertido, melhor! Abaixo os sete clones da Rei Ayanami que eu pincei para esse artigo, mas quais outros você incluiria? E tem algum que você acha que estou forçando a barra? Deixa sua opinião nos comentários!

Eureka, de Eureka Seven

Eureka, Eureka Seven

Eureka, Eureka Seven

É só olhar para a aparência dela que se percebe que ela é claramente um clone da Rei. Ela não é tão sem emoção quanto a original, mas tem problemas sérios em expressar seus sentimentos e em entender os sentimentos dos outros, o que leva a vários dos conflitos da série. Eureka não é humana, mas uma coraliana (espécie de criaturas na história que são inimigas da humanidade) em forma humana criada para se comunicar com a humanidade (no mangá é criada para outro motivo, mas sua origem é igual). Inicialmente foi treinada como soldado pelo exército (…os outros inimigos da série) mas teve um vislumbre de humanidade quando viu crianças em um campo de batalha e desertou. Sua relação com o protagonista é complicada e, no fim, os dois salvam o mundo. O mundo de Eureka Seven é o mais próximo ao de Evangelion de todos nessa lista, havendo uma criatura mística e não humana (os coralianos, enquanto em Evangelion são os anjos, Adão e Lilith) bem como uma organização secreta que luta contra eles mas também são vilões que acabarão trazendo o fim da humanidade (os militares em Eureka Seven e a Seele em Evangelion). A própria Eureka tem ligações com todos, e não são as diversas batalhas que salvam o ser humano mas a decisão de Eureka, após os sentimentos de Renton chegarem até ela.

Yuki Nagato, franquia Haruhi Suzumiya

Yuki Nagato, Haruhi Suzumiya

Yuki Nagato, Haruhi Suzumiya

A Yuki também é um clone descarado. Em japonês o nome da Rei pode ser lido como “gelo”, enquanto Yuki significa “neve”, e os sobrenomes de ambas são nomes de navios de guerra imperiais japoneses. Ela também não é humana (é um robô alienígena) e é basicamente sem emoção nenhuma. Mais tarde na série ela chega perto de desenvolver algo que pode talvez ser considerado afeto pelo protagonista Kyon, mas o mais provável é que como robô não tenha desenvolvido sentimento algum e as cenas apenas sejam montadas para passar essa sensação. Em um arco (O Desaparecimento de Haruhi Suzumiya) bem como em um spin-off (O Desaparecimento de Nagato Yuki-chan) onde ela é uma garota normal ela de fato desenvolve sentimentos pelo Kyon, e bem fortes.

Anthy Himemiya, de Utena

Anthy Himemiya, Utena

Anthy Himemiya, Utena

Essa é uma das menos óbvias, mas ela de fato é suficientemente parecida com a Rei para merecer ser considerada um clone. Em grande parte, a aparência e o gênero do anime são os responsáveis pela confusão. Mas vai anotando: a Anthy tem um passado traumático (e o dela ainda se repete, havendo um futuro negro caso nada seja feito), ela não é humana e foi perfurada por incontáveis lanças para conter seu poder (em Evangelion há a Lança de Longinus, usada para conter o poder de Lilith, que é a forma e identidade verdadeira da Rei), possui forte conexão com um antagonista da história (sexual mesmo, como a que obviamente Gendo tinha com sua esposa antes dela morrer e ter seu DNA misturado à Lilith para criar Rei), embora esteja quase sempre sorrindo não é possível saber se ela realmente possui sentimentos e os está expressando, o que confunde a protagonista Utena, e no final o sentimento de Utena chega até Anthy, rompendo o ciclo e evitando o destino negro que a esperava. Anthy muda depois disso, se tornando uma garota de verdade e partindo para uma jornada no mundo real. Pela antiguidade de Utena, Anthy provavelmente é historicamente a primeira clone da Rei.

