Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Não quero escrever esse artigo. Não quero mais nem assistir esse anime, que dirá escrever esse artigo. Bah, eu comecei, já está no sétimo episódio então agora eu quero assistir até o final sim, nem que seja para xingar muito. E comecei a escrever, então vou até o fim também. Pelo menos até o fim dessa temporada, quero dizer, porque Utawarerumono está programado para ter 25 episódios, então até março vou ter que assistir isso, mas como de costume no Anime21, não garanto que continuo a cobertura após a estreia dos novos animes da temporada que vem. E não se preocupe que não é porque estou com má vontade com o anime que eu vou escrever o artigo de má vontade também, ok? Prometo fazer o melhor que eu puder!


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


O que não quer dizer que não vou ser ranzinza. Sabe, eu disse que estou com má vontade com Utawarerumono, mas na verdade tenho certeza absoluta que é Utawarerumono que está com má vontade comigo. A ranhetice é, portanto, apenas uma reação justa e proporcional de minha parte. Ou acha que estou errado? Faça as contas comigo: até agora foram sete episódios. Três desses episódios foram “a apresentação da princesa”. O anime gastou até agora quase metade de seu tempo apresentando novas princesas. A Disney não faria melhor. Será que até o final haverão 12 princesas?

Esse é meu ânimo com Utawarerumono depois de 7 episódios

Esse é meu ânimo com Utawarerumono depois de 7 episódios

Acho que não, porque a última a surgir parece ser a princesa definitiva. Quero dizer, cada vez que falaram que ia aparecer uma princesa (ou no caso da Atui, que uma princesa apareceu sem ninguém falar) não especificaram que princesa era, ou de onde. Eu sempre achei que era a princesa do país onde o anime se passa! No caso da Rurutie até relevei um pouco e considerei que talvez fosse uma princesa vinda de outro reino (e talvez seja, sei lá, nem quero saber mais a essa altura) porque ela apareceu pela primeira vez no meio da roça, viajando para a capital de Yamato. Achei meio estranho quando ela simplesmente ficou morando ali com um bando de plebeus como se isso não fosse nada ao invés de ir sei lá, fazer coisas que princesas fazem. Reuniões diplomáticas, encontros com nobres, cuidar de anões na floresta, não sei, qualquer coisa diferente de “ficar à toa morando no quarto ao lado ao do protagonista”. Mas relevei tudo isso. Tipo, ok, ela é uma princesa esquisita e inútil, quem sou eu para julgar? No caso da Atui porém eu tive certeza que ela era a princesa de Yamato (ou uma das, vai saber). Ela aparece na capital de Yamato fugindo de algum lugar ou de alguém, o supra-sumo general de Yamato lida com a situação (mandando um moleque ir cuidar disso, mas lida), então ela deveria ser princesa de Yamato, certo? Não, não é!

As princesas que a gente já conhecia, Atui e Rurutie

As princesas que a gente já conhecia, Atui e Rurutie

A princesa de verdade é a que apareceu nesse episódio: a Anju. Também mais ou menos fugida, como a Atui, mas completamente sem noção de como o mundo funciona. Criou problema pra todo mundo (todo mundo aqui significa “o protagonista, seus amigos e pessoas próximas a eles”) por causa disso. Pelo menos ela parece bem ágil, então se não ensinaram pra ela coisas básicas como comércio e “o que é dos outros não é seu e você não pode pegar”, pelo menos ensinaram pra ela alguns movimentos avançados de fuga. Ou ela aprendeu sozinha para fugir dos castigos corporais que deve receber com frequência de uma general do reino. Olha, eu não sou exatamente à favor da lei da palmada, mas achei totalmente errado a mulher ter enchido a bunda da Anju de palmadas certamente dolorosas (senão ela não teria uma reação típica de Transtorno de Estresse Pós-Traumático quando a Kuon mencionou a palavra “castigo”), em público, e depois dela já ter sido punida – de uma forma muito mais eficiente aliás: arrumando a bagunça que ela própria havia feito. Eu sei que pelo menos um dos jogos de Utawarerumono é um eroge, mas sadomasoquismo lolicon não deveria ter chegado até o anime.

Além da princesa, um monte de generais é apresentado, e um deles olhou feio pro Haku. Já sabe qual vai ser o caminho da história de Utawarerumono agora, não sabe? Então me conta, porque eu não sei. Não, sério. Ok, é brincadeira. Ele deve virar o vilão ou pode estar sendo manipulado pelo vilão ou pode acabar parecendo o vilão e temporariamente antagonizar o protagonista enquanto tenta do seu jeito derrotar o verdadeiro vilão, enfim. Mas Utawarerumono já fingiu muitas vezes até agora que teria uma história, e passados sete episódios o que se viu provavelmente é melhor descrito como a mais longa propaganda de visual novel da história, apresentando os personagens do jogo em comerciais semanais de meia hora, um pouco de cada vez. Mas agora vai, né? Espero que sim. Adoraria estar mais empolgado para escrever o artigo do próximo episódio.

Close-up nos Olhos Vermelhos da Ameaça Não Tão Sutil

Close-up nos Olhos Vermelhos da Ameaça Não Tão Sutil

Comentários