Shakugan no Shana me surpreendeu positivamente em seu primeiro volume, não à toa mal esperei ter o segundo em mãos e já parti para ler, o que me levou a trazer este artigo dele o quanto antes. Okay, a light novel saiu faz um tempinho em comparação ao artigo, é que eu moro no Nordeste e as light novels demoram um pouco a chegar onde eu compro. Sem mais demora, é hora de Shana no Anime21!

Ler o artigo →

Shakugan no Shana é uma light novel de autoria de Yashichiro Takahashi e ilustrações de Noizi Itou. A obra se encontra finalizada com 22 volumes, teve bom número de spin-offs e foi adaptada tanto para anime, quanto para mangá. Inclusive, o mangá também está sendo lançado no Brasil pela New Pop. E o que retrata a história de Shana e Yuji? Um mundo cuja realidade é pintada pelo vermelho escarlate.

Ler o artigo →

16 Animes que definiram o gênero Garotas Mágicas

Esse artigo é no mesmo estilo do 7 Animes que definiram o gênero Robô Gigante, mas melhorado. Aliás, qualquer dia publico uma segunda versão ampliada e melhorada dele também, enfim.

O gênero Garotas Mágicas se provou muito mais complexo do que eu imaginava antes de pesquisar, e se confunde com a própria demografia shoujo. Não é exatamente que ele tenha mudado com o tempo, mas sim que ele cresceu, acrescentando temas, clichês, e mais recentemente atingindo públicos-alvo diferentes também.

Desde histórias de amadurecimento e passagem (coming of age) até a defesa do mundo contra invasores alienígenas, tudo é permitido às garotas mágicas. Direta ou indiretamente influenciaram outros gêneros aparentemente muito distintos como o battle school e o idol.

Recebeu homenagens e paródias, das quais gostaria de citar Super Pig, anime para garotas, e Kore wa Zombie desu ka?, para garotos. Nem o Ocidente resistiu: W.I.T.C.H., Winx, Steven Universe, Miraculous Ladybug, só para ficar em poucos e famosos/óbvios.

Essa quase onipresença do gênero e a facilidade que ele tem para tratar de quase qualquer tema tornam um desafio apontar quais foram os animes que afinal o “definiram”, e é talvez um pouco prepotente de minha parte achar que posso fazer isso. Mas eu me esforcei, aprecie o resultado!

Ler o artigo →