Mei Misaki, de Another

Mei Misaki, Another

Mei Misaki, Another

Outra que quem se concentrar apenas nas características físicas não vai perceber. Mei no geral é muito parecida com a Rei, exceto pela cor do cabelo. Ela possui um passado trágico (perdeu a irmã gêmea) e embora seja a primeira humana de verdade da lista, possui forte conexão com o sobrenatural de duas formas: primeiro através de seu olho que enxerga a cor da morte (olho esse que possui uma coloração incomum e ela mantém oculto com um tapa-olho), segundo por ter sido a escolhida como “não existente” em sua turma, em uma tentativa de livrar a classe de uma maldição. Tirando o olho especial que ela só usa no fim da história de todo modo, ela estabelece forte relação com o protagonista Kouichi e é importante para evitar uma tragédia completa no final. Os sentimentos mútuos entre ela e o Kouichi permitem que depois de tudo resolvido ela deixe de ser tão reservada e introspectiva e volte a sorrir como uma garota normal.

Mikasa Ackerman, de Ataque dos Titãs

Mikasa Ackerman, Ataque dos Titãs

Mikasa Ackerman, Ataque dos Titãs

Segunda humana 100% e morena da lista. Possui um passado trágico, tendo sido salva ainda criança pelo protagonista Eren, e acaba sendo adotada pela família dele e cresce nutrindo sentimentos pelo irmão adotivo. Sempre foi introspectiva, mas depois da volta dos titãs é que ela termina de moldar sua personalidade: para proteger Eren, ela endurece seu coração, corta seu cabelo e treina seu corpo para que se torne uma eficiente e implacável máquina de matar, na esperança de com isso proteger e ajudar o protagonista em sua missão de salvar o mundo da destruição pelos titãs.

Shiro, de No Game No Life

Shiro, No Game No Life

Shiro, No Game No Life

Outra garota com um passado trágico, e outra que criou um forte vínculo emocional com o irmão adotivo (pelo menos não creio que seja romântico/sexual). Tanto ela como seu irmão são em teoria fracassados socialmente, mas uma vez no mundo dos jogos o Sora se comporta no geral como uma pessoa absolutamente comum, enquanto a Shiro continua introspectiva e fria. Há uma sensação de aura sobrenatural em volta dela, embora ela seja um ser humano normal, e seus olhos são bastante estranhos (mas para ser justo, os olhos de muita gente em No Game No Life são estranhos). Ela possui habilidade sobre-humana para resolver determinados tipos de problemas e isso é um trunfo da dupla de irmãos para conquistar o mundo.

Decim, de Death Parade

Decim, Death Parade

Decim, Death Parade

Fechando a lista com o mais recente e também o único exemplo masculino da lista. Homens clones da Rei existem, são poucos mas existem, e o Decim é um desses raros exemplos. Como todos no além, ele não é humano, mas um boneco animado, mas é o único deles que exibe comportamento frio e introspectivo, quase robótico. Como não humano que é, ele tem dificuldades em entender seres humanos, e considera isso um problema já que é função dele julgar suas almas depois de mortos. No final, através do relacionamento com a Mulher de Cabelo Preto ao longo da série ele adquire algum entendimento sobre o ser humano, alguns diriam até que passou a ter sentimentos, e uma das cenas finais do anime é a de um mundo acabando (um mundo falso que ele havia criado) “do jeito certo” por causa do correto desenvolvimento das relações entre os dois.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      É que eu quis fazer uma lista bem variada no tempo, nos gêneros e papéis dos personagens, para passar melhor a noção de que eles estão em toda parte =)

  1. Olá, Fábio!

    Hahah, gostei do seu artigo. Você sabia que tem uma página no TV Tropes chamada “Rei Ayanami Expy” exatamente com esse tipo de personagem? Aqui, ó: http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/ReiAyanamiExpy

    As personagens que você listou não são *tão* clones, são bem variadas mas todos tem esse traço kuudere, e são distantes a ponto de parecerem misteriosas, acho que uma coisa acaba levando a outra. Pensando aqui, eu acho que cansei de kuuderes justamente por causa da Yuki, que é uma robô que despeja informações e eu simplesmente não entendia por que o fandom adorava ela mais que qualquer outro personagem, mas eu ainda gosto bastante de várias personagens nesse estilo (a Rei, por exemplo, é uma que eu adoro).

