No universo de My Hero Academia, 80% da população têm algum tipo de individualidade. Heróis surgem e desaparecem a todo momento, mas existem aqueles que fazem história. All Might sempre foi mostrado no anime como o Símbolo da Paz e o herói Nº 1, mas vimos pouquíssimas vezes todo seu potencial em ação. A luta que todos queriam ver aconteceu aqui neste episódio, se tornando um divisor de águas. É um daqueles episódios que daria 6 estrelas se pudesse.

O anime sempre deixou claro que ser um herói não é uma tarefa fácil. A vida não é só feita de glória e reconhecimento, e All Might não foge disso. Ele começou exatamente como Izuku, com nenhuma habilidade especial, mas conseguiu seus poderes através da passada de bastão por sua mestra, Nana Shimura, que finalmente conhecemos.

Agora não temos dúvida de quem foi a inspiração de All Might para se tornar o herói de hoje, que salva as pessoas com um sorriso no rosto. Shimura foi uma agradável participação neste episódio, com direito a grandes ensinamentos, reflexões e frases dignas do site Pensador, ao lado de Clarice Linpector. Ela é uma daquelas pessoas que gostaríamos de conhecer na vida real para nos dar conselhos, mas infelizmente ela está morta até no anime. E é claro que tinha que ter alguma revelação bombástica envolvendo a personagem.

Isso explica porque All Might é o herói Nº1

Ironicamente, o líder da União dos Vilões é neto da mestra de All Might, e isso justifica muita coisa no anime. Por exemplo, é por isso que All For One ajudou Tomura ainda criança e têm dado suporte para ele até o momento. No fim das contas, ele só queria usar o garoto contra All Might, que certamente se sentiria culpado por isso. Um plano brilhante de vilão que funcionou perfeitamente.

Olha a apelação…

Outra revelação do episódio – não para nós, mas sim para os personagens – é a forma magrela de All Might. Imagine que você tenha um ídolo másculo e heroíco, mas ele aparece daquele jeito patético e franzino? Eu achei que o público se sentiria enganado e deixaria de apoiar All Might por pensar que aquele herói era uma mentira, mas na verdade aconteceu o contrário. Eles torceram mais do que nunca, principalmente porque se o herói Nº 1 não vencesse All For One, quem venceria?

Isso nos leva a outra questão interessante que o episódio levantou, contando um pouco da impressão de Endeavor sobre All Might. Assim como imaginávamos, ele sempre se sentiu frustrado por ter alguém melhor que ele e, obviamente, ficou furioso quando descobriu o segredo do herói. Porém, agora que o Símbolo da Paz se aposentou, tecnicamente Endeavor se tornou o herói Nº 1. Vamos ver como isso vai se desenrolar daqui pra frente.

Outra coisa importante que aconteceu nesse episódio foi a chama do One For All ser apagada de All Might. Agora, mais do que nunca, Izuku se tornou o sucessor dessa habilidade, o que é uma imensa responsabilidade. Apesar de All Might não poder mais agir como um herói, acredito que seu dever daqui pra frente será treinar nosso protagonista, como ele mesmo citou no confronto com All For One.

Por fim, tivemos um dos golpes mais poderosos do anime até então, o United States of Smash, que provavelmente é uma referência aos EUA. É curioso, pois os golpes de Izuku são cidades – Detroit e Delaware – enquanto All Might atacou com um país inteiro. Será que All For One foi realmente derrotado com aquilo? Eu acharia um pouco estranho se isso acontecesse, pois ele é um vilão que poderia dar muito mais trabalho. Por exemplo, gostaria de ver um arco da União dos Vilões o resgatando da cadeia.

“Da próxima vez, será você”

Eu gostei bastante da interpretação de Izuku para esta cena específica. Tanto ele pode estar dizendo “Escutem aqui, vilões! Da próxima vez, será você. Então se não quiserem acabar como o All For One, é melhor se entregarem” OU “Izuku, eu sei que você está vendo isso. Eu já usei tudo que tinha em mim e não posso mais continuar como um herói. Da próxima vez, será você. Você será meu sucessor e o novo Símbolo da Paz”. O público que acompanhava a luta entendeu uma coisa e Izuku entendeu outra.

É claro que não poderia terminar este artigo sem ressaltar a qualidade técnica deste episódio. A trilha sonora foi ótima em construir momentos de tensão, causar impacto nas ações dos personagens e enfatizar a torcida do público. Quanto ao visual, tivemos uma excelente representação de um dos golpes mais poderosos do anime, assim como foi importante ressaltar a expressão de All Might no decorrer da luta – espanto, admiração, exaustão, medo, entre outros.

Só agora eu “entendi” o rosto do All For One

Apesar de parecer o fim, este é apenas o começo de uma nova era, onde precisaremos de um novo Símbolo da Paz. Ainda temos muitos vilões a solta e muita coisa para evoluir entre os alunos da U.A., mas não há dúvidas de que testemunhamos um marco na história. A terceira temporada está programada para 25 episódios, então provavelmente teremos o fim do arco no próximo episódio, e daremos início à um novo. É então que surgirão os impactos do que assistimos esta semana.

PLUS ULTRA!

Discussão