Nesse episódio tivemos algo comum em animes escolares que é o famoso festival cultural onde temos diversas atrações que vão desde uma peça a um café temático, geralmente esse evento serve como pano de fundo para muitas confusões envolvendo os personagens, e com Masamune-kun no Revenge não foi diferente.

A Neko fez o coração do Kojuurou bater mais forte

O festival era para ser o palco do duelo entre Masamune e o seu clone mais gordinho Kanetsugu mas outras forças resolveram interferir na disputa. Tanto o fã clube yuri da Aki e a Yoshino tiveram a mesma ideia de capturar o “inimigo” para sabotar a peça, e isso movimentou o episódio causando uma grande confusão.

Desde o momento que Kanetsugu entrou na história sabíamos que ele estava aprontando algo para cima da Aki, e razão por trás de estar assumindo a identidade de uma pessoa querida que fez parte da infância da Aki é mais compreensível que a vingança do Masamune, todavia sua motivação de ajudar a financeiramente sua família não justifica suas atitudes.

O festival cultural começou!

Tanto Masamune e sua versão mais gordinha querem atingir a Aki de alguma forma, sendo que o protagonista quer apenas que ela sofra após ser rejeitada por ele, enquanto o Kanetsugu quer tirar proveito financeiro ao casar com ela, ou seja aparentemente nenhum dos dois seria um bom par para a garota, entretanto Makabe parece ter uma índole melhor que a do seu rival, além do efeito da tal vingança ser menor que o estrago que o Gasou poderia causar caso o matrimonio com a Aki viesse a se confirmar.

A Aki se manteve passiva por dois episódios seguidos se resumindo ao papel de um mero troféu da disputa entre Masamune e Kanetusgu, o que descaracterizou a personagem que tinha como sua marca principal nunca se rebaixar para garoto algum mantendo sempre uma pose de garota de personalidade forte e arrogante. No final desse episódio que ela deu sinais que voltou a ser ela mesma ao tomar uma atitude corajosa de fazer a peça sozinha sem um príncipe.

O jogo virou a favor do Masamune

A princesa brutal pode ser considerada um exemplo para as feministas, especialmente para aquelas mais radicais que odeia homens, e foi justamente essa imagem de rejeição aos homens que a fez ter seguidoras dentro da escola, e a iniciativa dela de apresentar “Branca de Neve” sem um príncipe simboliza uma independência em relação ao sexo masculino, pois na maioria dos contos de fada por mais que sejam protagonizadas por princesas, sempre elas precisam de ajuda de um “príncipe encantado” para salva-las do perigo. Para deixar bem claro, esse anime não levanta bandeira alguma, pois se trata apenas de uma comédia romântica, e pelo jeito que terminou o episódio vamos ter a Aki e o Masamune fazendo par romântico na peça.

A mãe loli do Masamune dando o ar de sua graça

Uma coisa que eu achei interessante foi que tentaram dar um ar de masculinidade para o Kojuurou que sempre é vítima das piadas BL (boys love) da representante de classe, e ao que parece ele despertou um interesse pela Neko (por sinal uma boa escolha) mas infelizmente acho difícil eles ficarem juntos. Essa cena do encontro dos dois foi legal, pois além de termos a participação da Neko, ela não o tratou como se ele fosse uma garota e fez que ele a enxergasse de forma um pouco diferente, algo que eu não esperava, e claro serviu para trabalhar um pouquinho mais esse personagem secundário.

Muito obrigado a todos que leram este singelo artigo, e até a próxima!

