Depois de quatro longos anos dois velhos amigos finalmente se reencontram. Ironia posta de lado, isso não é totalmente falso. Eles já foram tanto bons amigos quanto grandes inimigos. Seja lá o que vão conversar agora, pode apostar que o Eren não o chamou para falar sobre os velhos tempos enquanto tomam uma xícara de chá…

Já aviso que há muitas coisas desse episódio que eu poderia (e talvez até deveria) comentar mas optei por não o fazer. Os motivos são diversos, seja por ser complicado abordar o ponto sem dar spoilers, por ser algo que ainda será melhor explicado ou porque a ideia do anime seja justamente que aquilo passe despercebido. Mas chega de enrolação e vamos ao episódio.

Ele foi bastante divertido e descontraído, ainda que o simples fato dessa história estar avançando já torne a situação bastante tensa. Gostei de ver esses momentos de diversão, tanto que gostaria de vê-los ainda mais. São momentos muito importantes para nos apegarmos com aqueles personagens. Se isso não foi possível, pelo menos o anime foi capaz de humaniza-los muito bem.

Alguém que por outro lado já conhecíamos bem é o Eren. Aliás, será que conhecemos mesmo? Eu gosto de dizer que se você quer saber se um personagem teve um bom desenvolvimento basta comparar ele no início e no final e então citar todas as diferenças entre eles. Esse Eren é quase irreconhecível, se o antigo facilmente tinha seus pensamento lidos por nós esse por sua vez nos intriga e até nos confunde.

Seus diálogos nesse episódio inteiro estiveram envolvidos em mistérios e são bastante intrigantes. Além disso ele teve outra conversa bastante interessante. É muito estranho que ele tenha encontrado o seu próprio avô porque no final das contas aquele velho homem não passa de um desconhecido para ele. Mas esse desconhecido é muito conhecido, seu conhecimento se esconde em suas memórias nunca vividas.

A grande novidade do episódio foi sem dúvidas a família Tybur. Nos foi mostrado de relance todos os membros da família e ficou claro que alguém entre eles é o possuidor do titã martelo de guerra. É natural que o maior suspeito seja o próprio Willy Tybur que logo de cara se mostrou um excelente personagem. O respeito e até mesmo admiração que tantas pessoas distintas demonstram ter para com ele é uma prova do quão carismático ele é.

Para o mundo inteiro ele tem tudo para ser um salvador e por outro lado para Paradis ele pode ser o causador de sua destruição. Já ficou claro muitas coisas sobre ele e suas intenções, mas bom é esperar pela resposta que ele aqui prometeu. Tudo vai ser devidamente respondido no próximo episódio, e com bastante estilo. O discurso dele tem tudo para ser épico.

Tenso essa cena final já foi. Outra vez poderia repetir todas as perguntas sobre o Eren, talvez justamente por elas é que esse encontro foi tão impactante. Tudo nele é completamente incerto. E a incerteza é a maior arma de uma obra como Shingeki no Kyojin. Até mais.

  1. Avatar

    Não aguentei, depois de ver esse EP eu comecei a ler o mangá. Não tinha como não ficar curioso com o desfecho desse encontro, ou melhor. Como o Eren foi para ai kkkk

    Para quem quiser ler o mangá, a quarta temporada começa no ep 91.

Comentários