    Ah, e sobre a Anthy, eu preciso notar também que o primeiro “clone da Rei” na verdade foi provavelmente a Ruri Hoshino, de Nadesico, um anime de 1996. Acredito que ela tenha sido a primeira personagem que se sabe que foi mesmo inspirada na Rei. (E também foi minha primeira waifu, porque eu gostava de kuuderes antigamente, então eu sei. (´・ω・`) )

    Enfim, gostei bastante do post e das escolhas, bem diversificadas e são personagens que eu gosto. Obrigada pelo link! Até mais!~

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Muito obrigado pelo comentário, e muitas desculpas pela demora em responder!

      Ontem caiu a energia aqui em casa, daí fui ao shopping (usar wifi de graça =P) só para não ficar tão alheio ao mundo, depois voltei para casa, já com luz, e meia hora depois … caiu a internet! Sério mesmo, por que saí da cama ontem? Em dias assim a gente percebe o quanto nos tornamos dependentes de tão poucas coisas, e tão frágeis. Teve um momento-chave em que senti isso: sempre que não me lembro de uma palavra, conceito, tradução, etc, eu pesquiso. Está ao alcance dos meus dedos afinal. E me acostumei a sempre pesquisar e a sempre ter respostas quando quero. Daí estava assistindo um anime que já tenho baixado e fui escrever um pequeno comentário sobre ele, e me fugiu uma palavra. Fiquei aqui agonizando por uns 20 minutos até lembrar qual era, porque não conseguia continuar sem lembrar a maldita palavra!

      Mas voltando ao assunto, né. Ou quase. Sim, conheço o TV Tropes. Não só conheço como adoro. Não só conheço e adoro como escrevi esse artigo com exatamente o link que me passou aberto em outra aba para me certificar de não estar falando besteira. Enfim, é um dos meus sites preferidos. E uma das coisas que mais sentiria falta se me visse, de repente, sem internet =D

      Inclusive o uso da palavra “clone” teve alguns motivos, e um deles foi o próprio TV Tropes chamar de “clone”. Outro é que “clone” rende um título mais chamativo. E o mais importante é que a própria Rei vem de um tanque cheio de clones =) Se eu for ser rigoroso, a Rei é kuudere, mas nem toda kuudere é como a Rei. Sobre nem todas as personagens listadas serem tão clones assim, bom, é um dado do artigo e uma provocação (a maior provocação de todas é o Decim, hehe). Todas preenchem vários requisitos, mas criar personagens não é como montar lego, naturalmente todos serão, de alguma forma, únicos.

      A Yuki é, er, a “machina ex machina” de Haruhi Suzumiya. Como tal, não é muito interessante, exceto pelo seu potencial. Ela desperta interesse não pelo que demonstra ser, mas pelo mistério sobre o que realmente é. E sinceramente, isso não vende muito bem para mim. Na série principal eu gosto muito mais da personagem-título – mas tenho a minha própria teoria e não acredito que ela seja uma deusa, hehe. Eu gosto da Yuki do filme O Desaparecimento de Haruhi Suzumiya, onde o potencial dela é transformado em realidade. E é mais ou menos a mesma Yuki do anime que passou ano passado, O Desaparecimento de Nagato Yuki-chan, esse com foco mais no humor, mas que teve um arco dramático incrível. Dessa Yuki eu gosto. Essa Yuki eu adoro, bem mais do que a histriônica e molestadora (pobre Asahina) Haruhi.

      E tem razão, tem a Ruri de Nadeshico! Eu provavelmente não a incluiria nesse artigo, não gosto muito de Nadeshico, mas se não tivesse me esquecido dela não teria cometido o erro de dizer que a Anthy é a mais antiga (mas sem dúvida ela é uma das primeiras, o que justifica ela ser tão diferente em tantas coisas física e comportamentais, enquanto psicologicamente é parecida e o papel no enredo é quase o mesmo).

      E de novo, obrigado a você por ler meu artigo e comentar – inclusive com correções que me fizeram colocá-lo na lista de artigos para acertar no futuro. Desculpe pela demora em responder, e volte sempre =)

      • Olá, Fábio!