 

 

 

 

  1. Masamune depois do melhor arco do anime agora só vem com episodio meia boca, mas esta mantendo meu entretenimento então isso que vale.
    A OP ja deu o Spoiler do que vai acontecer então nem foi uma surpresa a decisão do Makabe.
    Essa Loli que era pra ser uma Mãe é extremamente irritante, até a Loli de Hand Shakers sabe ser adulta, diferente dessa.
    O gordinho é até legal, não concordo com suas atitudes, mas ele é o mais simpático da obra.
    Pena que a Mestra esta sendo Jogada de lado(mesmo que tenha feito algo).
    Oque me tirou do serio foi aquela atitude daquele trio de adoradas da “Princesa Brutal” foi completamente ridicula.
    Se Masamune tivesse estreado em outra temporada talvez se saísse melhor, mas foi justo estrear numa temporada em que tem Konosuba e Kuzu no honkai ele vai flopar bonito.
    5/10(Sò vale pela Neko)

    • Flávio

      O fato da mãe do Masamune ser loli é estranho. A comédia de Masamune fica ofuscada perto de outras comédias da temporada como Konosuba que você citou, e como romance Kuzu no Honkai é muito mais interessante que Masamune embora não combine muito com meu gosto.
      Obrigado pela participação!

  2. Este episódio de Masamune, foi mediano, esteve longe de estar no patamar dos episódios 8 e 9, mas ainda assim foi engraçado e divertido. Surpreendentemente este episódio, teve poucos momentos que eu pudesse reclamar, à exepção claro da mãe loli do protagonista, tu escreveste na legenda da imagem dela, a mãe do Masamune apareceu para dar um ar da sua graça, para mim foi para dar um ar da desgraça e personagem fora do contexto. Mas isto de criticar a mãe do Masamune é implicância minha (está mais para indignação do para implicância). Isso e aquelas três garotas que dizem ser a guarda pessoal da Akki. Como elas são irritantes, aquela garota do kendo ainda tolero, mas aquela garota de óculos e a presidente do conselho estudantil, são super irritantes.
    Mas vamos ao bom, deste episódio, finalmente explicaram um pouco das motivações da versão gorda do Masamune. Ele simplesmente pertence a uma família de ricos que está falida, e por acaso do destino, quando a secretária do pai da Akki, o viu, pensou que ele fosse o Masamune. Como Masamune é um anime cliché por natureza, não estranhei o facto do Masamune gordo querer ficar com a Akki por causa de dinheiro, afinal no mundo dos homens, cada um se governa como pode. Mas ainda assim, aquele jeito cínico do Masamune gordo incomoda-me muito. Mas passando ao Masamune verdadeiro, é impossível não rir com ele, aquela cena onde ele se esconde atrás de uns arbustos, para registar no seu caderno de conquista de garotas, o que o Masamune gordo lhe tinha dito, foi demais, aquilo que eu ri com esta cena. Não bastando isso, aquela parte em que ele é raptado e começa a argumentar com a garota do kendo, o meu riso já estava incontrolável. Mas ficou ainda mais incontrolável, quando a garota do kendo, quase o ia matando com um ippon na cabeça, mas o Masamune como é perito em fugir do perigo, consegui salvar-se. Eu continuo a afirmar, que o verdadeiro Masamune deveria ficar com a Neko, ela gosta dele e isso nota-se nas mais pequenas coisas. Neste episódio, a Neko foi a primeira a notar, que o Masamune não estava bem e o acompanhou à enfermaria. Além de que fez de tudo para encontrar o Masamune, quando este foi raptado. Cada vez mais, tenho medo da mestre do Masamune, ela raptou o Masamune gordo de forma muito engraçada. Quem não suspeitaria de conselhos, de uma pessoa que estava vestida de bruxa.
    O Koujuurou, foi afectado pelo amor. Ele está bem interessado na Neko, mas ele que esqueça, um romance entre os dois não vai funcionar. A Akki continua como sempre, ela é tão convencida que vai protagonizar a peça de teatro sozinha. Só quero ver o que vai sair daqui.
    Como sempre, mais um excelente artigo, de Masamune Fláviio.

    • Flávio

      Este anime já acabou e só agora respondo o vosso comentário, sobre o comentário eu tenho a dizer que mãe loli é muito estranho, o clube yuri estava começando a ficar chato, tirando os episódios 8 e 9, o resto foi apenas mediano mas achei divertido, eu também prefiro a Neko com o Masamune do que a Aki mas como a história é clichê não precisamos de muito esforço para adivinhar o final.
      Obrigado pela participação!

Comentários