A segunda parte da terceira temporada de Shokugeki no Souma vinha nos mostrando episódios deliciosos, seja nos duelos de culinária, seja no desenvolvimento das relações entre seus personagens. Infelizmente, não podemos dizer o mesmo do último episódio, que terminou com um gosto amargo, ou melhor, nem chegou a terminar.

Seguindo o desafio de Azami, concluímos a primeira rodada do Time de Shokugeki, tendo como foco o confronto entre Souma e Nene. A personagem era uma das poucas cadeiras da Elite dos Dez que ainda não havia sido apresentada devidamente, mas já no episódio anterior descobrimos mais detalhes sobre ela, como sua especialidade em soba e a relação com Isshiki desde a infância.

Quando serviram os pratos, chamou-me atenção a forma como os dois preparam a mesma coisa, porém com resultados totalmente diferentes. Enquanto Nene optou por um sabor suave e adocicado, Souma fez algo forte e grosso, inspirado em macarrões instantâneos. Se no último episódio eu ainda tinha dúvida se Souma ganharia, com essa receita eu tive certeza. Era o cenário perfeito ver a Elite dos Dez perder, justamente para um prato inspirado em uma comida tão popular e nada refinada.

Entretanto, o mais interessante foi o motivo de Nene ter perdido esse Shokugeki, pois seu principal inimigo era ela mesma. A personagem se preocupou apenas em fazer o melhor soba de todos – que por sinal é aquele que ela vem aperfeiçoando durante muito tempo. Por outro lado, Souma soube se reinventar de acordo com a situação, algo que também vem melhorando desde criança, mas trabalhando em um restaurante popular e lidando com clientes.

Imagino como deve ter sido difícil para ela ter que reconhecer isso

O contraponto entre os dois personagens foi perfeito e mostrou, mais uma vez, o valor dos pratos populares, que não são piores que uma culinária refinada, como Azami acredita. No fim, realmente não adiantou Nene ter tido foco e dedicação àquele prato específico, pois em uma situação inesperada, como a baixa temperatura, tudo pode ir por água abaixo.

Enquanto este confronto foi bem empolgante e com uma lição de moral, o último duelo deste episódio decepcionou. Além de Nene, outro integrante da Elite dos Dez que não conhecemos é Tousuke, e parece que ainda não chegou a hora disso acontecer. Seu confronto foi tão rápido que nem deu tempo de ver o que ele preparou. Será que algum dia conheceremos esse personagem de fato?

Mais um personagem genérico que só estava ali para fazer número

Para piorar a situação, o anime terminou no meio da temporada – e dos confrontos do Time de Shokugeki. Não vimos Erina, Megumi ou Aldini cozinhando, sem falar nas principais cadeiras da Elite dos Dez, como Rindou e Eishi. Ficamos esse tempo todo esperando pelos combates, mas no final ficamos com água na boca.

Pensei que teríamos alguma perspectiva de data de lançamento de uma parte três da terceira temporada ou um anúncio da quarta temporada no fim do episódio, mas nem isso aconteceu. Isso significa que não temos previsão de conclusão deste arco e ficamos órfãos de Shokugekis.

Como assim “obrigado”? Cadê o anúncio da nova temporada?

Infelizmente eu não tenho como terminar este artigo de último episódio com um clima feliz e de festa, mesmo que a temporada tenha sido excelente no geral. Quais participantes vão se enfrentar na segunda rodada do Time de Shokugeki? Azami vai finalmente ser derrotado? Veremos Erina vs Azami algum dia? Souma vai chegar ao topo? Para responder essas perguntas, no anime, vai ser preciso algum tempo. Portanto, sugiro que comecemos a ler o mangá.

Erina me representa

Comentários