        Imagina, não foi demora nenhuma! Se você acha isso demora… eu às vezes demoro tanto, então eu que devo pedir desculpas, rs. Hahah, mas é verdade, a gente acaba se tornando dependente de coisas muito inconstantes para viver. Conexão de Internet é uma coisa que eu também não vivo sem, mas a verdade é que a gente depende de vários fatores para ter Internet: que a empresa não vai cortar a conexão, que o modem vai funcionar, que a placa de rede não vai quebrar… conforme as tecnologias vão avançando, isso se torna menos incerto. Quando eu era mais nova, a grande incerteza era se ia dar pra transferir um arquivo de 20mb no MSN sem cair a Internet… acho que melhorou, rs.

        Ah, sim! Eu imaginei, porque você usou esse termo “clone” (é muito engraçada a imagem do site com os “clones” da Rei, criados pela NERV que é a indústria de anime… rs) e parâmetros semelhantes, mas não custava perguntar! ^_^ Também gosto muito do site há muito tempo, ele é genial! Enfim, sim, mas personagens como a Shiro e a Mikasa… e até mesmo a Anthy, eu também pararia para pensar porque outras características nelas me marcaram, sabe? Mas é verdade, tem as semelhanças sim! (O Decim é uma super provocação ao estereótipo, mas no fim das contas eu reconheço ele como um kuudere, e admito que costumo gostar de bishounen kuuderes então consigo nomear alguns, rs ^_^)

        Sim, justamente! Eu também não consigo comprar isso bem. Eu também não vi o Desaparecimento, para ser sincera (*cof* porque eu nunca entendi quem reclama de Endless Eight mas gosta de 4h de romance OOC *cof*) que pelo jeito foi o que fez muita gente gostar da Yuki. Ah, minha amiga (aquela do Peku x Peku!) dizia a mesma coisa da Haruhi, sobre ter uma teoria própria, me pergunto se vocês tem a mesma. 😛 Ao meu ver, canonicamente ela é a deusa daquele universo, como tem tantos universos com outras deusas. Tinha ainda a teoria de que o deus é o Kyon, mas acho que as novels já refutaram isso… enfim, o universo de Haruhi é super interessante, bateu saudades agora hahah.

        Sim, a Ruri! Eu também não sou super fã de Nadesico mas gostava bastante dela quando era pequena, rs. Mas a Ruri era admitidamente uma kuudere anti-social, a Anthy é diferente disso, penso.

        Imagina! A correção foi só essa mesmo, rs, não podia esquecer da Ruri. ^_^ Mais uma vez, não demorou nada! Muito obrigada você pelo artigo legal, mais uma vez! Até!~

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Bons tempos quando o MSN existia. Ou qualquer outro instant messenger. Sinto que as redes sociais modernas (i.e: o Facebook) só tiveram sucesso em tomar a internet inteira de assalto porque os IMs caíram em desgraça. Aí eles oferecem conteúdo mais ou menos (quem nem são eles que produzem) e uma forma de comunicação mais ou menos, e pronto, ninguém quer sair de lá. E eu me desespero com isso.

        E bom, algumas tem poucas características da Rei mesmo, e dependendo do seu ponto de vista sobre a história nem são as mais importantes, mas o TV Tropes me deu carta branca para incluir todas elas, então estão aí, hahaha. Também tentei escolher alguns personagens mais ou menos populares, de gêneros e temporadas variados, né.

        “Tinha ainda a teoria de que o deus é o Kyon, mas acho que as novels já refutaram isso” DROGA D= Bom, não importa, no anime isso continua funcionando =P Veja bem, o Kyon é o único sem nome de verdade. Nada de estranho acontece antes da intervenção dele. É ele quem ajuda a Haruhi no passado no evento que todos os outros apontam como o começo de tudo, é por ele que ela se interessa (e vice-versa), é ele quem primeiro pensa em coisas “estranhas”, é ele quem pode “domar” o suposto poder da Haruhi (ele começa “domando” o estilo de cabelo dela e a convencendo a abrir um clube, hehehe), é ele quem tem consciência desse poder e os demais dizem que só ele pode impedir a Haruhi de ferrar a coisa toda. Tudo, como apresentado nos animes (e nem o Desaparecimento de Nagato Yuki-chan contradiz isso, embora seja totalmente spin-off e sem poderes especiais e com a Haruhi em segundo plano), corrobora isso. Qual a teoria da sua amiga?

        Obrigado por mais um comentário, de verdade ^^

Comentários