Essa semana, Saredo Tsumibito wa Ryuu to Odoru marca o começo de um novo foco na obra, apresentando novos personagens e problemas diferentes para nossos protagonistas resolverem.

Como primeiro ponto, vou reprisar que a obra mudou o foco de seu desenvolvimento, trazendo novos personagens e acontecimentos interessantes. Isso se constata através da opening, que apresentou os novos 5 personagens que terão o foco durante o desenvolvimento dessa parte de seu enredo. Espero fielmente que a obra não esqueça que sua primeira metade não foi totalmente resolvida e que ficaram muitos pontos que poderiam ter sido melhor explorados. Sendo assim, espero que o autor busque entrelaçar os dois sentidos da história, dando uma resolução geral do conjunto para obra.

O trecho da opening que expõe os 5 personagens.

A primeira parte do episódio dessa semana foi à apresentação de dois novos personagens: um novo dragão com sua forma humana que estava preso por motivos políticos, seu nome é Levvi Rahzel e uma espécie de carcereira, seu nome é Naricia. Esses dois provavelmente terão um foco grande nessa segunda parte da história de Saredo.

Posteriormente, tivemos basicamente mais um pouco de desenvolvimento do dia a dia de Gayus e Gigina. Buscando com isso, aproximá-los do público. O timing do humor deu uma melhorada, diferente de outros episódios que tudo ficava muito forçado, agora as piadas e os momentos cômicos surgem de maneira sensata. E o relacionamento de nossos protagonistas… é impossível não arrancar ao menos uma risada, diga-se de passagem.

Passados esses momentos, voltamos à ação, onde Gayus e Gigina foram chamados para resolver mais um caso, de um monstro que foi intitulado de magatsushiki. Nossa dupla os venceu bem com seus ataques combinados, mas o interessante disso tudo foi à revelação do monstro antes de sua morte: “A festa noturna já começou”, essa vai ser a enrascada que terá que ser resolvida. Os vilões que serão responsáveis por esse ato foram apresentados no fim do episódio, os seus discursos se assemelham bastante com os do Cardeal Mouldeen, porém o ato de fazer tudo o possível pelo povo muda no fato de que, esse grupo é contra o governo, logo contra o Cardeal Mouldeen, ambos baseiam suas atitudes em prol de uma melhora para a cidade.

O grupo.

A jornalista da obra aparenta ter revelado a identidade do grupo desses vilões(digo “aparenta” porque Saredo comumente da muitas informações que às vezes nem são utilizadas), que intitulou “o grupo de Martelo Aurora” e estariam agindo na cidade dela e, consequentemente, na de Gayus também. Esse grupo é antigovernamental, então o foco de seus ataques provavelmente será atingir as estruturas sociais e políticas da cidade de Eridana.

Nesse episódio fica bem claro o que fazer para ganhar uma guerra de forma bem fácil. Basta que os inimigos destruam um dos móveis de Gigina e ele irá  se transformar em um monstro. Gayus não conseguiu nem se aproximar, em matéria de poder, de nosso protagonista de cabelos brancos. Jiv precisou intervir para salvar seu namorado. Então fica a dica para os vilões da obra, cuidado com os móveis de Gigina.

Na parte final do episódio, a irmã de Levvi Rahzel explicou sua situação. Basicamente, ele foi raptado e preso pelo grupo Martelo de Aurora, e após dois anos ela conseguiu fechar um acordo para ter de volta seu irmão. Para isso, chamou Gayus e Gigina para serem os guardas nessa troca que ocorrera. Todos os pontos dessa nova parte da história parecem estar entrelaçados, o que é muito bom e o desenrolar disso pode ser ainda melhor.

Por último, mas não menos importante, descobrimos o que Gayus fez com a relíquia que o cardeal Mouldeen havia dado a ele e Gigina. Nosso protagonista de cabelos vermelhos passou a usar a relíquia em seu dedo e a obra deu certo foco nisso, o que mostra que a outra parte da história não foi totalmente esquecida e que em um futuro não muito distante as duas partes da história podem vir a se entrelaçar.

a relíquia dada pelo Cardeal Mouldeen.

Essa foi a análise do episódio 6 de Saredo Tsumibito wa Ryuu to Odoru. É interessante o potencial da obra daqui para frente, pois o lado governamental já foi apresentado e já sabemos das demasiadas falcatruas armadas por eles e agora um grupo antigoverno foi incluído na obra, ou seja, a muito assunto a ser desenvolvido aqui. Gayus e Gigina ficam no meio de tudo isso e é bem complicado supor o que pode vim a ocorrer com eles.

Que a dança política, dos dragões e dos humanos continue!!!

Discussão