Com um time de Shokugeki prestes a acontecer e cada vez mais perto do clímax, Shokugeki no Souma fez o que todo anime faria em um momento como esse: contar uma história de origem de algum personagem. Apesar de não ser o que esperava, o episódio surpreendeu, nos mostrando mais uma vez que Jouichirou e Souma têm mais em comum do que imaginamos.

Como Jouichirou se tornou o chefe tão respeitado que é hoje? Por que Azami se tornou um vilão? De onde Souma tirou essa mania de fazer pratos horríveis? Que história é essa do Jouichirou ter derrotado 50 pessoas em um Shokugeki? Azami, Gin e Jouichirou estudavam juntos? Moravam no mesmo dormitório?

Desculpa, Jouichirou. Mas o anime precisava responder essas coisas

Realmente, Shokugeki no Souma nos deu poucas respostas e muitas perguntas. Apesar de algumas já estarem subentendidas, havia a curiosidade sobre o passado de alguns personagens, mas grande parte foi explicado nesse episódio. É legal que o anime separou um episódio exclusivamente só pra isso, ao invés de contar essas coisas no decorrer de Shokugekis ou futuros encontros com Azami. É uma pena que a Erina não ouviu nenhuma dessas histórias de Jouichirou. Acredito que ela gostaria de ouvi-las, já que o admira tanto.

Uma das coisas mais legais foi ver o jovem Azami, que ainda era um aluno inocente, e não o chefe lunático de agora. Além disso, podemos perceber o momento de virada na sua vida, que foi quando Jouichirou, seu ídolo, deixou o país. Com isso, podemos perceber que o culpado por tornar Azami desse jeito na verdade é o pai do Souma. Obviamente, isso não foi proposital, mas é interessante notar que Azami pensa estar fazendo o bem e tentando ajudar um amigo.

Além disso, o episódio deixou claro o quanto Jouichirou era popular na sua época, além de se tornar um dos melhores chefes de toda Tootsuki. Um exemplo foi o caso em que ele derrotou 50 pessoas em um time de Shokugeki, que foi quando ele se tornou uma lenda. Eu acredito que se ele não tivesse parado depois disso, ele poderia realmente virar o deus demônio Shura que todos temiam.

Por fim, também pudemos ver um pouco do passado de Gin, que tinha feito uma pequena participação antes, e agora voltou não apenas como juiz, mas como um aliado. Ao mesmo tempo em que ele e Azami eram próximos e viviam na sombra de Jouichirou, os dois seguiram caminhos completamente opostos.

Se formos levar em conta os duelos de Gin vs Jouichirou e Souma vs Jouichirou, nenhum dos dois conseguiu superá-lo. Mesmo que o anime não tenha mostrado confrontos com outros personagens, acredito que ele seja o mais “forte” de Shokugeki no Souma. Porém, arriscaria que o anime deve terminar com um duelo entre Souma e seu pai, onde Souma vence. Se lembrarmos o primeiro episódio da primeira temporada, o motivo que faz nosso protagonista querer entrar pra Tootsuki é superar o pai, então isso deve acontecer em algum momento.

O episódio dessa semana só prova que a geração de Jouichirou tem histórias muito boas para contar. Eu diria que é possível fazer uma temporada só com ela, explorando como se tornaram o que são hoje. Mesmo que a trajetória de Jouichirou já tenha sido contada, a própria Jun e outros personagens poderiam ganhar destaque. Guardem essa ideia junto com o livro de receitas do anime.

Fiquei curioso sobre quem é a garota do meio

Sobre o próximo episódio, parece que teremos uma Megumi rockeira, o que é bem diferente da personalidade normal dela. Espero que não seja só a imaginação de alguém e isso realmente aconteça.

Você tinha meu interesse, agora tem minha atenção

Discussão